Início > Notícias

UNCTAD

Transporte marítimo é crucial na batalha contra a Covid-19

Enquanto o mundo luta contra a pandemia de coronavírus, o setor de transporte marítimo global está desempenhando um papel crítico na resposta ao vírus, de acordo com a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad).

A Câmara Internacional de Transporte Marítimo (ICS) enviou uma carta a todos os governos para manter o comércio marítimo em movimento e a Unctad assinala a alta importância disso na luta contra o Covid-19.

SEGUNDO A ONU

Pandemia Covid-19 mostra importância de zona de comércio livre africana

A pandemia de Covid-19 mostra a importância da implementação da Zona de Livre Comércio Continental Africana (AfCFTA), que conta com adesão dos países de língua portuguesa, segundo a Comissão Económica da ONU para África (UNECA).

Na mais recente avaliação ao impacto da pandemia de Covid-19 no continente africano, a UNECA defende que a AfCFTA, com início previsto para Julho deste ano, deve manter o seu ímpeto, como um mecanismo para construir a capacidade de resistência a longo prazo e gestão da volatilidade.

Pandemia reduz volumes de comércio em portos globais

O choque mais repentino e de maior impacto para a economia global em pelo menos uma geração está a ser sentido em portos e outros centros de comércio internacional, com a batalha da Europa e Estados Unidos para conter a pandemia de coronavírus.

Nem crises modernas como a Grande Recessão, os ataques de 11 de setembro e a crise do petróleo de 1973 limitaram os fluxos comerciais com a rapidez e a força do covid-19.

Não há contentores suficientes para o comércio global continuar a fluir

A falta de contentores, que levou à acumulação de muitos produtos nos portos, pode ficar muito pior com as maiores precauções da China contra o coronavírus em relação aos navios que chegam.

BRASIL

Porto do Rio de Janeiro discute acordo operacional para melhoria do acesso aquaviário

Na 11ª reunião do Grupo de Trabalho (GT), responsável pelos estudos para melhoria do acesso aquaviário ao Porto do Rio de Janeiro, realizada na sede da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), iniciou-se a discussão de um acordo operacional para o uso de um software de calado dinâmico, com vistas a permitir o aumento do calado operacional máximo desse porto.

As vulnerabilidades do transporte marítimo

A exposição a vulnerabilidades devido a fatores externos ao mundo do transporte marítimo, é em alguns casos bastante grande. Ao longo dos tempos a globalização e a digitalização têm trazido mais e melhor informação, mas ao mesmo tempo continuamos a ter problemas do mundo moderno a afetar o transporte de mercadorias.

Ciberataques, acidentes com as cargas e navios, guerras comerciais entre países e pirataria continuam presentes na cadeia de transporte global. Nem sempre é fácil detetar esses problemas ou conseguir adiantar soluções antes dos mesmos acontecerem. Recentemente uma pandemia vulnerabilizou uma parte do globo, responsável por grande parte do comércio marítimo global. Será que estamos preparados para não ter as cargas a tempo e, em alguns casos, em condições?

ANGOLA

Ministério das Pescas procura soluções para atracagem de embarcações

A ministra das pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista, informou, no Sumbe, (Cuanza Sul) que decorrem negociações com o Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos para a utilização da ponte cais da empresa Porto Amboim Estaleiro Naval (PAENAL), visando a atracagem e descarga do pescado das embarcações semi-industriais locais.

Número de contentores que desembarcam na China cai de 50 mil para 2.000

As três semanas em que as atividades portuárias chinesas ficaram praticamente paradas entre o Ano-Novo chinês e meados de fevereiro resultaram numa queda de aproximadamente 96% no movimento de contentores.

As diversas restrições impostas pelo governo do gigante asiático na tentativa de conter o surto do novo coronavírus passaram de uma média de 50 mil para 2.000 o total de contentores desembarcados diariamente.

Por que é que umas baleias são maiores do que outras?

Por que é que a baleia-azul é maior do que o cachalote? Uma equipa internacional de cientistas explorou esta questão durante uma década. Um artigo científico publicado na revista Science refere que tudo depende da disponibilidade das presas que as baleias de barbas (como a baleia-azul) e as baleias com dentes (como o cachalote) comem. Desta forma, as baleias de barbas arranjaram uma estratégia alimentar que faz com que tenham dos maiores corpos do planeta. Mesmo assim, o acesso (por vezes) limitado às presas impediu que fossem ainda maiores.

A igualdade de género na área marítima

Em entrevista à ONU News, a especialista da Organização Marítima Internacional, OMI, Sandra Rita Allnutt frisa que o número de mulheres que trabalham nesta indústria é somente 2% do número de homens.

