Início > Ambiente

Recifes de coral podem desaparecer até 2050

Uma recente avaliação do Instituto francês de pesquisa para o desenvolvimento refere que os recifes de coral, que fornecem sustento e benefícios económicos para muitos países em desenvolvimento, poderão desaparecer na totalidade até ao ano 2050.
Segundo a organização, 75 por cento dos reservatórios de biodiversidade (por exemplo, os charcos), recifes de coral e ecossistemas associados estão em "grave perigo" devido à ação humana e da natureza, uma situação que o Instituto de pesquisa para o desenvolvimento da França (IRD, sigla em francês) considera de "alarmante".

Acordo de Lisboa para travar marés negras entrou em vigor ao fim de 24 anos

Um tratado de cooperação entre Portugal, Espanha, França e Marrocos para o combate à poluição marítima – o Acordo de Lisboa – entrou finalmente em vigor, quase um quarto de século depois de ter sido assinado. Este passo poderá dar um novo impulso a um organismo previsto pelo tratado – o Centro Internacional de Luta contra a Poluição no Atlântico Nordeste (CILPAN), com sede em Lisboa -,mas que estava moribundo, depois de ter funcionado durante alguns anos.

Cabo Verde define nova estratégia para conservação da biodiversidade

Cabo Verde vai adotar, a partir de março, uma nova estratégia e plano de ação para a biodiversidade, em conformidade com as orientações da Convenção sobre a Diversidade Biológica.

Oceanos estão mais quentes, mais ácidos e com menos oxigénio

Os oceanos estão cada vez mais quentes, mais ácidos e com menos oxigénio. Este “trio mortífero”, segundo classifica um painel de cientistas internacionais, está a ter “efeitos dramáticos” sobre a fauna e flora marinha, além de exacerbar outras ameaças, como a poluição.

Redução de sacolas plásticas pode diminuir poluição nos mares

Elas costumam ser usadas por poucas horas, mas podem demorar até 500 anos para se decompor. Risco para os oceanos é alto, e especialistas defendem um banimento total das sacolas plásticas gratuitas.

Conceito de água virtual aumenta alerta sobre escassez

Pesquisadores desenvolveram uma forma de calcular toda a água consumida pelo ser humano. Isso inclui o uso para hidratação e higiene, além do que é utilizado na produção de bens de consumo, o que geralmente não é notado.

CABO VERDE

DGA pondera introduzir um plano nacional de conservação dos tubarões

A Direcção Geral do Ambiente (DGA) anunciou, na Praia, que está a ponderar introduzir ainda em 2013 um plano nacional de conservação dos tubarões na sequência de críticas de algumas associações de protecção ambiental que vem denunciado a captura desenfreada e que colocam essa espécie marinha em perigo de extinção nos mares de Cabo Verde.

ESPÍRITO SANTO, BRASIL

Grupo EDP solta peixes na Usina de Mascarenhas

A EDP no Brasil, empresa do Grupo EDP Energias de Portugal, procedeu à libertação de 50 mil alevinos e juvenis (filhotes de peixes) no Rio Doce, localizado no município de Baixo Guandu, Noroeste do Espírito Santo.

O petróleo já não se vê, mas ainda polui o Golfo do México

Passados quase três anos da catástrofe na costa americana, pouco se vê do vazamento, mas o óleo liberado pela plataforma Deepwater Horizon ainda está lá: dissolvido na água ou em longas faixas no fundo do mar.

Os conflitos ambientais das actividades portuárias

Os portos são objeto recente de atenção da política ambiental brasileira. Por seu papel indutor de transformações territoriais em ampla escala, as atividades portuárias têm dado origem a inúmeros conflitos ambientais. As dificuldades das decisões de licenciamento ambiental refletem a incorporação tardia da gestão ambiental pelo setor e limitações das agências de meio ambiente, com destaque para a desarticulação entre planejamento e controles ambientais. A agenda ambiental portuária surge como iniciativa voltada a promover planos de gestão pactuados entre os atores locais.
 

LNG já é o combustível do presente nos navios

Não é novidade que inúmeros navios pela Europa já utilizam o gás natural liquefeito como combustível primário. Algumas empresas alemãs, norueguesas e britânicas estão apostando pesado já há algum tempo no combustível, menor poluente, mais barato e abundante. Nas rotas comerciais no Mar Báltico, é comum os grandes “ferry’s” utilizarem apenas gás natural para alimentar suas turbinas. Estes navios desenvolvem alta velocidade chegando facilmente aos 30 nós.

