Início > Artigo > Canal do Suez tenta captar tráfego através de descontos até 50% nas taxas de frete



Canal do Suez tenta captar tráfego através de descontos até 50% nas taxas de frete


De acordo com informações avançadas pela associação não-lucrativa ‘Middle East Monitor’, o Executivo egípcio irá reduzir, entre 3% a 50% as taxas de trânsito aplicadas aos navios porta-contentores que cruzaram os mares do Canal Suez rumo aos portos do Norte e Sul da zona. A informação foi confirmada por Mohab Mamish, presidente da administração do Canal do Suez. Estas novas medidas estatais serão aplicadas já em Outubro e terão como objectivo atrair maior densidade de tráfego contentorizado.
 

Canal do Suez tenta captar maior volume de tráfego

Os cortes nas taxas (cortes que poderão mesmo chegar à metade) serão um apelo às companhias marítimas, numa clara tentativa por parte do Governo do Egipto em captar maiores volumes de tráfego – ao que tudo indica, porta-contentores que transporte maiores quantidades de mercadorias terão os benefícios mais elevados. Esta não é uma política inaudita: já em Junho passado, a administração do Canal do Suez havia assegurado descontos de 45% a navios petroleiros que executassem ligassem os Estados Unidos da América ao Golfo.

A importância estratégica da conexão Este-Oeste é tida pela autoridade do Canal do Suez como indispensável ao crescimento da região. Nada melhor que medidas que fomentem a procura por parte das transportadoras, cada vez mais escudadas na consolidação e na concentração dos recursos em alianças poderosas e integradoras. Recorde-se que, em 2016, o Canal do Suez denotou um decréscimo nas receitas (5 mil milhões de dólares em 2015 para os 3.2), buscando em 2017 a retoma (nos primeiros sete meses chegou aos 2.7 mil milhões) que se adivinha.
«Preços não afectarão qualidade dos serviços», assegura presidente do Canal

«Reduzir os preços não afectará a qualidade dos nossos serviços», garantiu, no seguimento da revelação, Mohab Mamish, líder da administração do Canal do Suez. A importante passagem marítima norte-africana está equipada para receber os navios da nova geração (os ULCV), querendo, pois, tirar partido dessa vantagem infra-estrutural numa época em que a captação de tráfego é vital para o crescimento ou perecimento das regiões marítimo-portuárias em todo o globo (terminais incluídos).

fonte
 




Data: 2017-09-01

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família