Sistema de Lupa activo | Voltar vista normal
GEO 
BRASIL

Docas do Rio visita Centro VTS do Porto do Ašu

Uma comitiva da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), visitou o Porto do Açu para conhecer as instalações do Centro VTS (Serviço de Tráfego de Embarcações). O Açu foi o primeiro porto do país a contar com o sistema que é usado no monitoramento do tráfego aquaviário do complexo desde 2015. O objetivo da Companhia Docas foi absorver a experiência do Porto do Açu na implantação e operação do VTS para levar as melhores práticas de monitoramento para os portos que administra.

A comitiva, liderada pelo gestor de VTMIS (Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações), Marcelo Santiago Villas-Bôas, responsável pelo Grupo de Trabalho que estuda a instalação do sistema nos portos administrados pela CDRJ, foi composta também pelo gerente de Acesso Aquaviário do Porto do Rio de Janeiro, Roque Pizarroso, entre outros especialistas e técnicos portuários. O sistema, já em fase de implantação também pelo Açu, é uma ampliação do VTS. Por isso, o interesse de ambas as partes neste encontro de troca de experiências.

“Como primeiro porto brasileiro a contar com o VTS, o Açu é o exemplo ideal para servir de base para nossos trabalhos na revisão dos anteprojetos dos VTMIS dos Portos do Rio de Janeiro/Niterói e de Itaguaí/Angra. A ideia é levantar sugestões para a definição do melhor layout para o nosso Centro de Controle Operacional, identificando os sucessos e os ajustes necessários constatados ao longo da operação do Porto do Açu”, afirmou Villas-Bôas.

Além da visita ao Centro VTS, a empresa Porto do Açu apresentou os serviços prestados por parceiros estratégicos para o funcionamento do sistema atual de monitoramento, tais como a ferramenta de integração de dados, o fornecimento de informações meteoceanográficas e a manutenção dos auxílios da navegação, além do pronto atendimento a emergências.

O gerente de Navegação da Porto do Açu, Mario Rodrigues, reforçou que o Açu é o único porto privado do Brasil a contar com o VTS e que é motivo de orgulho para a empresa servir de exemplo para a Companhia Docas: “É com satisfação que abrimos as portas do nosso Centro VTS para a troca de experiências e expertises com a CDRJ. O VTS é um diferencial para a segurança marítima e, por conta de sua operação ininterrupta, já evitou acidentes e auxiliou a Marinha na divulgação de informações de busca e salvamento”, ressaltou Mario Rodrigues. “A contribuição do VTS para o ordenamento do tráfego aquaviário no Açu também pode ser traduzida em números: no último ano, o sistema contribuiu para a realização de aproximadamente 6.300 manobras de entrada e saída de navios sem acidentes”, pontuou.

Sobre o VTS - A principal função do Centro VTS do Porto do Açu é garantir a segurança do tráfego aquaviário. O Serviço conta com um radar que, interligado ao sistema AIS (Automatic Identification System), monitora todas as embarcações destinadas ao porto. Este radar pode alcançar até 25 milhas náuticas (aproximadamente 48 km de distância). Além disso, o VTS opera um sistema de comunicação via rádio VHF com todas as embarcações e navios que entram e saem dos terminais e possui um sistema de câmeras de alta-definição, que possibilita um alcance de até 4km de distância.