Início > Artigo > Sociedade dos Emirados Árabes Unidos rende mais de 200 milhões de euros por ano



INVESTIMENTOS NAS PESCAS | GUINÉ-BISSAU

Sociedade dos Emirados Árabes Unidos rende mais de 200 milhões de euros por ano


As autoridades guineenses estão envolvidas nas negociações com Plambeck Emirates Global Renewable Energy L.L.C, uma sociedade dos Emirados Árabes Unidos interessada em investir no sector das pescas e que conta com a figura alemã Norbert Plambeck, dono da empresa de Energia Renovável e antigo ministro das Pescas da Alemanha, por dez anos.

O montante estimado em investimento anual é de 200 milhões de euros por ano, calculado em 131 e 191 bilhões de Francos Cfa, durante dez anos.

Este acordo que vai ser assinado em breve, é resultado da visita, em
Maio deste ano, de uma delegação dos Emirados Árabes Unidos à Guiné-Bissau, então chefiada pelo Príncipe Sheikh Saeed Bin Khalifa Al Nayahan´s.

Ao abrigo deste mesmo convénio, a Plambeck Emirates deverá investir 70% do retorno da exploração das pescas nas águas territoriais da Guiné-Bissau, sobretudo no desenvolvimento e na operação da indústria pesqueira, assim como na energia e fornecimento de água para a pesca e para a Guiné-Bissau, em geral.

Neste particular, segundo os objectivos que constam do acordo, perspectiva-se a criação da grande indústria pesqueira moderna e sustentável, acompanhada de infra-estruturas necessárias, o que vai, por outro lado, reforçar a componente de fiscalização na Zona Económica Exclusiva, reforçando a capacidade operacional da FISCAP, entidade responsável pela vigilância das águas territoriais da Guiné-Bissau.

«A industrialização do pescado capturado, implicando a construção ou alargamento do porto de Bandim, também faz parte do acordo a ser assinado entre as partes, perante os compromissos assumidos pela Plambeck Emirates em divulgar todos os dados que permitirão às autoridades guineenses inteirarem-se do montante de investimento, fora do retorno, o qual será utilizado para o investimento», refere uma fonte das negociações em curso.

O primeiro cálculo entre a Guiné-Bissau e a sociedade dos Emirados Árabes Unidos, Plambeck Emirates Global Renewable Energy L.L.C, com base no potencial estimado, mostra grandes oportunidades futuras que podem gerar até 2 mil novos postos de emprego, com um investimento adicional esperado, que poderá ultrapassar o valor de 1 milhão de euros, equivalente a cerca de 700 milhões de Francos Cfa.

De referir que Plambeck Emirates já iniciou os trabalhos preliminares, os quais assentam na análise da situação actual da pesca no país, por meio dos dados publicados, devendo continuar com esta mesma avaliação durante o período de captura.

Das actividades de investimento planeadas figuram, nomeadamente, o apoio aos Grupos de Pescadores e as Associações de Pesca Artesanal com unidades e infra-estruturas respectivas de produção para conservação, processamento e venda do pescado.

Além de abastecimento de peixes ao mercado nacional e internacional, perspectiva-se ainda, à luz do acordo, um mercado global de peixes e seus derivados.

E é neste quadro que vai ser formada uma equipa de funcionários do Ministério das Pescas no domínio da aquacultura e piscicultura, formação de profissionais no domínio de pesca, de processamento e venda dos produtos de pesca, apoio a criação de um Instituto de Desenvolvimento da Pesca, sua funcionalidade e operação, bem como do sistema de Monitorização, Controle e Fiscalização da Actividade de Pesca na ZEE da Guiné-Bissau.

Uma nota a ressalvar é que as negociações com Plambeck Emirates Global Renewable Energy L.L.C decorrem numa altura em que o Governo guineense irá reunir em Bruxelas, entre 14 e 16 de Novembro, com a União Europeia, para a assinatura de mais um acordo pesqueiro para o próximo ano.

A Uniao Europeia pagou, pelo menos, 7 milhões de euros, em 2010, para que os seus navios de pesca tenham acesso às águas territoriais guineenses. Este montante pode variar, conforme as negociações previstas.

FONTE




Data: 2011-11-09

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)