Início > Artigo > As baleias jubarte mudam de canções como se fossem DJs



As baleias jubarte mudam de canções como se fossem DJs


Um novo estudo revelou que as baleias jubarte não mudam as suas canções através de um processo de aprendizagem cultural. A descoberta contradiz a hipótese de transmissão amplamente aceite que sugere que as baleias aprendem canções umas com as outras.

Nem a transmissão cultural, nem a aprendizagem social contribuem significativamente para que as baleias jubarte mudem as suas canções ao longo do tempo, afirmou Eduardo Mercado, professor de Psicologia da Universidade de Buffalo, citado pelo Futurity.

Até agora, os cientistas pensavam que estas baleias eram os únicos mamíferos, além dos humanos, a mudar progressivamente as canções que cantam graças a um processo de aprendizagem cultural.

Mas o novo estudo, publicado no Journal of Comparative Psychology, contradiz esta teoria.
Publicidade
Recommendations powered by plista

“Acho que os resultados são provocatórios e vão deixar outros investigadores furiosos”, disse Mercado.

A equipa analisou canções de grupos de baleias jubarte que não estavam em contacto acústico umas com as outras, mas que, ainda assim, continuavam a produzir canções acusticamente comparáveis.

“A ideia de que as baleias jubarte são uma parte distinta do reino animal por causa da sua capacidade de aprender canções culturalmente não é verdade”, constatou o investigador.

“A transmissão cultural implica que o que foi ouvido é copiado. Isso significa que não importa o que é ouvido ou o que é copiado. Contudo, o que encontramos é muito específico e preciso, sem nenhum traço de vocalização arbitrária. As músicas mudam com o tempo de uma forma muito precisa“, explicou.
DJs dos oceanos

Para explicar o processo, Eduardo Mercado comparou as baleias a DJs. “Os DJs não podem passar aleatoriamente de uma música para outra. Têm de pensar na correspondência da batida, no ritmo e no clima para manter um fluxo contínuo”, referiu, traçando um paralelo com estes animais.

É nestas transições que os cientistas encontram semelhanças entre populações sem qualquer contacto social ou ligações genéticas. Basicamente, a batida combina quando as baleias mudam de música.

Mercado diz que os resultados do atual estudo questionam o papel da imitação vocal e da transmissão cultural no canto das baleias jubarte, mas não resolvem um mistério: as canções continuam a mudar e ninguém sabe porquê.

fonte


 



Data: 2021-02-23

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)