Início > Artigo > Índia ultrapassa França e já é sexta maior economia mundial



Índia ultrapassa França e já é sexta maior economia mundial


A Índia ultrapassou a França e ascendeu ao sexto lugar entre as maiores economias mundiais, revelam os dados actualizados para 2017 pelo Banco Mundial citados quarta-feira pela AFP.

O produto interno bruto (PIB) indiano cifrou-se em 2,597 biliões de dólares (2,217 biliões de euros ao câmbio actual) no ano passado, superando os 2,582 biliões de dólares (2,204 biliões de euros) da França.

Os Estados Unidos continuam a ser a maior economia mundial com um PIB de 19,39 biliões de dólares (16,55 biliões de euros), seguidos da China com 12,24 biliões de dólares (10,45 biliões de euros). Na lista seguem-se o Japão, Alemanha e Reino Unido.

Várias instituições prevêem que a Índia termine este ano como a quinta maior economia mundial, ultrapassando o Reino Unido. O PIB britânico em 2017 foi de 2,622 biliões de dólares (2,238 biliões de euros).

A economia indiana cresceu 7,7% no primeiro trimestre deste ano, enquanto o PIB do Reino Unido apenas cresceu 0,1%.

Peso da economia chinesa no mundo vai continuar a aumentar até 2032.

O peso da economia chinesa no mundo vai aumentar, até 2034, e começa depois a cair, enquanto a Índia vai aumentar a sua representatividade até pelo menos 2060, segundo um estudo da OCDE.

Dentro de 16 anos, a economia chinesa vai compor 27,1% do Produto Interno Bruto somado dos países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e do G20, detalha o estudo.

Em 2005, correspondia a 12,5% e, actualmente, situa-se em 23,9%. O mesmo estudo detalha que aquela percentagem vai começar a cair ligeiramente, a partir de 2034, e, em 2060, vai-se fixar em 26%.

A Índia, que representa actualmente 9,25% do PIB somado dos 48 países membros da OCDE e do G20, deve alcançar uma representatividade de 21,2%, em 2060. Aqueles 48 países representam 82% da economia mundial.

A OCDE, que reúne os países desenvolvidos e da qual Portugal é membro, teve a sua quota reduzida de 72%, em 2000, para 53,9%, em 2018. Em 2030, vai representar 47% e, em 2060, cairá para 42,6%.

Os autores do estudo estimam que o ritmo de crescimento anual da economia mundial passará dos atuais 3,5% para 2%, em 2060, reflectindo a desaceleração nos países em desenvolvimento.

fonte


 



Data: 2018-07-21

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família