Início > Artigo > Crescimento do mercado naval leva à escassez de engenheiros em Manaus



BRASIL

Crescimento do mercado naval leva à escassez de engenheiros em Manaus


Com poucos profissionais atuando na área, rendimentos mensais de quem trabalha nos estaleiros da capital do Amazonas podem chegar à casa dos R$ 60 mil.

Com a demanda crescente do Polo Naval e a oferta escassa de profissionais da área, um engenheiro naval pode ganhar até R$ 60 mil ao mês. De acordo com o Sindicato da Indústria da Construção Naval de Manaus (Sindinaval), atualmente, apenas seis profissionais atuam no Amazonas.

Segundo o gerente regional da empresa classificadora de Registro Brasileiro de Navios e Aeronaves (RBMA), Renato Wall, um engenheiro autônomo pode alcançar ganhos até maiores que um profissional contratado. “Um engenheiro da Petrobras, que trabalha em escala de 15 dias em campo por 15 dias em casa, ganha em torno de R$ 20 mil. Um engenheiro aqui em Manaus cobra cerca de R$ 8 mil por projeto, sendo que cada projeto leva uns dez dias para ficar pronto. Estes profissionais conseguem pegar uns três projetos por mês. Mas é preciso observar ainda que certos projetos podem custar até R$ 30 mil cada”.

Para o engenheiro Claudio Braga, apesar de possuir um forte potencial, o Amazonas ainda tem dificuldade para atrair profissionais da área, pois as empresas da região não têm o costume de estabelecer vínculos empregatícios. “Trabalho tem muito, mas para profissionais liberais. Segundo o Ministério do Trabalho, existem 66 estaleiros no Amazonas, mas pelo o que eu saiba, apenas uma empresa mantém engenheiros em seu quadro de funcionários”, disse Braga.

Segundo o profissional, isso faz com que muitos engenheiros especializados no mercado naval optem por Estados como o Rio de Janeiro, onde existe grande oferta de empregos oferecidos pela indústria do petróleo, e Belém, onde o emprego está ligado à carreira militar.

De acordo com o presidente do Sindinaval, Mateus Araújo, isso acontece, pois não é vantajoso para as empresas manter um profissional de engenharia em tempo integral, já que o volume de trabalho é esporádico.

CONTINUE A LER ESTE ARTIGO AQUI




Data: 2012-07-31

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família

em rotinas.php:
UPDATE banners SET JaVisto = JaVisto + 1 WHERE nID =