Início > Artigo > Criadas condições para a pesca industrial em Cabinda



ANGOLA

Criadas condições para a pesca industrial em Cabinda


O governo provincial de Cabinda está a trabalhar no sentido de criar condições para dotar a província de estruturas de apoio à pesca, como estaleiros, porto pesqueiro e embarcações apropriadas, para impulsionar a pesca semi-industrial e industrial.

A informação foi avançada pelo secretário provincial da Agricultura Desenvolvimento Rural e Pescas, que anunciou que as autoridades mandaram reabilitar totalmente o maior complexo de frio localizado na cidade de Cabinda, com capacidade para 600 toneladas, que deve recomeçar a funcionar nos próximos dias.
João Tati Luemba, que falava à imprensa sobre as actividades do sector entre 2009 e Maio último, anunciou que 2.570 pescadores de Cabinda receberam microcrédito disponibilizado por iniciativa do Executivo.

Intermediados pelo Banco de Poupança e Crédito, os empréstimos atingiram, em três anos, o valor de 54,570 milhões de kwanzas, já reembolsado pelos beneficiários na totalidade, o que permite a outros pescadores usufruírem desse direito.
Hoje em dia, o sector tem inscritos três mil pescadores, principalmente na actividade de pesca artesanal marítima, dos quais 570 praticam a pesca continental. Tem também registadas duas mil peixeiras ambulantes.

De 2009 a Maio último foram capturadas na província 8.807 toneladas de peixe, sendo 8.733 resultado da pesca artesanal marítima e 74 toneladas da pesca continental.
O Departamento de Pesca tem inscritas duas associações de pesca artesanal, designadamente PESCAB (Associação dos pescadores de Cabinda) e Vopesca (Voz do pescador), três cooperativas e 30 grupos de interesse, além de 570 famílias que praticam a pesca continental nos rios e lagoas do interior da província.

No quadro dos esforços tendentes ao relançamento da pesca na região, está em curso um projecto denominado “Tuenda Tububa”, com a parceria da subsidiária angolana da companhia petrolífera dos Estados Unidos Chevron, a Cainda Gulf Oil Company (Cabgoc) que consiste no apoio aos pescadores em termos de meios materiais, tendo em vista o aumento da captura e do rendimento dos pescadores, uma iniciativa que tem estado a dar bons resultados.

Crescimento do comércio

O secretário provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo de Cabinda, Paulo Pulo Lufua, informou terem sido já criadas na província, um total de 1.005 novos estabelecimentos comerciais, de 2009 a Maio do ano em curso.

Paulo Pulo Lufua, que falava em conferência de imprensa, para fazer o balanço das actividades do sector no período em análise, disse tratar-se de estabelecimentos de comércio a grosso, retalho, geral, precário, de prestação de serviços e concessionários.O facto, afirmou Paulo Lufua, representa um considerável crescimento da rede comercial e de prestação de serviços na província, por passar dos 2.987 estabelecimentos comerciais, em 2009, para 3.992 em Maio de 2012.

Paralelamente ao crescimento da rede comercial, disse, cresceu também significativamente, nesse mesmo período, a rede hoteleira, de restauração e similares, uma vez que no ano de 2009 havia apenas 59 empreendimentos e hoje o sector conta com 211 e 5.548 trabalhadores. Manifestou-se satisfeito pelo dinamismo dos negócios que a província assiste nos últimos três anos.

fonte




Data: 2012-06-18

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família