Início > Artigo > Navegação interior cresce no Rio Grande do Sul



BRASIL

Navegação interior cresce no Rio Grande do Sul


A inauguração do Contesc (Terminal de Santa Clara) completa três anos da reativação do transporte de cargas pelo Rio Jacuí e comemora crescimento anual acima de 100% na movimentação de contêineres por navegação interior. Desde o início das operações, o terminal já movimentou mais de 99 mil TEUs.

O Contesc, empresa do grupo Wilson Sons, opera com quatro viagens semanais entre os dois terminais (Terminal de Santa Clara e Tecon Rio Grande), realizadas por duas barcaças. Os produtos – de importação, exportação e cabotagem – têm como origem ou destino as cidades de Farroupilha, Carlos Barbosa, Garibaldi, Caxias do Sul, Veranópolis, Cruz Alta, Lajeado, Taquari, Serafina Corrêa, entre outras. Os clientes contam ainda com a possibilidade de estufar e desovar produtos no armazém do Contesc, gerando uma economia de até 20% no transporte de cargas.

Em 2018, o transporte fluvial foi responsável por 8% dos contêineres movimentados pelo Tecon Rio Grande, somados os fluxos de importação, exportação e cabotagem. “Trata-se de um negócio altamente estratégico para o estado. O sucesso da operação ratifica a necessidade de alternativas logísticas para o mercado", destaca Paulo Bertinetti, diretor-presidente do Tecon Rio Grande.

Bertinetti lembra que o Contesc fez recentemente um estudo sobre emissão de gases do efeito estufa (GEE) na navegação interior. O cálculo mostra que o transporte rodoviário, feito por caminhões, emite 74% mais GEE em comparação às barcaças. A pesquisa mediu o combustível consumido por cada meio de transporte para movimentar a mesma quantidade de carga, no período de 12 meses, num percurso de aproximadamente 350 quilômetros.

De acordo com recente relatório da Antaq sobre transporte de cargas, o destaque do primeiro semestre de 2019 ficou por conta da navegação interior. O modal movimentou 33 milhões de toneladas no período, contabilizando crescimento tanto na movimentação total (+9,30%) quanto na movimentação de granéis sólidos (+11,76%), granéis líquidos (+5,23%), carga geral (+2,93%) e contêineres (+5,36%). O Tecon Rio Grande é o hoje o terminal que mais movimenta contêineres por via fluvial no Brasil, de acordo com ranking da mesma agência.

fonte


 



Data: 2019-11-09

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)