Início > Artigo > Sede da Zona Especial da Economia Marítima de Cabo Verde será em Saragaça, São Vicente



Sede da Zona Especial da Economia Marítima de Cabo Verde será em Saragaça, São Vicente


A ilha de São Vicente será a sede da Zona Especial da Economia Marítima (ZEEM) de Cabo Verde, que, de acordo com as palavras do Primeiro-ministro, situar-se-á em Saragaça. Ulisses Correia e Silva fez a revelação numa intervenção na rede social ‘Facebook’.

 

Saragaça vai «albergar» a estrutura de suporte à economia marítima, revelou Ulisses Correia e Silva

«São Vicente é a ilha que vai sediar a ZEEM. Saragaça é a localidade que, de acordo com os estudos técnicos, vai albergar a logística de terminal de contentores, reparação e construção naval e restantes estruturas de apoio e suporte à indústria da economia marítima», afirmou o Primeiro-ministro cabo-verdiano.

Esta Zona Especial da Economia Marítimo de Cabo Verde nasce de uma parceria estratégia do país africano com a China, com o intuito de agregar ao Mar novos negócios e novas áreas de desenvolvimento, uma ideia de complementaridade que visa impulsionar a economia marítima de Cabo Verde.

Trata-se de «um conceito que integra um conjunto de actividades numa determinada área geográfica, com ordenamento do território, infra-estruturas, incentivos e investimentos para a prestação de serviços internacionais no transhipment, reparação e construção naval, pescas, turismo, conhecimento e investigação aplicada, de entre outras valências relacionadas com o mar», explicou Ulisses Correia e Silva, citado pela Lusa.

Saragaça deverá ser a localização da ZEEM: «o porto de águas profundas está identificado como a infra-estrutura âncora para as restantes actividades, por isso Saragaça será dotada dessa infra-estrutura. O campus do Mar será a infraestrutura de conhecimento, formação e investigação de suporte ao desenvolvimento da economia marítima». No entanto, São Vicente não será a única ilha a ser alvo de investimento, garantiu.
«A ZEEM prevê fortes complementaridades económicas entre as ilhas de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau»

«O facto de São Vicente sediar a ZEEM não significa que em outras ilhas não se invista em portos, pescas ou turismo ligado ao mar», afirmou. «O facto de se prever um porto de águas profundas em São Vicente, não significa que em São Nicolau não se preveja um porto de águas profundas vocacionado para suporte a actividades de bunkering e refinaria. São portos com especialização e vocação diferentes», escreveu.

«A ZEEM prevê fortes complementaridades económicas entre as ilhas de São Vicente, Santo Antão e São Nicolau. O que se prevê não é a produção do ‘efeito eucalipto’ a partir de São Vicente, mas efeitos de complementaridades positivas entre as ilhas do Norte», acrescentou ainda Ulisses Correia e Silva.

fonte


 



Data: 2018-08-23

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)