Início > Artigo > Empresários portugueses e brasileiros defendem sinergias no investimento



MOÇAMBIQUE

Empresários portugueses e brasileiros defendem sinergias no investimento


Empresários portugueses e brasileiros defenderam dia 9 de Dezembro em Maputo a promoção de "sinergias" no seu investimento em Moçambique, como forma de capitalizar no país africano a experiência de parcerias entre as empresas de Portugal e Brasil.

A necessidade de potenciar os consórcios luso-brasileiros em negócios em Moçambique foi defendida por empresários dos dois países, à margem de um encontro com o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares de Portugal, Miguel Relvas.

Galib Chaim, diretor da brasileira Vale, afirmou que Moçambique dispõe de oportunidades de parceria entre empresas brasileiras e portuguesas pela experiência que detém em setores mais dinâmicos da economia moçambicana.

"As empresas brasileiras e portuguesas têm uma longa experiência de colaboração, com a presença de capitais portugueses no Brasil e brasileiros em Portugal. Esse conhecimento pode ser replicado aqui", afirmou Galib Chaim.

José Nunes Pereira, da Cimentos de Moçambique, do Grupo Cimpor, apontou a aposta da sua empresa no aumento da capacidade de produção de cimento no centro e norte de Moçambique para abastecer os projetos de mineração dinamizados pela Vale como forma de parceria entre o empresariado brasileiro e português.

"Estamos a trabalhar na perspetiva de sermos úteis ao ímpeto de desenvolvimento que está a acontecer no centro e norte do país, com os grande projetos de investimento em curso nessas regiões", afirmou José Nunes Pereira.

José Zilhão, da Mota Engil, disse que a participação da sua empresa em grandes obras em Moçambique coloca-a em posição de firmar sinergias com empresas brasileiras que procuram investir em Moçambique.

"Estamos prontos para aproveitar as sinergias que se podem estabelecer com as empresas brasileiras em prol do desenvolvimento de Moçambique", sublinhou José Zilhão.

O encontro entre os empresários brasileiros e portugueses com o ministro Adjunto e dos Assunto Parlamentares de Portugal enquandra-se na visita que Miguel Relvas realiza a Moçambique, desde quinta-feira.

fonte
 




Data: 2011-12-11

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)