Início > Notícias

Como esticar um navio

É um corte-e-cose num objeto improvável: durante 70 dias, uma empresa de cruzeiros (a MSC) fez crescer em 24 metros um dos seus quatro navios. O “Armonia”, tal como se chama, passou a ter 275 metros em vez dos 251 com que transpôs inicialmente os mares desse mundo. Cresceu em comprimento, em peso e em capacidade de passageiros – está pronto para experimentar três mil pessoas em simultâneo. Fomos ver como isto aconteceu – “isto”, diga-se, é esticar um navio. Literalmente.

Contentores com peso verificado a partir de 2016

No final de 2014, a International Maritime Organization (IMO) aprovou alterações à Convenção Safety of Life at Sea (SOLAS) que vão exigir que cada contentor de exportação tenha peso verificado como condição para carregamento a bordo de um navio. O requisito será vinculativo para entrar em vigor no dia 1 de julho de 2016.

2014

China tem o menor crescimento económico em 24 anos

O PIB chinês cresceu 7,4% em 2014, menor percentual em 24 anos, e pela primeira vez em 16 anos não alcançou a meta estabelecida pelo Governo, que era de 7,5%. A segunda economia do mundo – e que neste ano ultrapassou os Estados Unidos como a maior economia por paridade de poder de compra, segundo cálculos do Fundo Monetário Empresarial (FMI) – não crescia a um ritmo tão lento desde 1990, quando sofria sanções internacionais por causa da repressão ao movimento pró-democracia da praça Tiananmen.

China/ países de língua portuguesa: Negócios continuam a ganhar visibilidade

A REABERTURA do caminho-de-ferro de Benguela, em 2014, ficará como obra emblemática da China em Angola, mas também como símbolo de um ano em que a relação entre aquele país asiático e os países de língua portuguesa continuou a ganhar velocidade. Os laços chineses com Angola, Moçambique ou Cabo Verde passam por Macau e por Portugal, que em 2014 viu elevar a 10 mil milhões de euros o investimento chinês no país, com vários novos negócios em perspectiva para 2015, agora no sector financeiro.

CEDEAO: Tarifa Externa Comum entra em vigor no dia 1 de Janeiro

Entra em vigor quinta-feira, 1 de Janeiro de 2015, a Tarifa Externa Comum (TEC) da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO). A medida foi aprovada em Abuja, Nigéria, após nove anos de negociações. Cabo Verde, tendo em conta a sua especificidade, precisará de alguns apoios para implementar a TEC.

Portugal assegura melhor acesso dos seus produtos ao porto de Xangai

Portugal assinou em Xangai dois acordos de cooperação com entidades locais de logística e transportes para "melhorar o acesso" de produtos portugueses ao maior porto da China.
"O objetivo é facilitar a vida dos nossos exportadores para a China, nomeadamente no setor agroalimentar", disse à agência Lusa o administrador da AICEP (Agência para a Promoção do Investimento e Comércio Externo de Portugal), Pedro Ortigão Correia, que subscreveu os referidos acordos.

Países do Golfo da Guiné reclamam coordenação na luta contra a pirataria

Um ano após o compromisso para acabar com a pirataria no Golfo da Guiné, os países da região continuam à procura de soluções para coordenar as ações de combate. A situação ao largo de toda a costa que se prolonga do Senegal até Angola é neste momento mais preocupante do que no Golfo de Aden.

Entrada da Guiné Equatorial e presidência em Timor «empurram» CPLP para os negócios

A adesão da Guiné Equatorial e a presidência, pela primeira vez, por um país asiático marcaram, este ano, uma mudança de rumo da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP), cada vez mais focada na cooperação económica e empresarial.

Congo quer cooperação brasileira para desenvolver infraestruturas e transporte fluvial

O governo congolês pretende estabelecer acordos de cooperação com o Brasil para o desenvolvimento de infraestruturas e do transporte fluvial, anunciou, em Brazzaville, a capital do Congo, o vice-ministro congolês para as Vias Navegáveis e Economia Fluvial, Gilbert Mokoki.

