Início > Artigo > Linha de Sena é bandeira dos CFM



MOÇAMBIQUE

Linha de Sena é bandeira dos CFM


A empresa Caminhos de Ferro de Moçambique está a celebrar vitórias memoráveis, em virtude do seu desempenho no último exercício, que passou pelo relançamento da linha de Sena, que há 29 anos estava paralisada, a reintrodução do serviço de transporte ferroviário de passageiros na linha de Goba e o alcance da cifra de 19 milhões de toneladas de carga manuseada nos seus portos, segundo disse, em Pemba, o PCA dos CFM, Eng. Rosário Mualeia.

Rosário Mualeia falava perante directores e outros quadros da empresa CFM e autoridades provinciais, no início de um encontro que pretende proceder ao balanço e avaliação das realizações, que ele considerou inúmeras, a que se havia proposto cumprir, bem assim a criação de condições objectivas para a sua correcta e eficaz implementação.

‘Para isso, vamos fazer uma profunda análise da gestão operacional, comercial, financeira e redefinição das estratégias de gestão da empresa, bem como uma reflexão sobre os desafios que se colocam aos CFM neste momento’, avisou Rosário Mualeia.

O presidente do Conselho de Administração dos CFM entende que se trata de um momento privilegiado para o debate e discussão de aspectos cruciais da vida da empresarial, tendo em atenção a sua acrescida responsabilidade de promotora do desenvolvimento socioeconómico do país e da região austral da África, com os olhos, segundo repetiu, postos na eficácia, eficiência e competitividade.

‘Temos a consciência de que a dimensão da nossa empresa, no plano nacional e regional, assume responsabilidades acrescidas na promoção do pleno emprego, numa base de competências, consolidando, deste modo, a unidade nacional e conquistando respeito na região e no mundo’, disse Rosário Mualeia.

A empresa, segundo sustentou, tem tido a capacidade e discernimento necessários para minorar o impacto negativo da crise mundial, dado que, com o esforço abnegado de todos, tem procurado inovar e utilizar a capacidade humana de que dispõe e os seus recursos tecnológicos para superar as inúmeras dificuldades com que se depara.

‘Temos estado ainda a apostar em investimentos, públicos e privados, que pelo seu carácter estratégico são capazes de gerar resultados assinaláveis e elevados retornos a médio e longo prazos, proporcionando oportunidades únicas de crescimento e desenvolvimento económico e social’, acrescentou o PCA dos CFM.

O Eng. Rosário Mualeia disse que o presente ano é de grandes desafios que devem ser ultrapassados com o empenho de todos, para o que a empresa definiu objectivos claros visando a promoção de eficiência e competência na prestação de serviços aos seus clientes, apostando na comunicação, formação e capacitação profissional dos quadros dos CFM.

‘Deste modo, reitero a exortação para a observância da austeridade, racionalidade, disciplina e rigor em todos os nossos actos de gestão, a adopção de um modelo participativo, que permita a obtenção de total comprometimento com resultados, o que deve constituir um princípio e prática assumidos’, disse a terminar o PCA dos CFM.

fonte




Data: 2012-05-27

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012