Início > Artigo > Mundial do Brasil beneficia turismo em Cabo Verde



Mundial do Brasil beneficia turismo em Cabo Verde


O Mundial do Brasil vai provocar um aumento exponencial do movimento de navios cruzeiros nos portos de Cabo Verde, nos meses de Maio e Junho. A estimativa da Enapor é que as escalas dos paquetes cresçam entre 10 e 15 por cento em 2014, em grande parte devido à Copa do Mundo.

“A Copa do Mundo no Brasil vai ter um efeito multiplicador nas escalas em Cabo Verde, por causa das rotas transatlânticas que ligam a Europa ao Brasil, e vice-versa. Em 2013, registámos um recorde absoluto de 157 escalas e 75 mil turistas e pensamos que será possível bater um novo recorde, em 2014”, avança Jorge Maurício (na foto), administrador-delegado do Porto Grande de S. Vicente.

“Temos a indicação de que a companhia MSC já colocou à venda um circuito transatlântico, que passa pela nossa zona e desce para a África do Sul; a companhia Costa Cruise lançou uma rota para o Dubai, que faz escala na África do Sul, Cabo Verde e Mediterrâneo; temos também confirmadas as novas temporadas das companhias Aida Cruise, Fred Olsen, Noble Caledonia, Tui Cruise e Compagnie du Ponant”, elenca Maurício, que perspectiva um 2014 excelente para o turismo de cruzeiros.

Frente aos prognósticos deste ano, Maurício aconselha as empresas de transportes terrestres, artesãos, restaurantes, lojas de souvenirs, bares, boutiques, supermercados, forças de segurança, autarquias, etc., a se prepararem para receber os milhares de turistas que vão desembarcar em Cabo Verde. A estratégia, segundo Maurício, é saber atender os visitantes e potencializar o negócio.

“Temos de estar bem organizados e aproveitar a oportunidade. Ainda não temos um estudo sobre o impacto do turismo de cruzeiros na economia cabo-verdiana, mas poucas pessoas sabem que as empresas petrolíferas chegam a fazer quatro milhões de euros por ano, com a venda de combustíveis aos navios”, revela o responsável do Porto Grande. A liderar o turismo de cruzeiros no país, o porto do Mindelo registou 57 escalas e um total de 40.273 passageiros no último ano. O Porto da Praia vem a seguir, com 39 escalas e 26.585 turistas.

O sucesso alcançado em 2013 é fruto de estratégias que Cabo Verde vem implementando nos últimos anos, visando sedimentar esse segmento de mercado. A participação regular do país nas feiras de Miami e do Mediterrâneo, com stand próprio, é uma dessas estratégias. O resultado, diz Maurício, está à vista: Cabo Verde passou de uma média de 15 escalas/ano, para mais de 150, com uma subida progressiva nos últimos dez anos.

fonte


 



Data: 2014-02-04

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012