Comércio marítimo mundial cresce 3,8% em 2013

O comércio marítimo mundial subiu em média apenas 3,8% em 2013, a refletir o crescimento "cambaleante" da economia global, segundo relatório da Unctad - Conferência da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento. O volume total chegou a cerca de 9,6 mil milhões (bilhões) de toneladas. Esta taxa de crescimento foi menor do que a observada durante qualquer um dos dez anos anteriores. Dados no início de 2014 sugerem um aumento ainda menor neste ano.

Os países que se estão a afundar

Alguns estados e territórios insulares parecem ter os dias contados devido às mudanças climáticas. No Pacífico, onde se concentra a maioria, multiplicam-se alarmes e planos de contingência.
 

África concentra esforços nos transportes

Representantes do Governo de Cabo Verde, Guiné-Bissau e Angola reconheceram, em Cascais, a necessidade de apostarem numa melhor rede de transportes para o desenvolvimento territorial e crescimento económico dos seus países.

Preços de matéria-prima exportada asseguram crescimento de África

Os preços das matérias-primas mantêm-se muito importantes para as perspectivas de África, conclui a mais recente análise bianual das questões que definem as perspectivas económicas de África, Africa’s Pulse.
“As matérias-primas primárias continuam a representar três quartos da totalidade de exportações de bens da África Sub-sahariana, e a quota das cinco principais exportações da região subiu para 60 por cento em 2013, quando era de 41 por cento em 1995”, indica o relatório divulgado pelo Banco Mundial.

Investimento português nos PALOP e Timor-Leste caiu 78% no ano passado

Os investidores portugueses colocaram um travão a fundo no dinheiro que aplicaram em projectos nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor Leste em 2013. No ano passado, o investimento directo bruto de Portugal nestes países caiu para 246 milhões de euros, menos 78% face a 2012 (quando foram aplicados 1112 milhões de euros).

Golfo da Guiné necessita de reforço no combate à pirataria

A delegação angolana à Cimeira EUA/África advogou em Washington a necessidade de reforço da cooperação internacional no combate a pirataria. Este facto vista garantir a segurança na navegação marítima no Golfo da Guiné. O posicionamento foi vincado pelo Vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, no painel sobre “Paz e Estabilidade Regional”, do fórum, no qual representou o Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos.

CPLP quer medidas impulsionadoras do turismo nos Estados membros

Esta uma das conclusões do primeiro workshop sobre turismo da CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, que decorreu em Luanda. Entre várias medidas, os participantes do workshop recomendam aos Estados membros a aplicação de medidas que impulsionem o turismo e que se vocacionem para a alteração da legislação migratória. Recomendam igualmente que os países que integram a CPLP se unam com o objectivo de atingirem um maior desenvolvimento turístico.

Volume comercial entre a China e países de língua portuguesa totaliza US$ 64,68 bilhões no 1º semestre

O volume comercial entre a China e os países de língua portuguesa somou US$ 64,48 bilhões no primeiro semestre deste ano, 6,83% a mais que no mesmo período de 2013, informou a Administração Geral das Alfândegas, do país asiático. Nos primeiros seis meses de 2014, a China comprou US$ 44,22 bilhões em produtos desses países e vendeu US$ 20,46 bilhões, aumento interanual de 9,10% e 2,25%, respectivamente.

Egipto vai construir canal paralelo ao do Suez

O Egito anunciou a construção de um novo canal ao lado do Canal do Suez. O presidente da Autoridade do Canal do Suez revelou que a nova estrutura terá 72 quilómetros e um custo estimado em três mil milhões de euros. O projeto inclui a construção de um centro internacional de logística industrial e pretende estar construída em um ano.

CPLP deve ter papel mais forte no combate à pirataria no golfo da Guiné

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) deve ter um papel mais importante no combate à pirataria do Golfo da Guiné, defendeu um especialista em defesa e segurança. “Relativamente ao golfo da Guiné, a CPLP tem um papel importante porque alguns dos países lusófonos estão localizados nesta região”, disse à Lusa Luís Bernardino, especialista na área de Defesa e Segurança.

Mota-Engil investe 200 milhões em porto no Peru

O porto peruano de Paita, cuja expansão foi feita pela Mota-Engil e que está concessionado à empresa portuguesa, deverá entrar em funcionamento dentro de dois meses, disse à Lusa o presidente executivo da Mota-Engil Peru, Jorge Balsemão.

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família