Timor Leste

TIMOR LESTE | COMBATE └ PESCA ILEGAL

Taur Matan Ruak considera prioridade nacional aumento da capacidade da forša naval

O Presidente de Timor-Leste, Taur Matan Ruak, defendeu ontem como uma "prioridade nacional" o aumento da capacidade operacional da força naval para evitar a pesca ilegal e a perda de "milhões de dólares" no mar do país, no discurso da cerimónia de comemoração do 13º aniversário da criação das Forças de Defesa de Timor-Leste.

Taur Matan Ruak disse que cada dólar investido no desenvolvimento da componente naval irá ser recuperado com a "realização de receitas na atribuição de licenças de pesca legal e a capacidade para assegurar uma gestão mais sustentável da riqueza piscícola" do mar do país.

"O nosso país continua a perder, todos os anos, muitos milhões de dólares, através da pesca ilegal por barcos estrangeiros no Mar de Timor. O aprofundamento da capacidade operacional e dos meios de serviço da componente naval continua, por isso, a ser uma prioridade nacional", afirmou o chefe de Estado timorense.

No discurso, o Presidente timorense defendeu também que o desenvolvimento de outras unidades, nomeadamente engenharia e sanitária, para aumentar o apoio dos militares à população civil.

"Os militares podem aprofundar a sua participação na implementação de projetos de desenvolvimento social, como renovação de escolas, reparação de pontes e aumentar a capacidade de assistência às populações civis em casos de desastres naturais, ou quando o Governo considerar útil a participação dos militares", disse.

O Presidente timorense, que ocupou o cargo de chefe de Estado-Maior General das Forças de Defesa de Timor-Leste até 2011, pediu também aos militares "disciplina" para desempenharem com "êxito as suas missões".

"O exemplo do espírito de serviço dos heróis da libertação nacional e o cumprimento rigoroso da disciplina são indispensáveis para os militares aperfeiçoarem o seu trabalho e continuarmos a erguer as forças profissionais e componentes que desejamos e que o país precisa", disse.

As Forças da Defesa de Timor-Leste foram criadas a 02 de fevereiro de 2001, em Aileu, com base nas unidades da guerrilha timorense, que lutou pela restauração da independência do país.

Na cerimónia participaram vários membros do Governo, representante do corpo diplomático acreditado no país e o chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas da Malásia, Zulki-feli bin Mohamad Zin.

fonte