Início > Artigo > Brasil quer reduzir para dois dias a estadia de navios em porto



Brasil quer reduzir para dois dias a estadia de navios em porto


O Brasil pretende reduzir para dois dias o prazo máximo de permanência de navios nos portos. Actualmente, um navio pode ficar até 17 dias entre a chegada, a descarga dos contentores e a saída.

A medida faz parte de planos do governo federal para desburocratizar o escoamento de produtos no país. “Acreditamos que, com os programas que já estão sendo implantados, vamos reduzir o prazo para dois dias, como fazem os grandes portos do mundo”, disse o director do Departamento de Sistemas e Informações Portuárias da Secretaria de Portos, Luís Cláudio Montenegro.

Segundo ele, o crescimento da economia causa reflexos imediatos na movimentação portuária do país, o que torna necessário, além de investimentos, "um olhar cuidadoso" com a infraestrutura. “Sabemos que o crescimento do movimento nos portos é pelo menos duas vezes maior do que o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto). Portanto, se o PIB cresceu quase 3% em 2011, o movimento portuário cresceu aproximadamente 6%. E isso pode gerar congestionamento”, disse.

Entre as ações que estão a ser tomadas pelo governo, Montenegro destaca o Porto sem Papel, programa que concentra, de forma eletrónica na internet, informações enviadas pelas agências marítimas para a liberação de atracação e operação dos navios, e que elimina os trâmites de 112 documentos (em diversas vias) e 935 informações para seis órgãos diferentes.

“Os portos recebem informações dos navios com cerca de 15 dias de antecedência. Com isso, os navios já são autorizados a atracar três dias antes de chegarem. Isso já está a serv feito nos portos de Santos, do Rio de Janeiro e de Vitória (ES) e está em vias de o ser nos portos de Salvador e Ilhéus (BA), de Recife (PE) e de Fortaleza (CE), onde já demos formação e instalámos sistemas”, disse o diretor da Secretaria de Portos.

“Muitas das taxas portuárias são pagas por diárias. Ao obtermos ganhos em capacidade e eficiência, reduziremos os custos com logística, tanto para produtos exportados como para importados”, referiu o governante brasileiro.

fonte




Data: 2012-03-23

Artigos relacionados:

  • Governo quer reduzir tempo que os navios gastam nos portos
  • Fortaleza recebe Porto Sem Papel
  • Porto Sem Papel e Carga Inteligente em debate no ITS 2011

  •  Vídeo

    Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

     “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

     VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

     IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

     IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

     Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

     VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

     VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

     VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

     Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

     Mindelo e São Vicente com muita morabeza

     Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

     Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

     VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

     Porto de Luanda - 1955

     Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

     Constituição da APLOP

    Constituição da APLOP

    Foto de família