Início > Artigo > Ministério das Pescas angolano prepara parceria com Universidade de Aveiro



Ministério das Pescas angolano prepara parceria com Universidade de Aveiro


O Ministério das Pescas de Angola está a estudar a possibilidade de estabelecer uma parceria científica com a Universidade de Aveiro, prevendo nomeadamente projectos de investigação conjunta na área da "economia azul".

A informação foi prestada em Luanda pela Ministra das Pescas de Angola, Victória de Barros Neto (na foto), no início de um seminário de três dias sobre a economia do mar, numa parceria com a universidade portuguesa, informa a agência Lusa.

Angola tem uma linha de costa de 1.650 quilómetros e uma Zona Económica Exclusiva de 330.000 quilómetros quadrados, mas a economia do mar representa apenas cerca de 3% do Produto Interno Bruto do país, daí a importância atribuída pela governante angolana à parceria a estabelecer com a Universidade de Aveiro.

"Fazer com que a economia azul se faça de forma coordenada, integrada e sustentável. E aí pensamos que a Universidade de Aveiro tem um papel a desenvolver, pelas suas especialidades e competências no domínio do mar", destacou Victória de Barros Neto, em declarações aos jornalistas à margem do seminário.

Acrescentou que essa cooperação poderá passar por "projetos de investigação conjunta, a exemplo do que acontece noutros países", por parte da Universidade de Aveiro, como é o caso em Moçambique.

Para o pró-reitor da Universidade de Aveiro, Osvaldo Pacheco a instituição está disponível, no âmbito desta "parceria estratégica das duas partes", para dar formação a quadros do Ministério das Pescas e prestar apoio científico em "problemas concretos".

Acrescentou que aquela instituição conta com 50 estudantes de nacionalidade angolana, além de ter em funcionamento uma academia com a petrolífera Sonangol e manter uma parceria com Instituto Superior Politécnico de Benguela.

O interesse angolano passa ainda pela possibilidade de a universidade portuguesa assegurar "novas valências" na primeira instituição de ensino superior em Angola dedicada exclusivamente às pescas e ciências do mar. A Academia de Pescas e Ciências do Mar do Namibe, no sul de Angola, recebe na cidade de Moçâmedes, a partir de 02 de maio, os primeiros 540 alunos.

"Queremos aumentar o nosso conhecimento sobre o mar em Angola, fazer com o mar seja uma oportunidade, apesar dos riscos que também apresenta", destacou a governante angolana, sublinhando a necessidade de encarar as atividades da economia azul como um "motor para o desenvolvimento".

Pesca, aquicultura e produção de bivalves são áreas de interesse de Angola no desenvolvimento da economia do mar, de acordo com a ministra das Pescas.

fonte


VEJA UMA PLAYLIST COM DEZENAS DE VÍDEOS DO LOBITO, CATUMBELA E BENGUELA, CLICANDO NA IMAGEM

Lobito 2013 NO FACEBOOK - CENTENAS DE FOTOS E VÍDEOS



Data: 2017-03-28

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família