Início > Artigo > Licitação de novo cais amplia capacidade no porto de Santos para 2,5 milhões de passageiros



BRASIL

Licitação de novo cais amplia capacidade no porto de Santos para 2,5 milhões de passageiros


Expectativa é de que até seis navios possam atracar, disponibilizando 15,4 mil leitos. Na última temporada, o porto registou total de 1,1 milhão de passageiros em 284 escalas.

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) lançou, no último dia 22.12, o edital de concorrência pública para contratar execução das obras de construção e adequação para alinhamento do Cais de Outeirinhos no Porto de Santos. Segundo o Ministro dos Portos, Leônidas Cristino, o novo cais ampliará para até seis navios de passageiros em linha a capacidade de atracação na região de Outeirinhos.

A obra integrante do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-Copa), atenderá à demanda por leitos na região durante a realização do maior evento esportivo. Com a execução de 1320 metros de cais, entre os armazéns 23 e 29, o Porto de Santos oferecerá a possibilidade de atracar até seis navios de passageiros na região de Outeirinhos, disponibilizando 15,4 mil leitos de alta qualidade.

O empreendimento tem grande importância para o setor de atendimento a passageiros, devendo, em médio prazo, colocar Santos pelo menos entre os cinco maiores portos em movimentação de passageiros no mundo. Na última temporada, o Porto registrou total de 1,1 milhão de passageiros em 284 escalas, atingindo taxa média de crescimento de 30% por temporada, gerando receita total de cerca de R$ 230 milhões. Com a obra concluída, possibilita-se o crescimento da oferta para até 2,5 milhões de passageiros por temporada.

Santos tem um perfil diferenciado no atendimento a este setor, pois registra fluxo de 90% de passageiros em embarque e desembarque, o que gera uma forte demanda de infraestrutura para suportar esse tráfego que envolve significativo trânsito de bagagem. A situação torna-se ainda mais complexa quando navios atracam em cais a até 1,5 km do terminal onde ocorrem os registros de embarque ou desembarque e todo o processo de transferência da bagagem, causando significativo impacto na operação rodo ferroviária do Porto e desconforto para os passageiros, em virtude do grande deslocamento de veículos.

Com o alinhamento do cais, as profundidades passam do mínimo de 4,5m no trecho da Marinha do Brasil e de 7,5m no cais do Terminal de Passageiros para 15 metros, permitindo a atracação dos maiores navios que chegam a Santos. O ganho estende-se para o atendimento na operação de cargas, com destaque para carga geral e carga de projeto, além de melhores instalações para acomodar navios da Marinha do Brasil.

Os serviços estão divididos em duas fases com um total de sete trechos, com execução estrategicamente prevista para não comprometer a operacionalidade nessa área. Prevista para ser concluída num prazo de 26 meses, a obra está estimada para entrega da primeira fase, do cais em frente à Marinha e ao T-Grão, em junho de 2013 e da segunda fase, do T-Grão ao Concais, em fevereiro de 2014.

De acordo com nota técnica do Ibama, o empreendimento foi classificado como de baixo impacto, dispensando a elaboração de EIA-Rima. O licenciamento ambiental está vinculado à Regularização Ambiental do Porto de Santos que está sendo analisado pelo instituto com previsão de licença para fevereiro de 2012.

Os serviços deverão gerar cerca de 600 empregos diretos. O empreendimento está avaliado em R$ 325 milhões. A licitação, na modalidade de concorrência pública pelo menor preço oferecido, poderá contar com a participação de empresa individual ou sociedade regularmente estabelecida no país ou, ainda, consórcio de empresas de engenharia com experiência em obras similares, desde que com capital social mínimo de R$ 30 milhões.

Os interessados em participar da concorrência poderão realizar visita técnica até 23 de janeiro próximo. Os invólucros contendo as propostas serão recebidos dia 25 de janeiro, às 10 horas, na Sala de Reuniões da Gerência de Contratações e Licitações, na avenida Conselheiro Rodrigues Alves, sem número, com acesso pelo Portão/Gate 23,no bairro do Macuco, em Santos.

fonte




Data: 2012-01-03

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012