Toneladas de ferro atiradas ao mar

O empresário americano Russ George verteu para as águas do oceano Pacífico, ao largo da costa do Canadá, cem toneladas de sulfato de ferro com o objectivo de contrariar o aquecimento global. Russ George explicou aos media que o sulfato de ferro estimula o crescimento de fitoplâncton, o conjunto de organismos aquáticos microscópicos que têm capacidade fotossintética. Estes, por sua vez, capturam o dióxido de carbono retido no mar, tal como as árvores e as plantas o fazem em relação à atmosfera.

Avanço da BP no Ártico alarma cientistas e ambientalistas

Explorar petróleo em alto mar é arriscado em qualquer parte do mundo, mas as condições particulares do ártico tornam o trabalho no local especialmente complicado. A perfuração e a limpeza em caso de derramamento são difíceis por causa do frio extremo combinado com ventos fortes, blocos de gelo e pouca luz do sol durante o inverno.

DE 16 A 23 DE NOVEMBRO 2012

23ª Campanha Coastwatch: «Repensar o Litoral»

De 16 de Novembro de 2012 a 21 de Março de 2013 decorre a 23ª Campanha Coastwatch: "Repensar o Litoral", uma iniciativa do GEOTA-Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente.
"O objectivo desta campanha Coastwatch é alertar para a responsabilidade de todos em participar, de forma activa, no desenvolvimento sustentável das diferentes áreas costeiras de Portugal", explicam os organizadores.

Fertilizar o mar pode reduzir CO2

Semear o mar com ferro para fertilizar as algas pode reduzir os gases de efeito estufa. As experiências no navio Polarstern, realizadas por investigadores espanhóis, parecem confirmar isto mesmo, avança o jornal El Pais.

BRASIL

Porto de Paranaguá dá início ao programa de Educação Ambiental

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) deu início ao programa de Educação Ambiental junto às comunidades do entorno ao porto. O programa é ligado ao projeto da dragagem de manutenção do Canal da Galheta e tem como objetivo traçar um diagnóstico participativo com as comunidades, levantando as principais demandas e necessidades dos grupos que vivem no entorno do porto.

A 17 E 18 DE OUTUBRO, NA BAHIA, BRASIL

Seminário «Gestão Ambiental Portuária»

A 17 e 18 de Outubro decorre na cidade brasileira da Bahia, um seminário subordinado ao tema "Gestão Ambiental Portuária". Conheça todos os detalhes AQUI.

BRASIL

Sustentabilidade na cadeia de transporte

Estudo do Instituto ILOS sobre práticas de sustentabilidade em logística e cadeia de suprimentos fez acender a luz amarela para empresas brasileiras. De 1990 a 2005, as emissões de CO2 originadas no transporte cresceram 70% no Brasil, contra alta de 27% nos EUA e retração de 2% na Alemanha.
"É um dado relevante, embora o Brasil tenha somado 0,14 bilhão de tonelada de emissões originadas no transporte, patamar próximo ao da Alemanha (0,16 bi) e bem abaixo do americano (1,81 bi)", diz Maria Fernanda Hijjar, diretora de inteligência de mercado do ILOS.

BRASIL

Agenda Ambiental Portuária

Considerada um marco do subsetor portuário, a Agenda Ambiental Portuária foi concebida em 1998 pelo Grupo Integração do Gerenciamento Costeiro (GI-GERCO). Essa Agenda tem como foco a inter-relação dos ambientes costeiro e marinho, e, por isso, incorpora as diretrizes da Política Nacional do Meio Ambiente e da Política Nacional para os Recursos do Mar, além daquelas constantes no Plano Nacional do Gerenciamento Costeiro e nas Convenções Internacionais pertinentes ao assunto.

FAO alerta para sobreexploração de 30% dos stocks mundiais de peixe

Cerca de 12% da população do planeta depende das pescas para sobreviver mas, neste momento, 30% dos stocks mundiais de peixe já estão sobreexplorados e 57% estão perto da sua capacidade máxima, revela a organização da ONU para a Alimentação e Agricultura (FAO).
“Numerosos stocks haliêuticos marinhos, controlados pela FAO, continuam sujeitos a fortes pressões”, releva o relatório A situação mundial das pescas e da aquacultura, 2012, divulgado em Roma, sede daquela organização, durante a 30ª sessão do Comité de Pescas.

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012
em rotinas.php:
UPDATE banners SET JaVisto = JaVisto + 1 WHERE nID =