Início > Artigo > Capitania dos Portos autoriza atracação de navios de 366 metros no Porto de Salvador



BRASIL

Capitania dos Portos autoriza atracação de navios de 366 metros no Porto de Salvador


O Porto de Salvador, administrado pela Companhia das Docas do Estado da Bahia – Codeba, está autorizado a operar com navios de 333m e 366m de comprimento no terminal de contêineres, desde 1 de junho. A autorização foi dada pela Capitania dos Portos da Bahia, através da Portaria 40, assinada pelo Capitão de Mar e Guerra, Leonardo Andrade da Silva Rei.

Com os novos parâmetros operacionais, importadores e exportadores dos estados da Bahia, Minas Gerais, Espirito Santo, Tocantins, Pernambuco e Sergipe passam a ter novas possibilidades para receber ou enviar mercadorias ao mercado internacional, através do porto da capital baiana. “Dessa forma, estima-se que novos negócios sejam desenvolvidos através do Porto de Salvador, o que vai favorecer significativamente a economia da Bahia e do Brasil”, disse o diretor-presidente da Codeba, Rondon Brandão do Vale. Os navios de 366 metros de comprimento (LOA) têm 52 metros de largura (boca) e capacidade para transportar volumes acima de 14.000 mil TEUs.

“A partir de agora, o Porto de Salvador ganha mais competitividade pois passa a estar habilitado a receber uma nova classe de navios, maiores e com capacidade superior aos que escalam regularmente os portos brasileiros”, ressalta Rondon. “Salvador supera o patamar dos navios de 300 metros possibilitando ao mercado baiano não somente a manutenção de novas linhas marítimas como garante a ampliação das atuais”, completa.

"O recebimento desta autorização é fundamental para manter e atrair novas rotas, garantindo a competitividade do terminal de contêineres e do Porto de Salvador, atendendo a toda cadeia produtiva do Estado", disse o diretor executivo do Tecon Salvador, Demir Lourenço. Segundo ele, o terminal já está apto a operar este tipo de navio desde os investimentos em expansão realizados em 2012. Ainda de acordo com o executivo, os supernavios são uma tendência mundial e, em breve, serão padrão em diversas rotas, inclusive da costa brasileira.

Terminal de contêineres

O terminal de contêineres do Porto de Salvador, administrado pela Wilson Sons, é hoje um dos principais agentes de atração de investimentos para o estado da Bahia. Com uma área de 118 mil m² e capacidade para movimentar 530 mil TEU por ano, já recebeu investimentos de R$ 300 milhões desde sua inauguração, em 2000. O terminal conta com 4.000 metros de armazém alfandegado, 674 tomadas frigoríficas, 11 RTGs (9 elétricos) e 6 portêineres STS (ship to shore crane). Além de contribuir com a alta performance nas operações, os guindastes elétricos possibilitam ao terminal uma operação limpa. Os eRTGs geram a própria energia consumida, uma só máquina deixa de emitir 48t de CO², em um ano. Em 2015, a empresa Tecon Salvador lançou o Portal do Cliente, a primeira plataforma digital do Norte e Nordeste a oferecer todos os serviços do terminal de forma on-line.


 



Data: 2018-06-25

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família