Início > Artigo > SEP capacita mais dois portos para o uso do Porto Sem Papel



BRASIL

SEP capacita mais dois portos para o uso do Porto Sem Papel


A Secretaria de Portos (SEP) iniciou dia 24 em Itajaí e São Francisco do Sul, o treinamento para a implementação do Projeto Porto Sem Papel (PSP), o que representa um avanço na modernização desses dois portos de Santa Catariana. O Coordenador Geral de Integração de Sistemas de Informação da SEP, José Roberto Bastos e equipe, estarão preparando as autoridades e os anuentes até o dia 25 de setembro, onde o sistema deverá entrar em plena operação, ou seja, nenhum navio deverá atracar nesses dois portos sem que seja pelo controle de Janela Única.

O Porto sem Papel é um sistema de informação, elaborado pela SEP com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no valor de R$ 114 milhões. A intenção é que todos os 35 portos públicos operem com esse sistema até o primeiro semestre de 2013.

Atualmente 15 portos já estão operando de acordo com a normas. São eles: Rio de Janeiro, Santos, Vitória, Salvador, Aratu, Ilhéus, Fortaleza, Pecém, Barra do Riacho, Niterói, Itaguaí, Angra dos Reis, Forno, e recentemente Recife e Suape. De acordo com a SEP, o Porto de Cabedelo deverá fazer uso a partir de 1 de agosto e os portos de Natal, Areia Branca e Maceió, no dia 28.

Através do sistema (denominado Sistema de Informação Concentrador de Dados Portuários) todos os dados necessários para atracação, operação e desatracação dos navios são unificados e disponibilizados para todas as instituições envolvidas na atividade portuária (ANVISA, Marinha, Ministério da Agricultura, Polícia Federal, Receita Federal e a Autoridade Portuária). Essa integração dos órgãos elimina a burocracia, diminui o tempo para obtenção das anuências e, consequentemente, o custo das operações em 25%, segundo estimativa da SEP.

Além da agilidade nas operações, outro atrativo do sistema é a economia de papel. Para se ter uma ideia, somente no Porto de Santos, primeiro porto a aderir o PSP, cerca de 17,5 toneladas de papel deixarão de ser utilizadas nos processos de liberação das operações dos navios durante um ano. Número que equivale à preservação de 340 árvores de eucaliptos. Com a implantação do projeto em todos os portos brasileiros, a previsão é que 1.100 árvores sejam poupadas por ano.

Em Santa Catarina o Porto de Itajaí e São Francisco do Sul serão os primeiros portos a receberem o sistema. Segundo os Presidentes de Itajaí e São Francisco do Sul, o projeto, implementado pela SEP, vai proporcionar maior agilidade e organização nos processos de liberação, resultando em um salto de qualidade para o setor portuário nacional.




Data: 2012-07-30

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)
em rotinas.php:
UPDATE banners SET JaVisto = JaVisto + 1 WHERE nID =