Início > Moçambique

Vale Moçambique retoma envio de carvão pela linha do Sena

As composições carregadas de carvão mineral extraído em Tete da empresa mineira Vale Moçambique recomeçaram a percorrer a linha de caminho-de-ferro do Sena rumo ao porto da Beira, na província de Sofala, após alguns meses de paralisação, escreve o jornal Notícias, de Maputo.

MOÇAMBIQUE

Porto de Maputo já abastece navios em combustíveis e lubrificantes

O Porto de Maputo dispõe, desde 1 de novembro, de serviços de abastecimento de combustíveis e lubrificantes a navios ‘bunkering’. Com base nestes serviços, o porto pode agora disponibilizar combustíveis e lubrificantes, não só a navios que atracam no porto mas também na zona de ancoradouro.

MOÇAMBIQUE

Utilizar o mar de forma sustentável

A SUSTENTABILIDADE económica, social, cultural e ambiental do mar só será possível com a utilização racional dos seus recursos, de modo a garantir que estes estejam disponíveis não só para a geração actual, mas também para a futura. A ideia foi defendida em Maputo pelo Ministro do Mar Águas Interiores e Pescas, Agostinho Mondlane, no lançamento da Consulta Pública sobre a elaboração da Política do Mar e sua Estratégia de Implementação.

MOÇAMBIQUE

Cuamba e Lichinga novamente ligadas por ferrovia

Foi restabelecida a ligação ferroviária de 272 quilómetros entre Cuamba e Lichinga, depois de uma paralisação de seis anos devido ao avançado estado de degradação da mesma. A concessionária Corredor de Desenvolvimento do Norte (CDN) adiantou que as obras de recuperação da linha custaram cerca de 100 milhões de dólares, desembolsados pelos respectivos acionistas.

MOÇAMBIQUE

É possível rentabilizar a EMATUM

A Empresa Moçambicana de Atum (EMATUM) tem tudo para gerar empregos, lucros e, mais importante, em meia dúzia de anos, pode saldar a dívida de 800 milhões de dólares que serviu para a aquisição das 27 embarcações. Quem o diz é o antigo director de frota da extinta NAVIQUE, Mário Dimene, que sublinha que aqueles barcos devem ser habilitados a pescar mais do que atum.

NO SECTOR FERROVIÁRIO

Governo moçambicano empenhado em ampliar infra-estruturas

O MINISTRO dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, afirmou que o Governo está empenhado na implementação de um vasto programa de ampliação de infra-estruturas ferroviárias.
Falando no distrito de Boane, província de Maputo, Carlos Mesquita afirmou que à luz do Plano Quinquenal do Governo 2015/2019, o sector que dirige está empenhado em ampliar a capacidade das linhas férreas de Ressano Garcia e Sena, a expansão do Porto de Nacala, a construção de um novo terminal de carvão em Nacala-à-Velha, entre outras acções.

Ligação Moçambique/Suazilândia com nova ponte ferroviária

Uma nova ponte ferroviária sobre o rio Umbelúzi foi inaugurada pelo Presidente de Moçambique, permitindo a substituição da antiga ponte, construída na década de 30 do século passado, noticia a imprensa moçambicana. A nova ponte, à semelhança da anterior, situa-se na linha de caminho-de-ferro de Goba que, com uma extensão de 74 quilómetros, faz a ligação ferroviária entre o porto de Maputo e a vizinha Suazilândia.

MOÇAMBIQUE

Cuamba-Lichinga volta a ter ligação via ferroviária

A ligação ferroviária entre as cidades de Cuamba e Lichinga, na província do Niassa, será reatada em Novembro deste ano, após seis anos de interrupção devido à degradação da ferrovia, segundo garantia dada ao Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, durante a visita que efetuou às obras de reabilitação da via, no quadro da sua deslocação ao Niassa.
O gestor do projeto de reabilitação daquele troço do Corredor de Desenvolvimento do Norte (CDN), Carlos Mucave, explicou ao Primeiro-Ministro que foram investidos cerca de 100 milhões de dólares na iniciativa, que contemplou a reabilitação de cerca de 240 quilómetros de ferrovia, que já não oferecia segurança para circulação de comboios.

MOÇAMBIQUE

Corredor do Norte passará a movimentar 22 milhões de toneladas/ano de carvão

A movimentação de carvão no Corredor do Norte, em Moçambique, vai registar um crescimento acentuado já a partir de 2018. De oito milhões de toneladas movimentadas actualmente por ano, passarão a ser manuseados 22 milhões, como consequência da assinatura de três adendas aos contratos do Corredor Logístico do Norte (CLN) e do Corredor de Desenvolvimento de Norte (CDN). Os acordos foram assinados pelo governo de Moçambique, representado pelo Ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, a Vale Moçambique e a empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique.

Porto de Maputo perto de estar apto a receber navios de até 85 mil toneladas

Estão quase terminadas as dragagens no Porto de Maputo, em Moçambique. Quando, em Fevereiro, estiverem concluídos os trabalhos em curso desde Maio, o porto da capital moçambicana poderá passar a receber navios de até 85 mil toneladas, segundo o responsável pelo projecto, Paulo Mata.

Moçambique, Zimbabué e Botsuana preparam construção de ferrovia com 1.700 quilómetros

Os governos de Moçambique, Botsuana e Zimbabué assinaram um acordo de parceria para a construção de uma linha de caminho-de-ferro com uma extensão de mais de 1.700 quilómetros, passando pelos três países para facilitar o comércio.
O documento foi assinado em Bulawayo, no Zimbabué, pelos ministros dos Transportes e Desenvolvimento de Infra-estruturas do Zimbabué, Joram Gumbo, dos Transportes e Comunicações de Moçambique, Carlos Alberto Mesquita e dos Minerais, Energia e Recursos Hídricos do Botsuana, Onkokane Kitso Mokaila.

