Início > Artigo > Encontrado navio da II Guerra Mundial a 6.220 metros de profundidade



Encontrado navio da II Guerra Mundial a 6.220 metros de profundidade


A última expedição da equipa de caçadores de naufrágios de Paul Allen, co-fundador da Microsoft, acaba de descobrir um navio da II Guerra Mundial a 6.220 metros de profundidade no mar das Filipinas.

A descoberta, que se deu a bordo do navio de exploração RV Petrel, foi anunciada no início do mês de novembro e representa o naufrágio mais profundo já descoberto, segundo explica a equipa citada em comunicado pelo portal Geek Wire.

Trata-se de um contra-torpedeiro, um navio da classe Fletcher que acabou por naufragar durante a batalha de Samar, na parte central das Filipinas. O confronto naval, conhecido como um dos maiores da história, ocorreu a 25 de outubro de 1944. Esta batalha foi a ação central da Batalha do Golfo de Leyte, que ocorreu entre 23 e 26 do mesmo mês.

“Durante esta descoberta, a mais profunda até agora, encontramos desafios que afetaram a nossa capacidade de operar e obter a inspeção típica de alta qualidade pela qual nos esforçamos a ter” nos nossos achados, apontou Paul Mayer, cientista da expedição.

Os investigadores acreditam que se trate do USS Johnston DD-557, um contra-torpedeiro da Marinha dos Estados Unidos designado para operar no Pacífico. A equipa descarta outra embarcação, o navio USS Hoel, de características semelhantes e que está também ainda por encontrar.

Durante o confronto naval, e de acordo com os relatos preservados da altura, houve muitas baixas dos Estados Unidos durante a batalha, incluindo dois porta-aviões, dois contra-torpedeiros, um escolta de contra-torpedeiro e 23 aeronaves. Do lado do Japão também houve perdas significativas, entre as quais três cruzadores pesados e 52 aeronaves.

A descoberta deste destruidor surge poucos dias depois de a mesma equipa ter encontrado destroços de dois porta-aviões japoneses também da II Guerra Mundial. IJN Kaga e Akagi perderam-se durante a famosa batalha de Midway, em meados de 1942.

A expedição que explora o fundo do mar é fruto de uma iniciativa do já falecido Paulo Allen, o bilionário co-fundador da Microsoft. Durante anos, a tripulação do Petrel tem trabalho em parceria com a Marinha norte-americana e com outras autoridades de todo o mundo para localizar e documentar navios afundados.

Até ao momento, foram encontradas mais de 30 embarcações.

fonte


 



Data: 2019-11-29

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família