Início > Artigo > Porto do Rio de Janeiro passa a ter sinalização náutica provida de AIS AtoN homologado pela Anatel



BRASIL

Porto do Rio de Janeiro passa a ter sinalização náutica provida de AIS AtoN homologado pela Anatel


A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) anunciou que o Porto do Rio de Janeiro conseguiu a homologação do Sistema de Identificação Automática de Embarcações com Auxílios à Navegação (AIS AtoN) das boias articuladas submersíveis recém-instaladas no Canal de Cotunduba, principal acesso ao porto para navios de grande porte. Com isso, o Porto do Rio de Janeiro passa a ter sinalização náutica com esse dispositivo devidamente homologado perante a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Esse e outros avanços foram apresentados durante reunião mensal do Grupo de Trabalho (GT) que discute projetos de melhoria do acesso aquaviário ao Porto do Rio de Janeiro, coordenado pela CDRJ e composto também por representantes da Marinha do Brasil (MB), da Praticagem-RJ e das empresas arrendatárias dos terminais do porto (MultiRio, ICTSI Rio e Triunfo Logística).

Segundo o Gestor do Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações (VTMIS) dos portos do Rio de Janeiro e Niterói, Marcelo Villas-Bôas, “de posse do certificado de conformidade técnica, o próximo passo será o ativação dos transceptores com os códigos atribuídos pela Anatel a cada uma dos transceptores das boias no novo balizamento para que elas possam integrar o serviço móvel marítimo”. Ainda de acordo com Villas-Bôas, “os dispositivos de AIS AtoN aumentarão a segurança da navegação, pois transmitirão marcadores virtuais que indicarão aos navios seu exato posicionamento, facilitando suas manobras”.

Outro assunto tratado durante o encontro foi o início da segunda fase das manobras experimentais noturnas no Canal de Cotunduba, autorizado pela Capitania dos Portos do Rio de Janeiro (CPRJ) e programado para ser retomado na próxima semana. Nesta fase do “ramp up”, serão realizadas três manobras de saída e três de entrada com navios entre 286 a 306 metros de comprimento. Os referidos testes são necessários uma vez que o Canal ganhou uma nova sinalização náutica recentemente, no intuito de permitir a navegação noturna com segurança dos navios de grande porte.

A pauta da reunião foi extensa e incluiu o andamento da implementação da 1ª Fase do Projeto do VTMIS até o 1º Trimestre de 2021, que prevê a operacionalização de um Local Port Service (LPS) nos Portos administrados pela CDRJ. Nesse sentido, foram mostradas as ações em curso que envolvem a instalação de duas câmeras de CFTV no Morro da Urca, a passagem de cabo de fibra ótica interligando a CDRJ ao Edifício Alte. Tamandaré (EAT), sede do Comando de Operações Navais (ComOpNav), e a instalação de rádio enlaces no topo do Edifício Barão de Ladário (EBL), também da MB e que servirá como nódulo central dos dados gerados pelos sensores do VTMIS.

De acordo com o Diretor de Gestão Portuária da CDRJ, Shalon Charles da Silva Gomes, "essa é mais uma grande conquista, fruto do trabalho conjunto das mais diversas áreas da Companhia, cabendo um agradecimento especial à equipe de TI, que vem dando todo o suporte necessário para que a Superintendência do Porto do Rio de Janeiro possa implantar os diversos projetos de tecnologia que estão sendo desenvolvidos para o porto."
 




Data: 2020-07-15

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família