Início > Artigo > Falta mão-de-obra em Nacala-Porto



MOÇAMBIQUE

Falta mão-de-obra em Nacala-Porto


A cidade portuária de Nacala debate-se com uma grave falta de pessoal especializado para responder à procura imposta pelos projectos de desenvolvimento em curso na região, afirmou o presidente do Conselho Municipal daquela cidade, Chale Ossufo.

Em declarações ao jornal Notícias, de Maputo, à margem do “Fórum Consultivo de Políticas Públicas”, promovido pela “Aliança de Cidades”, que tem estado activa em Moçambique desde 2002 apoiando diversos projectos de desenvolvimento municipal, Chale Ossufo disse que o desenvolvimento económico da cidade de Nacala-Porto não está a ser devidamente acompanhado pela formação do capital humano,

De acordo com o presidente do município de Nacala, encontram-se já na cidade “os primeiros técnicos que vão instalar o terminal de carvão em Nacala-Porto”, existindo uma necessidade imediata de 400 pessoas com formação específica para trabalhar no projecto, “pessoas que não existem em Nacala”.

Chale Ossufo disse que o município tem uma população de 208 mil habitantes, 47% dos quais têm um emprego formal enquanto os restantes se dedicam à actividade piscatória de subsistência.

Os técnicos mencionados são os da empresa Vale Moçambique, subsidiária do grupo brasileiro Vale, actualmente na fase de montagem de escritórios e outras instalações para de seguida darem início à construção do terminal de carvão no porto de Nacala.

A concessão da Vale em Moatize, província de Tete, dispõe de reservas avaliadas em milhares de milhões de toneladas, indo a empresa investir muitos milhões de dólares na construção de uma solução ferroviária alternativa à da linha de caminho-de-ferro do Sena que terminará em Nacala.

“Os brasileiros querem um porto com capacidade para embarcar 260 mil toneladas de uma só vez e o porto da Beira não tem capacidade razão pela qual a companhia quer trazer o carvão para Nacala, aproveitando a capacidade de um porto natural de águas profundas, com condições para receber navios de grande calado”, disse Chale Ossufo.

FONTE




Data: 2011-11-13

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012