Início > Artigo > Rapto de tripulantes marítimos aumentou em 2016



Rapto de tripulantes marítimos aumentou em 2016


Em 2016, 111 tripulantes marítimos foram raptados no mar em todo o mundo, dos quais 8 foram mortos e 49 permanecem cativos, refere a empresa especializada em segurança no mar, Dryad Maritime, no seu último relatório, que destaca os raptos no Golfo da Guiné e Sudeste Asiático.

A Dryad Maritime refere que ocorreram 46 ataques no mar em 2016, contra 20 em 2015, nas águas da Nigéria, o que representa um aumento superior a 50%. Nessa região, foram raptados 51 tripulantes em 2016, contra 31 em 2015.

Já no Sudeste Asiático, embora tenha ocorrido uma diminuição de 55% no número de incidentes relatados em 2016, face a 2015 (106 contra 236), a Dryad Maritime antecipa que a abordagem de navios no Estreito de Singapura pode aumentar em 2017, como resultado da adaptação dos piratas a novos padrões operacionais das forças de segurança e à reconquista da confiança perdida na sequência das detenções de 2015.

Relativamente ao Mar Mediterrâneo, a Dryad Maritime refere que o fim do controlo de Sirte, na Líbia, pelo Daesh, é um ténue sinal de melhoria num país ainda destroçado pela guerra civil. Mas nem isso afasta as preocupações com as migrações do Norte de África e com os incidentes de segurança daí decorrentes.

No Oceano Índico, refere a empresa, a pirataria sofreu um revés, mas tal não afasta o risco para a navegação decorrente do conflito em curso no Iémen e que, além do envolvimento de navios mercantes na contenda, provocou o primeiro alegado ataque marítimo a navios com recurso a dispositivos explosivos em cinco anos.

Embora o número de incidentes de segurança tenha diminuído, o aumento do número de ataques “não deixa margem para complacência” e é uma realidade “que não pode ser ignorada”, refere Graeme Gibbon Brooks, CEO da Dryad Maritime. O mesmo responsável, porém, nota que aumentou o número de raptos de tripulantes para resgate, o que constitui motivo de preocupação.

Se compararmos com dados de 2012, no entanto, os dados actuais reflectem uma diminuição da pirataria marítima, refere a empresa. Em 2015 registaram-se 246 casos de pirataria marítima no alto mar e em 2016 esse número caiu para 191, refere a Dryad Maritime. A empresa justifica esta tendência com a existência de patrulhas navais mais eficientes e o aumento de segurança nos navios.

fonte


VEJA UMA PLAYLIST COM DEZENAS DE VÍDEOS DO LOBITO, CATUMBELA E BENGUELA, CLICANDO NA IMAGEM

Lobito 2013 NO FACEBOOK - CENTENAS DE FOTOS E VÍDEOS



Data: 2017-03-03

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)