Início > Artigo > Gás a arrancar até 2024 mantém perspetiva de forte crescimento económico em Moçambique



Gás a arrancar até 2024 mantém perspetiva de forte crescimento económico em Moçambique


A Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) considera que os projetos de exploração de gás em Moçambique a arrancar até 2024 ainda chegam para promover um forte crescimento económico, apesar de adiado o investimento Mamba da Área 4.

"Não temos dúvidas, Moçambique tem uma enorme quantidade de gás e, falando da Área 1, só as duas unidades de processamento de LNG (gás natural liquefeito, sigla inglesa) valem oito mil milhões de dólares [7,3 mil milhões de euros]", refere Simone Santi, presidente do pelouro dos Recursos Minerais, Hidrocarbonetos e Energia da CTA, à Lusa.

Associado só àquele investimento há "um plano de conteúdo local negociado e acordado no valor de 2,4 mil milhões de dólares para criar valor com empresas moçambicanas", acrescenta - e um dos eixos fundamentais do desenvolvimento passa por "manter transparência e oportunidades para empresas residentes no país e empresas moçambicanas", realça.

"É importante continuar a criar confiança, condições e oportunidades para o setor privado moçambicano prestar serviços não só na construção, mas também no projeto 'offshore', nas áreas de manutenção, 'catering', apoio a navegação e logística", descreve.

Santi está confiante: acredita que "não haverá atrasos na execução do projeto da Total, na Área 1 da bacia do Rovuma e a entrega da primeira carga de LNG para 2024 não será comprometida" - alinhando com aquilo que a própria petrolífera francesa tem dito.

Um sinal importante, refere, é que o consórcio CCS JV (que junta Saipem, Mc Dermott e Chiyoda) responsável pela engenharia, aprovisionamento e construção "continua a trabalhar. A engenharia do projeto está a respeitar o 'timing'", sublinha.

mais detalhes


 



Data: 2020-04-22

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)