Início > Artigo > Acordo transforma futuro dos navios conectados



Acordo transforma futuro dos navios conectados


A Inmarsat, empresa fornecedora de serviços de comunicações satélite móveis, e a Ericsson, fornecedora de tecnologia de comunicação e serviços, assinaram um acordo marítimo estratégico que visa facilitar a partilha de dados operacionais referentes ao transporte de carga, à logística e à própria embarcação para simplificar toda a cadeia de abastecimento marítima.

 

As duas empresas desenvolverão conjuntamente serviços, soluções e aplicações que orientem os standards da indústria para a conectividade via satélite e para a integração de aplicações no sector marítimo.

A nova relação estratégica também abrirá caminho para a integração entre a solução Maritime TIC Cloud da Ericsson e uma conectividade global disponibilizada através da rede de comunicações via satélite da Inmarsat. A Ericsson Maritime TIC Cloud é uma solução de gestão cloud ponta-a-ponta que garante a ligação entre os navios que estão no mar e as operações em terra, nomeadamente com os fornecedores de serviços de manutenção, centros de apoio ao cliente, parceiros de frota/transporte, operações portuárias e autoridades.

Com a colaboração da Inmarsat, a Ericsson Maritime TIC Cloud permitirá aos camiões uma diminuição do tempo de inactividade nos portos, uma diminuição do tempo que a carga passa em trânsito e um planeamento mais cuidado de todas as expedições por parte dos produtores.

A aplicação prática deste acordo estratégico de cooperação foi sublinhada pelo recente anúncio referente ao contrato celebrado entre a Ericsson e a U-Ming Marine, uma empresa de distribuição especializada no transporte de cimento, produtos secos e matérias-primas industriais. A Ericsson fornecerá à U-Ming Marine soluções de conectividade ponta-a-ponta para os navios e de optimização de viagem, incluindo a conectividade via satélite da Inmarsat.

Ronald Spithout, presidente da Inmarsat Maritime, disse que "todos falam actualmente da big data mas, na verdade, é a implementação de aplicações a bordo e a gestão ponta-a-ponta da inteligência integrada que acabará por mudar a forma como a indústria marítima opera; tornando-a mais eficiente, mais ecológica e criadora de maior valor".

John Taxgaard, director do negócio marítimo na Ericsson, disse que "a Ericsson acredita que a Internet das Coisas tem o potencial de gerar um enorme valor para a indústria marítima".

fonte


VEJA UMA PLAYLIST COM DEZENAS DE VÍDEOS DO LOBITO, CATUMBELA E BENGUELA, CLICANDO NA IMAGEM

Lobito 2013 NO FACEBOOK - CENTENAS DE FOTOS E VÍDEOS



Data: 2016-01-03

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família