Início > Artigo > Grupo suíço quer construir refinaria de produtos petrolíferos



SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

Grupo suíço quer construir refinaria de produtos petrolíferos


O primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada, anunciou a intenção do grupo suíço Gunver em construir no arquipélago um centro de armazenagem de produtos petrolíferos refinados com capacidade para abastecer toda a região da África ocidental.

Trata-se de um investimento a ser executado também com capital russo, avaliado em 200 milhões de dólares (148,7 milhões de euros).

"É a quarta maior empresa mundial em termos de trading de produtos petrolíferos e é uma empresa que está muito pouco presente em África", explicou Patrice Trovoada, sublinhando que "ela viu a posição regional do país e achou que era uma oportunidade para investir".

"Na nossa perspetiva, sendo um projeto para servir a sub-região, esse projeto está aberto a outras participações. O que é fundamental para nós é que se houver outras pessoas para participar são bem-vindas, se não houver, o financiamento já está garantido", acrescentou o primeiro-ministro são-tomense.

Patrice Trovoada regressou de Genebra, onde participou numa missão destinada à captação de investimentos privados estrangeiros; a delegação governamental são-tomense integrou também o ministro secretário-geral do Governo, Afonso Varela, que iniciou igualmente negociações para a instalação no arquipélago de um banco de fomento.

"Nomeadamente para apoiar a agricultura, habitação e pequenas indústrias de transformação e as discussões estão no bom caminho e penso que daqui a 60 dias podemos chegar a um acordo", disse Patrice Trovoada, sem precisar com que empresa o Governo está a negociar a instalação deste banco na capital são-tomense.

"Vai ser muito difícil desenvolvermo-nos se nós não tivermos bancos de apoio especificamente virados para estes sectores, com taxas de juros bonificados", sublinhou o chefe do Governo são-tomense.

Patrice Trovoada, que esteve oito dias na capital suíça, visitou também a sede da Organização Mundial da Propriedade Intelectual, com a finalidade de promover a marca São Tomé e Príncipe do cacau, principal produto de exportação do país.

"Queremos proteger o cacau de são-tomense, a sua origem e assim valorizarmos muito mais esse produto no mercado internacional", explicou.

Segundo o chefe do executivo são-tomense, esse projeto deverá arrancar antes do final deste ano, mas antes o Governo pretende discutir alguns detalhes com o Banco Mundial, que financia desde 1998 um programa de ajustamento estrutural (PAE) e cuja missão chegou a São Tomé também na sexta-feira.

fonte




Visite o Canal da APLOP no YOUTUBE

Estamos no Facebook, no Twitter e no Slideshare.


Conheça o portal da Associação dos Portos de Portugal (APP)




Data: 2012-02-25

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)