Início > Artigo > A ilha de sal que guarda uma árvore e onde se chega a nadar



MAR MORTO

A ilha de sal que guarda uma árvore e onde se chega a nadar


Estivemos no Mar Morto pela primeira vez há cerca de sete anos. Tinha nevado no dia anterior (eu sei, para mim também foi um choque saber que nevava naquelas paragens), estava frio e vento mas nem isso me impediu de entrar na água e flutuar como é da praxe. Fiquei uma semana a parecer um bacalhau seco por nadar num dos lugares mais salgados do mundo e nem um creme colocar no fim... O Mar Morto é 9,6 mais salgado do que o mar, com uma percentagem de 342 g/kg, ou 34.2%, o que faz com que a sensação não seja a de estar na água mas mais numa espécie de óleo.

E, pequena curiosidade, não é um mar, mas sim um lago. Lago esse que é o ponto mais baixo da terra a mais ou menos 400 metros abaixo do nível das águas do mar. No entanto é um lago sem vida, se excluirmos algumas bactérias e fungos.

Um dos motivos para termos voltado ao Mar Morto era podermos fotografar a árvore do Mar Morto. E perguntam vocês, uma árvore? Mas o Mar Morto não tem vida… bem, na verdade esta árvore é uma criação artística de um habitante local e chama-se “Dead Tree in the Sea of Life”. Está efetivamente numa ilha de sal natural mas as raízes estão dentro de terra e protegidas da salinidade.

Todos os dias o artista agarra no seu paddle e rema até à ilha para cuidar da árvore.

mais detalhes


 



Data: 2020-02-23

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012