Início > Artigo > «Pesca Fresca» exporta 120 mil toneladas de farinha de peixe



ANGOLA

«Pesca Fresca» exporta 120 mil toneladas de farinha de peixe


Pelo menos 120 mil toneladas de farinha de peixe vão ser exportadas para a Namíbia pela pescaria Pesca Fresca, no município da Baía Farta, província de Benguela, no âmbito da diversificação económica.

 

Francisco Gabriel, responsável daquela empresa pesqueira, destaca como a exportação de farinha de peixe contribui na arrecadação de receitas de que o país precisa para desenvolver e relançar a indústria transformadora.

O responsável, que falava à margem de uma visita do governador provincial de Benguela, Rui Falcão, à Pesca Fresca, fez saber que em Novembro último a empresa havia exportado 500 mil litros de óleo de peixe para China, África do Sul e Coreia do Sul.

Acrescentou que a exportação da farinha e óleo de peixe começou em 2012, perspectivando-se alargar esse processo a outros destinos no mercado internacional.

Relativamente ao óleo de peixe, resultante do processo de produção de farinha, sublinhou que a empresa conta já com mais de 1.425 toneladas, prevendo um incremento da capacidade produtiva com a entrada em funcionamento, no primeiro trimestre de 2018, de mais uma fábrica na localidade da Caota.

Ressaltou que o funcionamento destas unidades fabris conta com o apoio do governo em termos de subvenção de combustíveis, visando o aumento da produção e promoção das exportações da farinha e óleo de peixe.

Na oportunidade, o governador de Benguela realçou os benefícios do fomento da exportação nacional, por trazer divisas para o país, no âmbito do programa de diversificação económica.

Rui Falcão considera o sector das pescas na província de Benguela uma mais-valia para a economia e falou da necessidade de diversificar grande parte da produção de pescado para indústria transformadora, fundamentalmente para produzir ração animal.

Com o desenvolvimento das indústrias de pesca, como sublinha o governador, o país entra numa nova dinâmica e isso também proporciona que outros sectores da economia se desenvolvam.

Com um investimento superior aos cinco milhões de dólares norte-americanos e a funcionar desde 2011, no interior da pescaria Pesca Fresca, no quadro de uma parceria entre empresários angolanos, namibianos e sul-africanos, a fábrica tem uma capacidade de processamento instalada de 80 toneladas de farinha de peixe por dia e 300 toneladas de óleo/mês.

fonte
 


 



Data: 2018-02-08

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012