MOÇAMBIQUE

Ministério do Mar quer impulsionar actividade marítima

O Ministro do Mar, Águas interiores e Pescas, Agostinho Mondlane, defendeu, em Maputo, a necessidade urgente de se explorarem as potencialidades marítimas com vista a contribuir para o desenvolvimento do país.
Para o efeito, Agostinho Mondlane disse que será lançada uma consulta pública para a elaboração de uma política marítima, de modo a nortear as actividades do sector numa altura em que tem sido assolado por pesca ilegal e pirataria.

MOÇAMBIQUE

Cabotagem passa a ser permitida também a armadores estrangeiros

Um novo decreto-lei aprovado pelo governo de Moçambique permite que os armadores estrangeiros possam também eles operar no serviço de cabotagem no país. "Estão criadas as condições para a revitalização dos serviços de cabotagem marítima no território moçambicano", afirmou o ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, em declarações à imprensa, no final da sessão do Conselho de Ministros.
A entrada em vigor da norma, prosseguiu Mesquita, vai permitir a criação de um sistema integrado de transporte marítimo em Moçambique, proporcionando a dinamização da economia.

MOÇAMBIQUE

CFM vende lote da acções da Corredor Logístico Integrado de Nacala

Em Moçambique, a Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM) vendeu um lote das acções que detinha na Corredor Logístico Integrado de Nacala (CLN), encaixando 106 milhões de dólares. O anúncio foi feito pelo ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, que disse ainda que a estatal se mantém no capital da CLN e que o encaixe conseguido com a venda do lote de acções vai permitir melhorar a tesouraria da empresa e viabilizar alguns projectos que estão em carteira.

MOÇAMBIQUE

Corredor de Desenvolvimento de Nacala recebe 100 novos vagões

A capacidade de transporte por via ferroviária da Corredor de Desenvolvimento do Norte (CDN) vai ser aumentada com a entrada em operação de cem vagões, destinadas sobretudo ao transporte de cereais. A confirmação foi dada pelo porta-voz da CDN, o qual acrescentou que os vagões, com uma capacidade de 54 toneladas cada, foram comprados na vizinha África do Sul, num investimento próximo de 11 milhões de dólares.

MOÇAMBIQUE

Expansão do terminal de carvão da Beira entregue a consórcio

O governo de Moçambique entregou em concessão à empresa New Coal Terminal Beira (NCTB) o projecto de expansão do terminal de carvão do porto da Beira, afirmou Ambrósio Sitoe, porta-voz do Ministério dos Transportes e Comunicações.
O porta-voz disse que a expansão daquele terminal visa acompanhar o aumento da capacidade de transporte de 6,5 milhões para 20 milhões de toneladas/ano da linha de caminho-de-ferro do Sena, que liga Moatize, província de Tete, ao porto da Beira, província de Sofala.

MOÇAMBIQUE

Governo e operadores marítimos acordam condições para reestabelecer cabotagem marítima

O Governo e operadores marítimos acordaram hoje as condições iniciais para reestabelecer a cabotagem marítima. Os acordos vaticinam vários estímulos aos operadores que incluem a redução de taxas de prestação de serviços em 40%. Foram no total quatro memorandos de entendimento assinados entre o Governo, representado pelo Ministro dos Transporte e Comunicações, Carlos Mesquita, e os operadores portuários privados.

MOÇAMBIQUE

Porto da Beira amplia capacidade para abastecer África Austral em alimentos

O segundo maior porto de Moçambique está a preparar-se para receber quantidades adicionais de milho que estão a ser procurados pelos países da região sem contacto com o mar (hinterland) para cobrir a insuficiência causada pela seca. Num artigo agora publicado, a agência financeira Bloomberg cita o gerente comercial da Cornelder Moçambique, Jan de Vries, como tendo revelado que a carga adicional de milho a ser procurada na região “é uma oportunidade de negócio, mas devido à natureza humanitária, o Porto da Beira concordou em aplicar taxas concessionais especiais para o milho”.

MOÇAMBIQUE

CFM moderniza ponte sobre Umbeluzi para colher mais rendimentos

A Linha de Goba, que liga Porto de Maputo a Swazilândia, vai contar, nos próximos meses, com mais uma ponte melhorada. Trata-se da infra-estrutura a ser erguida no rio Umbeluzi, distrito de Boane, na província de Maputo, a qual vai permitir maior circulação de comboios naquela região e, portanto, de bens e serviços que garantam a empresa pública colher mais rendimentos. Para o efeito, os Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) efectuaram já o lançamento incremental do tabuleiro na ponte.

MOÇAMBIQUE

Construção de porto e de ferrovia no centro do país vai custar cerca de US$ 3 biliões de dólares

A construção do porto de águas profundas de Macuse e da linha férrea, entre Moatize, em Tete, até Sopinho, na Zambézia, no centro de Moçambique, numa extensão de 500 quilómetros, vai custar cerca de 3 biliões de dólares. Ao anunciar o facto em Quelimane, Abdul Carimo Isá, presidente do Corredor de Desenvolvimento da Zambézia (CODIZA) disse que as obras deverão iniciar-se no primeiro trimestre do próximo ano, informa a agência AIM.

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)