Início > Artigo > Portugal deve aproveitar as oportunidades da iniciativa chinesa «Faixa e Rota»



Portugal deve aproveitar as oportunidades da iniciativa chinesa «Faixa e Rota»


Portugal deve aproveitar as oportunidades de desenvolvimento proporcionadas pela iniciativa “Faixa e Rota”, à semelhança do que Macau irá fazer, disse dia 14 em Lisboa o Chefe do Executivo de Macau.

Chui Sai On, que discursava numa recepção oferecida pelo governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) em Lisboa, no âmbito da visita oficial a Portugal, recordou que a China e Portugal são bons amigos e parceiros e que a Parceria Estratégica Global estabelecida entre os dois está a ser aprofundada.

O Chefe do Executivo recordou ainda que aquela iniciativa da China mereceu o forte apoio e a participação activa por parte de Portugal e defendeu que as relações de amizade e de cooperação entre a China e Portugal injectam novo ímpeto no aprofundamento do intercâmbio amigável entre Macau e Portugal.

“Neste contexto, esta visita a Portugal, a convite do governo português e à frente da delegação do governo da RAEM, reveste-se de um significado especial”, salientou o Chefe do Executivo de Macau.

Chui sublinhou que o governo da RAEM valoriza bastante as relações de cooperação com Portugal e recordou a realização de visitas recíprocas, ao longo dos anos, com dignitários e quadros de alto nível de ambos governos e lembrou que, desde 2011, realizaram-se cinco reuniões da Comissão Mista Macau-Portugal, foram assinados vários acordos de cooperação e impulsionados projectos de cooperação em vários domínios, o que comprova os bons resultados desta cooperação.

Destacou o estreito intercâmbio cultural e humanístico com fortes raízes históricas entre ambos, referindo que quem percorrer as ruas de Macau facilmente encontra testemunhos escritos, simultaneamente, em chinês e em português, como também no Centro Histórico de Macau estão preservados muitos edifícios de matriz portuguesa.

Chui Sai On lembrou que os portugueses nascidos em Macau, os portugueses residentes em Macau e os empresários de Portugal empenham-se e contribuem para o desenvolvimento de Macau.

Por seu turno, o ministro da Administração Interna de Portugal, Eduardo Cabrita, indicou que as relações entre Portugal e a China, e as relações entre Portugal e Macau são da longa história, e as recentes visitas do Presidente chinês, Xi Jinping, a Portugal e do Presidente da República Portuguesa à China reforçam esta relação estreita entre os dois países, lembrando que Macau é o grande elo histórico entre Portugal e a China, mas um elo a olhar para o futuro.

Ainda na terça-feira, o governo de Macau e o Ministério da Economia de Portugal assinaram um memorando de entendimento nas vertentes da educação, formação e investigação na área do turismo, que visa promover o desenvolvimento conjunto de acções de formação e programas de graduação dupla, entre outros projectos de interesse comum.

O memorando de entendimento – válido por um período inicial de três anos e renovável – foi assinado pelo Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura de Macau, Alexis Tam Chon Weng e pela Secretária de Estado do Turismo de Portugal, Ana Mendes Godinho. (Macauhub)
 


 



Data: 2019-05-16

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)