Raia cor-de-rosa, possivelmente a única do planeta, fotografada na Austrália

Um fotógrafo captou imagens de uma manta cor-de-rosa, na Grande Barreira de Coral. Acredita-se que é um exemplar único no planeta

O fotógrafo australiano Kristian Laine não queria acreditar quando, durante uma expedição fotográfica às águas translúcidas da Ilha Lady Elliot, na Austrália, foi surpreendido por uma raia cor-de-rosa com mais de 3 metros de envergadura.

Medusas lançam granadas de muco e deixam a «água dormente»

Uma espécie de medusa caça as suas presas lançando granadas de veneno para deixar a “água dormente”. Esta é a resolução de um mistério de longa data, que também afecta seres humanos.

As águas-vivas-de-cabeça-para-baixo (Cassiopea xamachana), encontradas nas águas rasas da Florida e das Caraíbas, são um grande incómodo para mergulhadores e surfistas que se queixam frequentemente das picadas de que são alvo sem, contudo, tocarem nestas criaturas.

Comércio livre em África pode aumentar trocas para 135 mil milhões

O presidente do Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) defende que o Acordo Livre Comércio em África pode aumentar as trocas regionais para 135 mil milhões de dólares , 35% acima do valor actual.

De acordo com Benedict Oramah, o acordo será fundamental para a independência económica de África, cujos países podem aumentar os níveis actuais de trocas no continente, de 15% para 25% numa década.

A mobilidade de tripulantes estrangeiros no Brasil

O Decreto 9.199/2017, que regulamenta a Lei 13.445/2017, esta que dispõe sobre a Lei de Migração brasileira, apresentou algumas novidades acerca da movimentação de tripulantes estrangeiros no país, entre elas a definição de um período de estada do tripulante portador de carteira de marítimo válida em um ano migratório, além da possibilidade de solicitação da autorização para trabalhar a bordo no Brasil, sem a necessidade de estampar um visto no passaporte.

O novo perfil da infraestrutura na América Latina

No que diz respeito à América Latina, esse é um momento bom para a indústria de infraestrutura pois coincide com o fato de os governos latino-americanos estarem procurando novos investidores que complementem ou substituam os players locais e regionais, muitos dos quais foram citados em escândalos de corrupção. Nesse contexto, os governantes agora precisam criar um novo mercado privado disposto a trabalhar com o setor público para preencher as lacunas significativas no setor. Além disso, esses governos têm buscado fazer alterações em normas regulatórias para que estas estejam mais próximas das melhores práticas internacionais. Pela primeira vez em anos, vemos governos implementando mecanismos para atrair financiamento privado.

Coronavírus desestabiliza mercado mundial de gás

O surto de coronavírus desestabilizou o mercado mundial de gás diante da forte queda na procura e das ameaças de importadores chineses de cancelar até 70% das importações marítimas em Fevereiro. Além disso, as empresas sofrem para conseguir pessoal para trabalhar nos portos.

Xangai mantém a liderança do ranking mundial de portos

O porto de Xangai movimentou 43,3 milhões de TEU em 2019, mais 3% que no anterior, mantendo assim a liderança do ranking mundial de portos. Há 10 anos que o porto chinês se apresenta como o número um a nível global.

Foi um novo record para o maior porto, e o seu crescimento foi quase o dobro do segundo maior porto, Singapura, que tendo movimentado 37,2 milhões de TEU em 2019, apresentou um crescimento de 1,6%.

Cientistas observaram pela primeira vez uma ave marinha a usar ferramentas

Nas últimas décadas, os cientistas têm encontrado muitos exemplos de animais que usam ferramentas. Por exemplo, em outubro do ano passado, investigadores observaram, pela primeira vez, javalis das Visayas a usar paus para cavar e construir ninhos.

Apesar de várias aves também o fazerem, este comportamento ainda não tinha sido observado em aves marinhas. Até agora. De acordo com a agência Europa Press, um fradinho, também chamado papagaio-do-mar, foi visto a usar um pau para coçar-se.

PORTO DE NACALA, MOÇAMBIQUE

Monitorização da Fauna Marinha de Grande Porte

Veja o vídeo feito para a Golder Associates sobre Monitorização da Fauna Marinha de Grande Porte, no Porto de Nacala em Nampula.

Oito empresas querem gerir terminal do Porto de Luanda

Há interessados de Angola, China, Dubai, Nigéria, França, Holanda, Suíça e Filipinas. O prazo para entrega das propostas para concessão, gestão e exploração desta infraestrutura termina no dia 30 de março de 2020.

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012