Início > Artigo > Galeria para turistas no Porto de Maputo custou USD 1,3 milhões de dólares



MOÇAMBIQUE

Galeria para turistas no Porto de Maputo custou USD 1,3 milhões de dólares


As obras de montagem de uma galeria para atracção de turistas no Porto de Maputo estarão prontas em Setembro, revelou em exclusivo ao “O País” o director-executivo da concessionária desta infra-estrutura portuária.

A empresa concessionária do Porto de Maputo (MPDC) investiu cerca de 1.3 milhão de dólares norte-americanos na instalação de uma galeria nesta infra-estrutura portuária, para atrair turistas.

“A galeria está praticamente pronta. Em Setembro já pode ser visita pelos turistas. A ideia é trazer muita música e outros serviços de lazer de agrado dos turistas que atracam anualmente no Porto de Maputo”, disse Osório Lucas, director-executivo do MPDC (na foto).

Porém, o grande desafio está no melhoramento do percurso até a referida galeria, ou seja, “é preciso melhorar o passeio, entre outras infra-estruturas a volta. Isso é do conhecimento da edilidade”, apontou.

Em média anual, 40 mil turistas escalam o Porto de Maputo, provenientes de cruzeiros de negócios, mas os ganhos em termos de receitas têm sido poucos, devido a quase inexistentes polos de atracção dos viajantes.

A par dessa iniciativa do MPDC, sabe-se que em Outubro do ano passado, o Governo em parceria com o sector privado, lançou um projecto de visa rentabilizar o fluxo de turistas na baixa da capital moçambicana.
Do levantamento preliminar dos custos necessários para viabilizar o projecto, realizado pela edilidade da urbe, calcula-se o valor de mais de 200 milhões de dólares, com a maior parte do valor a ser desembolsado pelo sector privado.

As famosas ruinas da capital serão um ponto atractivo a considerar, sendo que para tal a edilidade deverá aplicar algumas taxas bonificadas.

Refira-se, que a MPDC é uma empresa privada, nacional, que resulta da parceria entre os Caminhos-de-ferro de Moçambique (CFM) e a Portus Indico, constituída pela Grindrod, DP World e a empresa Moçambicana Mozambique Gestores.
A 15 de Abril de 2003 foi atribuída à MPDC a concessão do Porto de Maputo por um período de 15 anos, com uma opção de extensão por mais 15 anos. Em Junho de 2010 o período de concessão foi estendido por mais 15 anos, com opção de mais 10 para operações após 2033.

A MPDC detém os direitos de financiamento, reabilitação, construção, operação, gestão, manutenção, desenvolvimento e optimização de toda a área de concessão. A empresa tem também poder de Autoridade Portuária, sendo responsável pelas operações marítimas, reboque, estiva, operações nos terminais e armazéns, bem como planeamento e desenvolvimento portuário.

fonte


 



Data: 2019-09-04

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012