Início > Artigo > Construção do Porto de Techobanine, em Maputo, na agenda estratégica do Botswana



MOÇAMBIQUE

Construção do Porto de Techobanine, em Maputo, na agenda estratégica do Botswana


De acordo com declarações do presidente do Botswana, Mokgweetsi Eric Keabetswe Masisi, o país tem elevado interesse em voltar a revitalizar o projecto referente ao porto de águas profundas de Techobanine (no distrito de Matutuíne, província de Maputo), por ver na infra-estrutura capacidade para viabilizar o tráfego de import-export do país, outrora um protectorado britânico.

Em Maputo, num encontro com o seu homólogo moçambicano, o presidente do Botswana trouxe o tema do Porto de Techobanine para a mesa, tendo ficado patente, por parte de Filipe Nyusi, o desejo de intensificação da participação do Botswana nos projectos de investimento em curso no país, em particular nas áreas da produção e transporte de energia eléctrica, turismo e agricultura.

Na recta final das conversações, Nolofo Molefhi, ministro das Infra-estruturas, Ciência e Tecnologia do Botswana, referiu que a localização de um porto naquela região da província de Maputo «é muito importante» para o Botswana em termos estratégicos e comerciais; uma significativa parte das conversações, adiantou, focou a importância do encorajamento da cooperação no âmbito do sector privado, elemento essencial «sem a qual o projecto não poderá ficar completo».

José Pacheco, ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros, enalteceu o valor estratégico que o projecto do Porto de Techobanine representa para os dois países, acrescentando tratar-se de um esforço partilhado pelo Botswana, Moçambique e Zimbabué.

 

O valor geoestratégico da província de Maputo é sobejamente conhecido: recorde-se que em Abril de 2016 foi anunciada a intenção de um consórcio liderado pela empresa chinesa China Harbour Engineering construir um novo porto na região, de modo a servir Moçambique e os países adjacentes.

Cinco meses depois, os governos dos três países firmaram um memorando com vista à constituição de uma aliança: o propósito prendia-se, já, com a construção de uma linha de caminho-de-ferro (transversal às três nações) que terminaria na Ponta Techobanine, onde iria ser construído um porto de mar.

fonte


 



Data: 2018-04-19

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012