Início > Ambiente

Primeiro navio movido a hidrogénio líquido está pronto

A empresa de engenharia e design LMG Marin confirmou que o Hydra, o primeiro navio movido a hidrogénio liquefeito do mundo, foi entregue à operadora norueguesa de balsas Norled.

A entrega da balsa foi confirmada pela LMG Marin por meio de um post no LinkedIn, mas com a ressalva de que a operação com o combústível só será viável quando o fornecimento do mesmo estiver disponível. A expectativa é de que isso aconteça nos próximos meses.

BRASIL

Porto de Suape adere à energia renovável

Suape aderiu à compra de energia limpa para o funcionamento do prédio administrativo e de mais quatro áreas do porto organizado. A iniciativa é fruto do programa PE Sustentável, criado pelo governo estadual e gerenciado pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), que viabiliza a comercialização de energia solar no Mercado Livre de Energia adquirida pelo leilão promovido pela gestão estadual em 2013.

Petrolíferas africanas querem boicotar quem desinvestir na indústria energética local

A Câmara Africana de Energia (CAE) anunciou que está a recomendar aos parceiros africanos que boicotem as empresas e instituições que querem desinvestir na indústria do petróleo e gás no continente devido a preocupações ambientais.

“Em resposta ao declínio do interesse nos projectos africanos de petróleo e gás, particularmente quando as nações ocidentais continuam a impedir os investimentos nos combustíveis fósseis africanos, a CAE declara que vai incentivar os países africanos a boicotarem ou refrearem os acordos com as companhias internacionais que descontinuem investimentos e rejeitem a indústria petrolífera africana”, lê-se numa nota enviada à Lusa.

Chile propõe área marinha protegida de alto-mar na América do Sul

Com mais de 41% de suas águas já cobertas por áreas marinhas protegidas (AMPs), o Chile propôs a criação de uma área marinha protegida em alto-mar nas cordilheiras Salas e Gomez e Nazca — duas cadeias de montanhas subaquáticas que se estendem por 2.900 quilômetros no sudeste do Pacífico e hospedam algumas das maiores biodiversidades do oceano.

Onda de muco marinho na costa da Turquia ameaça ecossistemas

Uma camada espessa e pegajosa de muco marinho está a alastrar-se na costa da Turquia, em consequência da poluição e alterações climáticas, e pode devastar a vida marinha.

VIDA MARINHA BRASILEIRA EM RISCO?

85% dos animais que ingerem lixo dos oceanos são de espécies em extinção

A ONG Oceana, que é dedicada à conservação da vida marinha, publicou o relatório de uma pesquisa que chegou a conclusões preocupantes a respeito da relação entre o lixo que é jogado pelos seres humanos no oceano e as espécies marinhas atualmente em risco de extinção.
O estudo fez uma triagem de 1.837 animais, todos encontrados mortos na costa brasileira.

Subida do nível do mar está a matar árvores e a criar «florestas fantasma» visíveis do Espaço

Como todos os organismos vivos, as árvores morrem. Mas o que está a acontecer não é normal. Grandes campos de árvores estão a morrer simultaneamente e os rebentos não estão a crescer para tomar o seu lugar.

Nos Estados Unidos, a água do mar está a aumentar os níveis de sal nas florestas ao longo de toda a planície costeira do Atlântico, do Maine à Florida. Enormes faixas de floresta contígua estão a morrer, agora são conhecidas na comunidade científica como “florestas fantasma”.

Mar Cáspio, maior lago do mundo, está a caminho de secar

Uma das maiores catástrofes ambientais do século XX foi o quase total desaparecimento do mar de Aral. A do século XXI pode ser a dessecação do maior lago do planeta. Um grupo de cientistas alerta que o mar Cáspio poderia perder até um terço de sua superfície até 2100. No primeiro caso, a origem do desastre foi a política agrária da antiga União Soviética e das repúblicas sucessoras. No segundo, é a mudança climática que está evaporando mais água do que chega dos rios.

Empresa de navegação finlandesa propõe navio inovador de emissão zero

A empresa de navegação familiar finlandesa Meriaura, um transportador de granéis sólidos industriais e carga geral no norte da Europa, iniciou a preparação e o design de um conceito de transporte que visa 100% de neutralidade de carbono.

O conceito é baseado em propulsão híbrida que combina bio-óleo produzido de forma sustentável e tecnologia de bateria. O projeto combina as lições aprendidas com os projetos anteriores de bio-óleo do grupo para atingir a neutralidade total dos gases de efeito estufa, utilizando a propulsão elétrica com base em energia renovável e baterias.

Maersk vai operar em 2023 o primeiro navio de linha do mundo neutro em carbono

A A.P Moller - Maersk acelera as suas ações rumo à descarbonização com o lançamento de um navio movido a metanol em 2023. Aos clientes, a companhia oferece um produto carbono neutro escalável. E aos fornecedores de combustível um incentivo para a produção em escala dos combustíveis do futuro. Além disso, a Maersk anuncia que todos os seus futuros navios construídos serão capazes de operar com combustíveis neutros em carbono.

