Início > Artigo > Privados investem 50 milhões de dólares em porto de pesca



PORTO AMBOIM, ANGOLA

Privados investem 50 milhões de dólares em porto de pesca


A construção de um porto de pesca e infra-estruturas de apoio em terra no município do Porto Amboim, província do Cuanza Sul, uma iniciativa de capitais privados, exigiu pelo menos 50 milhões de dólares, informa o presidente da respectiva sociedade gestora.

Cardoso Pereira disse à agência noticiosa Angop que a construção teve início em 2014 e conta com uma zona de atracação para quatro traineiras em simultâneo, dispondo ainda de quatro câmaras de frio de cinco toneladas de capacidade cada.

Aquele gestor disse ainda que a sociedade detém 15 embarcações de pesca mas, devido à falta de licenças para operar, contratou empresas certificadas pelo governo de Angola para a captura do pescado ao longo da zona costeira.

Informou, por outro lado, estarem a ser construídas na China 50 novas embarcações, com uma capacidade de 120 toneladas cada, 20 das quais já estão prontas, faltando apenas uma vistoria do Ministério angolano das Pescas e do Mar para que as mesmas cheguem ao país e iniciem a captura do pescado.

O projecto tem várias fases, sendo a construção do porto de pesca e infra-estruturas de apoio em terra a primeira, envolvendo a segunda a construção de um Centro Regional de Fiscalização Pesqueira e uma Escola Média de Pesca com uma capacidade para 150 estudantes e a terceira a modernização do sistema de distribuição no Cuanza Sul e mais tarde em outras províncias com a construção de entrepostos.

Um projecto semelhante foi executado em 1987 pela estatal Empresa Nacional de Pesca Industrial (Peskwanza), uma iniciativa do Estado angolano que teve como objectivo a captura, transformação, conservação, congelação e distribuição, tendo operado com 17 embarcações com uma capacidade de 150 a 250 toneladas de mariscos, crustáceos e pescado e uma cadeia de frio com uma capacidade de 300 toneladas/dia.

A ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista, afirmou em Maio passado que aquela empresa estatal está em falência técnica, processo de decadência que se iniciou no ano 2000 por razões que não mencionou. (Macauhub)
 


 



Data: 2019-07-11

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)