Início > Artigo > Lunda Norte: Falta de material condiciona pesca no Cuango



ANGOLA

Lunda Norte: Falta de material condiciona pesca no Cuango


A falta de material de pesca condiciona actividade piscatória no município do Cuango província da Lunda Norte, soube a ANGOP junto do chefe de secção de pescas, Alfredo da Filomena Massola.

 

O responsável garantiu que os pescadores possuem lanchas e anzóis sem a qualidade desejada para a prática da actividade, o que dificulta grandemente o seu trabalho.

No município do Cuango existem onze (11) cooperativas de pescadores, das quais três activas e pescam em média mil peixes dia, o que considera-se insuficiente para a demanda.

Adiantou também que o município possui 12 criadores de peixe com tanques para a criação de Cacusso e Bagre, exortando o apoio do Ministério das Pescas com material fluvial para o efeito, bem como investidores interessados no sector.

Por sua vez, Faustino Pinto, proprietário da cooperativa Vitoria, disse que diariamente tem comercializado 700 peixes, isto é, por trabalhar com redes precárias, caso tivesse lanchas a motor e redes apropriada em vez de canoa, dobraria o número do pescado.

Para Raul Alberto, a actividade tem sido lucrativa, tendo em conta que a bacia hidrográfica do Cuango é rica em pescado, apenas a falta de meios para captura do mesmo tem sido a grande dificuldade.

O pescado retirado do rio Cuango são a Masussa, Ngunga-Murianga, o Ngulo, Meque, Cema, Txingamba e Cuaça, nomes da língua local.

Por seu turno, o criador de peixes, Januário Vasco salientou ainda que devido ao tamanho dos seus tanques, os peixes reproduzem-se a um ritmo lento, mas, consegue-se comercializar. Sendo que 5 quilogramas de bagre custam três mil kwanzas e 2 a 3 quilogramas de cacusso e caxuxu, custam igualmente mil e 500 kwanzas respectivamente.

É de salientar que o Cuango é um dos maiores rios de Angola, que nasce no Tchicapa província da Lunda Sul e desagua no Zaire República Democrática do Congo.

O município possui uma população estimada em 1.700 habitantes e uma bacia hidrográfica suficiente para alimentar as populações locais.

fonte
 


VEJA UMA PLAYLIST COM DEZENAS DE VÍDEOS DO LOBITO, CATUMBELA E BENGUELA, CLICANDO NA IMAGEM

Lobito 2013 NO FACEBOOK - CENTENAS DE FOTOS E VÍDEOS



Data: 2016-05-24

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)