Início > Artigo > Navios construídos após 2025 serão 30% mais eficientes e poderão reduzir emissão de CO2 em 50%



ICS

Navios construídos após 2025 serão 30% mais eficientes e poderão reduzir emissão de CO2 em 50%


A indústria de transporte marítimo global, representada na Conferência das Nações Unidas em Paris pela Câmara Internacional da Marinha Mercante (ICS), apoia plenamente um acordo global e feito de cooperação, em prol do combate contra as nefastas alterações climáticas. O compromisso de redução ambiciosa das emissões de CO2 em toda a frota mercante mundial é um objectivo crucial e será possível se mais regulamentação contínua for fomentada pela Organização Marítima Internacional das Nações Unidas (IMO).

O transporte marítimo é, como sublinha a ICS, a força vital da economia global, sem a qual o comércio intercontinental, o transporte a granel de matérias-primas e importação/exportação de alimentos e produtos manufacturados nunca seriam realidade. Cerca de 90 % do comércio mundial é transportado por mar e este transporte é de longe, o modo mais eficiente de energia de transporte comercial. A conclusão da ICS é simples e directa: o transporte marítimo é parte da solução na prevenção das alterações climáticas.

Proporcional à sua quota de 2,2% do total de emissões de CO2 do mundo, o transporte internacional aceita sua responsabilidade de contribuir para as medidas de redução de CO2 a ser tomadas pela comunidade global. Dados do IMO mostram que o transporte já reduziu as emissões totais de CO2 em mais de 10 % desde 2007. A percentagem de emissões de CO2 da economia mundial de transporte marítimo internacional foi de apenas 2,2 % em 2012 em comparação com 2,8% em 2007, enquanto CO2 por tonelada de carga transportada uma quilómetros por mar caiu cerca de 20% nos últimos dez anos, como resultado das medidas de eficiência de combustível agressivos.

"Os regulamentos obrigatórios já adoptados pela OMI garantirão que todos os navios construídos depois de 2025 serão pelo menos 30% mais eficiente do que os navios que hoje operam. (...) o transporte marítimo internacional deve ser capaz de reduzir o seu CO2 por tonelada-quilómetro em 50% antes de 2050", afirmou Peter Hinchliffe, Secretário-Geral da ICS.

"Estas reduções adicionais de CO2 serão genuínas e reais. Teremos navios maiores, melhores motores, combustíveis mais limpos e uma gestão mais eficiente (...) Apesar de um maior crescimento no comércio marítimo no qual a prosperidade do mundo depende, as reduções significativas de CO2 obtidas nos últimos anos sugerem que o transporte marítimo está no bom caminho para um crescimento neutro em carbono", concluiu.

fonte


VEJA UMA PLAYLIST COM DEZENAS DE VÍDEOS DO LOBITO, CATUMBELA E BENGUELA, CLICANDO NA IMAGEM

Lobito 2013 NO FACEBOOK - CENTENAS DE FOTOS E VÍDEOS



Data: 2015-12-10

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012