Siemens Gamesa e Siemens Energy inauguram uma nova era de produção offshore de hidrogénio verde

Para atingir as metas do Acordo de Paris, o mundo precisará de grandes quantidades de hidrogénio verde e, dentro do cenário atual, os ventos cumprirão um papel de destaque no fornecimento de uma grande parte da energia necessária para a sua produção. Nesse contexto, a Siemens Gamesa e a Siemens Energy estão unindo forças para enfrentar um dos maiores desafios da nossa década - descarbonizar a economia para resolver a crise climática.

Oceanbird: o navio cargueiro movido a vento

Um consórcio sueco anunciou que pretende começar a operar no final de 2024 o Oceanbird, um navio cargueiro movido a vento (energia eólica). Esta é mais uma iniciativa no sentido de reduzir a poluição causada pelos navios cargueiros.

MOL junta-se à iniciativa de implementar energia eólica para navegação comercial

A Mitsui OSK Lines (MOL) juntou-se a uma ampla parceria corporativo-académica numa iniciativa de emissão zero chamada ‘Wind Hunter Project’, procurando novas aplicações para combustível hidrogénio e energia eólica.

MINDELO, CABO VERDE

Tartaruga 3D na Avenida Marginal

Trata-se de uma iniciativa da Associação Ambiental Biosfera 1 em parceria com a ENAPOR, que pretende chamar a atenção para a problemática do lixo nas praias e para a preservação da natureza e das espécies marinhas.
A inauguração da escultura em 3D contou com a presença da Administradora Executiva da ENAPOR, Dra. Eugénia Soares, e foi presidida pelo Ministro da Economia Marítima, Dr. Paulo Veiga.

A Grande Barreira de Coral corre o risco de sofrer mais um branqueamento

O branqueamento dos recifes de coral é um fenómeno que ocorre quando os corais estão doentes ou morreram. A Grande Barreira de Coral tem sofrido branqueamentos em massa nos últimos cinco anos e teme-se que este ano venha a sofrer outro.

Jovens cabo-verdianos limpam praias e transformam vidro em areia

A população de Rincão, no norte da ilha cabo-verdiana de Santiago, estava habituada a deitar todo o lixo na natureza, mas agora passa os dias a recolher garrafas de vidro para transformar em areia, numa fábrica instalada na aldeia.

A fábrica de reciclagem de vidro faz parte do projeto denominado ‘Raiz Azul’, financiado pela The Darwin Initiative, do Reino Unido, e foi instalada em Rincão, aldeia piscatória situada no litoral oeste do concelho de Santa Catarina de Santiago.

Por que é que as baleias e os golfinhos encalham?

Sempre ocorreram encalhes em massa de baleias e golfinhos. Todos os anos, cerca de dois mil mamíferos marinhos morrem assim no mundo. E nem sempre as causas são naturais.

A PARTIR DE 2021

Sacos plásticos vão deixar de ser usados em Moçambique

Moçambique vai banir o uso de saco plástico dentro do território nacional. Para o efeito o Ministério da Terra e Ambiente reuniu com a sociedade civil, académicos, sector privado e vários sectores do Estado para partilhar o conteúdo da proposta de regulamento de banimento do plástico que se espera venha a vigorar a partir de 2021, depois da sua aprovação.

QUARTO ESTUDO DE GASES DE EFEITO ESTUFA DA IMO

Emissões marítimas aumentarão perto de 50% até 2050, em relação a 2018

As emissões do transporte marítimo de gases de efeito estufa aumentaram de 977 milhões de toneladas em 2012 para 1.076 milhões de toneladas em 2018 (aumento de 9,6%). A intensidade de carbono do transporte marítimo melhorou cerca de 11% nesse período, mas o crescimento da atividade foi maior que os ganhos de eficiência.

Nas próximas décadas, projeta-se que as emissões aumentem em 50% até 2050, em relação a 2018, apesar de mais ganhos de eficiência, pois a demanda por transporte deverá continuar crescendo. Embora os impactos da pandemia de Covid-19 provavelmente causem um declínio nas emissões em 2020, não se espera que eles afetem significativamente as projeções para as próximas décadas.

Mamíferos e aves mostram as áreas marinhas que devem ser protegidas na Antártida

No contexto das alterações climáticas, é essencial identificar as regiões do planeta que devem ser protegidas. Isto é difícil de fazer nos oceanos, particularmente nas partes mais remotas, como no oceano Antártico. Um estudo internacional, no qual participou José Xavier, cientista polar da Universidade de Coimbra (UC), fornece, pela primeira vez, um mapa das zonas de elevada diversidade na Antártida que precisam ser preservadas.

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família