Início > Artigo > Construção, iniciada em 1899, demorou 30 anos



CAMINHO DE FERRO DE BENGUELA

Construção, iniciada em 1899, demorou 30 anos


Em 1899, o governo português iniciou a construção da ferrovia para dar acesso ao interior e às riquezas minerais do Congo Belga. Após a morte de Cecil Rhodes, em 1902, Robert Williams, um amigo de Rhodes, tomou conta da construção e completou a ligação a Luau, em 1929. A linha mostrou ser um sucesso, revelando-se muito rentável para as potências coloniais.

Em 1931, o porto do Lobito recebeu por via férrea o primeiro carregamento de cobre proveniente do Catanga.

Continue esta viagem pela história, aqui

MAIS DETALHES


 




Data: 2011-10-09
Autor: 6302app

Artigos relacionados:

  • KURIKUTELA | DO PORTO DO LOBITO AO LUAU - O comboio celebrado pelo Duo Ouro Negro
  • Um comboio de esperanças

  •  Vídeo

    Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

     “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

     VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

     IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

     IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

     Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

     VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

     VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

     VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

     Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

     Mindelo e São Vicente com muita morabeza

     Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

     Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

     VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

     VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

     Porto de Luanda - 1955

     Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

     Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

    Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)