Início > Artigo > BGFI financia crédito ao sector das pescas



SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

BGFI financia crédito ao sector das pescas


O único Banco de Investimento da praça financeira são-tomense, decidiu abrir linha de crédito para dinamizar o sector da pesca artesanal. Os pescadores da região norte da ilha de São Tomé, por sinal zona que conserva o maior banco de pescado da ilha de São Tomé, são s primeiros beneficiários.

 

O governo de STP assinou com o grupo bancário BGFI BANK STP, um contrato de financiamento no valor de 200 mil euros para concessão de micro-crédito aos pescadores e palaiês da vila de Santa Catarina . O contrato contem três assinaturas num único contrato em que o BGFI com financiador , o governo santomense como credor e a ONG MARAPA como gestor de cerca de quatro mil milhões de dobras para atribuição de micro-creditos aos pescadores artesanais e palaiês.

O compromisso foi na última semana na vila de Santa Catarina perante os pescadores e palaiês que vão ser os primeiros a serem beneficiados com esta linha de credito. O crédito será destinado apenas para a compra de canoas do tipo Prao , motores fora de bordo e outros equipamentos de pesca. « É uma oportunidade que o governo esta a dar aos pescadores e palaiês de ter a sua disposição os meios que precisa para trabalhar, mais é preciso pagar porque é dinheiro alheio ou seja é dinheiro do banco, e se o banco esta disponível para por este dinheiro a disposição é porque o governo também esta presente e deu a sua palavra. O governo vai assumir os juros desse financiamento» disse Agostinho Fernandes.

Nesta primeira fase será destinado aos pescadores e cooperativas de palaiês da zona norte do pais onde esta previsto também a atribuição de 40 canoas do tipo PRAO e 6 botes de fibras.

Mais um projecto de apoio a segurança alimentar em STP desta vez virada para a área da pescas artesanal. Os pescadores mostraram-se satisfeitos e estão confiante que com esta iniciativa o sector poderá conhecer melhores dias. «…este credito vai nos ajudar não só os pescadores também como as palaiês e nós estamos muito satisfeito com isso e que o governo continue com as outras comunidades» disse um dos pescadores.

Segundo o ministro de plano e desenvolvimento esta previsto também a chegada de alguns equipamentos de pescas para serem comercializados a um preço mais baixo. «.nós estamos neste momento a importar materiais de pescas, todos os materiais de pescas que os pescadores precisam, dentro de alguns meses vão chegar e vão estar a disposição dos pescadores» afirmou o ministro de plano e desenvolvimento.

Agostinho Fernandes também aproveitou o momento para fazer a entrega de alguns matérias e equipamentos a associação das palaiês de Santa Catarina e também um valor em cheque de cinco milhões de dobras para movimentar o negocio de transformação e comercialização do pescado.

A sede da associação recentemente reabilitada foi onde acolheu o evento que será estendido a todas as zonas piscatórias do pais. Cinco anos é o tempo de duração do projecto que conta com a parceria do BGFI BANK STP.

fonte




Data: 2012-09-04

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012