Início > Artigo > Governo quer visão empreendedora para o sector das pescas



CABO VERDE

Governo quer visão empreendedora para o sector das pescas


O Secretário de Estado dos Recursos Marinhos, Adalberto Vieira, garantiu, na Cidade da Praia, que o Governo está a concretizar projectos e acordos para desenvolver o sector das pescas e criar nos pescadores uma visão empreendedora.
Adalberto Vieira, que falava na cerimónia de abertura do III Encontro das Associações de Pescadores de Santiago e Entidades Ligadas às Pescas, adiantou, ainda, que encontros de género são uma via "por excelência para se retirar subsídios" para a elaboração de políticas voltadas para a pesca.

Por estas e outras, sublinhou, o Governo quer proporcionar um cenário de inter-acção entre as entidades ligadas ao sector das pescas e as associações.

"Houve tempos em que o sector das pescas contribuía com dois por cento do Produto Interno Bruto (PIB), e o seu impacto sócio económico sempre foi de um nível invejável. Actualmente vimos que, no que se refere a pesca artesanal, a captura conseguida ajuda apenas na subsistência das pessoas que dependem dessa actividade", realçou.

Neste âmbito, adianta, o sector das pescas tem vindo a merecer do Governo contínuas abordagens, visando criar condições para que as pessoas possam ter um rendimento suplementar no sector.

Para o director geral das Pescas, Juvino Vieira, o momento é difícil, mas desta dificuldade se podem retirar proveitos e benefícios para os que labutam no sector da pesca.

"Por isso, queremos levar às comunicadas, alternativas à pesca artesanal. Queremos virar esse estado de coisa, ajudando a comunidade a ser mais pró-activo para que possam andar por si sós e a não depender do Estado", disse.

Para a representante da Associação dos Pescadores e Peixeiras de Cidade Velha, Elisangela Ramos, o mais importante é que saia desse encontro subsídios que possam ajudar os pescadores e peixeiras a sobreviverem.

No encontro participam associações de pescadores e peixeiras da ilha de Santiago e entidades como o Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas, a Direcção-Geral das Pescas, a Comissão Regional de Parceiros, a Bornefondem, o Programa das Pescas para a África Ocidental, o Programa Nacional de Luta Contra a Pobreza, entre outras.

O III Encontro das Associações de Pescadores de Santiago e Entidades Ligadas às Pescas, tem como objectivo recolher subsídios para os investimentos no sector do pesqueiro, visando a sua dinamização, e incentivar a participação activa das associações na execução dos projectos no sector das pescas.

Pretende-se a socialização de diversos projectos em curso, incluindo o novo estudo sobre o preço indicativo de venda do gelo nas unidades de frio.

fonte

 

 




Data: 2012-01-02

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012