Início > Artigo > Empresas indianas estudam construção de linha férrea no centro de Moçambique



VISANDO ESCOAMENTO DE CARVÃO PARA OS PORTOS

Empresas indianas estudam construção de linha férrea no centro de Moçambique


O grupo estatal Coal India iniciou conversações com dois grupos industriais indianos, Essar e Naveen Jindal, para o desenvolvimento conjunto de infra-estruturas de transporte em Moçambique, disse um director do grupo citado pela agência indiana DNA (Daily News and Analysis).

“Os nossos activos em Moçambique exigem a construção de 500 a 600 quilómetros de caminho-de-ferro (de Tete para a Beira) a fim de que o carvão extraído possa ser transportado até aos portos para exportação”, disse a fonte, para acrescentar que havendo mais empresas indianas a operar na mesma área “os custos com a construção da linha férrea podem ser assumidos por mais do que uma entidade”.

A província de Tete, onde foram encontradas até à data reservas carboníferas de nível mundial, dista 600 quilómetros da costa, dispondo de uma única linha de caminho-de-ferro, a do Sena, que disporá de uma capacidade máxima de 6,5 milhões de toneladas/ano quando as obras de reconstrução ficarem concluídas.

O grupo Coal India obteve em 2009 licenças para dois blocos na província de Tete cobrindo uma área de 22 400 hectares, ao abrigo das quais dispõe de um prazo de cinco anos para explorar e desenvolver os referidos blocos carboníferos.

As empresas Essar e Jindal Steel dispõem igualmente de blocos carboníferos próximos dos da Coal India tendo a Jindal Africa, a subsidiária moçambicana da Jindal Steel, sido a primeira empresa a obter uma concessão carbonífera em Moçambique.

fonte




Data: 2012-06-06

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família