Início > Ambiente

Índia aposta no GNL

A importadora indiana de gás Petronet LNG quer apostar nos navios a gás natural liquefeito (GNL), contribuindo para aumentar a procura desse produto no país e assim acompanhar o esforço do Governo em aumentar o consumo de GNL para 15% do total de energia consumida, face aos 6,5%actuais, e em reduzir as emissões e a dependência indiana do petróleo importado.

BRASIL

Navio alemão de pesquisa oceanográfica no Porto de Recife

O navio pesquisador de bandeira alemã, Meteor, esteve ancorado no Porto de Recife, com seis cientistas a bordo e uma tripulação de 30 pessoas. A equipe analisa a importância do papel do Atlântico Tropical em relação à variabilidade do clima e os seus impactos bioquímicos no meio ambiente. O navio conta com 400 m² de áreas laboratoriais, molinetes para pesquisa, assim como diversos guindastes e dispositivos de elevação que possibilitam o uso dos mais diferentes instrumentos ultra modernos para o estudo do oceano mundial.

Antártida ganha a maior reserva marinha do mundo

Foi estabelecida a criação da maior reserva marinha do mundo, de território equivalente ao do Alasca, no Mar de Ross – localizada na Antártida e um dos últimos ecossistemas marinhos intactos do planeta. O acordo foi alcançado em reunião na Austrália entre 24 países e a União Europeia.

Bloco de gelo do tamanho do Alto Alentejo vai soltar-se na Antártida

O último bastião dos que negam os efeitos das alterações climáticas está a derreter mais depressa do que se pensava. Uma fenda enorme cresceu 22 quilómetros em cinco meses e vai deixar à deriva um bloco de gelo gigantesco. E na região que se julgava mais sólida por causa do frio extremo, a descoberta de oito mil lagos nos glaciares faz disparar os alarmes

Cientistas japoneses detectam bomba meteorológica no fundo do Atlântico

Um grupo de sismólogos japoneses detetou um tremor de terra profundo, muito raro, que terá sido criado por uma tempestade no oceano Atlântico. A tempestade detetada ficou conhecida como “bomba meteorológica“: uma agitação pequena mas potente, que ganha força à medida que a pressão aumenta.

Primeiro porta-contentores do mundo convertido ao GNL está quase pronto

Está quase pronto o primeiro navio porta-contentores do mundo convertido à propulsão de Gás Natural Liquefeito (GNL). A confirmação foi dada pela Bureau Veritas, especialista na matéria e encarregado do processo. O navio convertido (Wes Amelie) tem capacidade para 1.036 TEU e deverá estar pronto em 2017.
«A nossa experiência com este tipo de conversões em navios de GNL de pequena escala ajuda os donos e outros parceiros a avançar de forma mais confiante para este combustível novo e menos poluente», refere Philippe Donche-Gay, President da Bureau Veritas Marine & Offshore Division.

Berlengas, de Peniche para o mundo com classificação da UNESCO

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) atribuiu em 2011 a classificação de Reserva da Biosfera às Berlengas, ao largo de Peniche, e a ilha passou a receber visitantes internacionais. Volvidos cinco anos, ganhou "visibilidade internacional" e acolhe turismo que procura património classificado, refere Maria de Jesus Fernandes.

China anuncia ter descoberto o buraco azul mais profundo do mundo

Ao fim de quase um ano de investigação, um grupo de cientistas chineses confirma que o “Dragon Hole”, no Mar do Sul da China, é o maior buraco azul do mundo. Esta “caverna subaquática ou vertical” terá 300,89 metros de profundidade, com 130 metros de diâmetro à entrada, anunciaram os investigadores.

Cientistas descobrem peixe que consegue reconhecer e recordar rostos

Apesar dos peixes serem considerados seres não muito inteligentes, um peixinho tropical mostrou que talvez estes vertebrados aquáticos não são assim tão “inúteis”. Um novo estudo da Universidade de Oxford, no Reino Unido, em parceria com a Universidade de Queensland, na Austrália, descobriu que o Toxotes jaculatrix consegue distinguir rostos humanos.

Cientistas tentam salvar o peixe mais estranho da Terra

É um tubarão? É uma moto-serra? O Pristis pectinata mais parece um cruzamento dos dois, e é candidato a mais estranho peixe do mundo. Apesar de ter um parentesco próximo com o tubarão, este grupo de habitantes marinhos na realidade pertence à família das arraias.

Neve do Ártico está cada vez mais cor-de-rosa e a culpa é das algas

As paisagens de neve no Ártico estão a ficar cada vez mais cor-de-rosa e a culpa é de um tipo de algas que tem crescido com o aquecimento global e que pode piorar as alterações climáticas. Esta é a conclusão de uma nova pesquisa publicada na Nature Communications e levada a cabo por cientistas de Inglaterra e Alemanha.

Cientistas Polares definem novas áreas de intervenção urgente na Antártida

O Scientific Committee on Antarctic Research (SCAR) reuniu 75 cientistas e decisores políticos de 22 países, entre os quais José Xavier, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), para identificar quais as novas áreas de intervenção urgente na Antártida.

Cientistas descobrem peixe hermafrodita que muda de sexo 20 vezes por dia

Uma nova pesquisa descobriu que o pequeno peixe hermafrodita de recife Serranus tortugarum, com não mais do que 7,6 centímetros de comprimento, pode trocar de papéis sexuais com o parceiro até 20 vezes por dia. O peixe usa uma estratégia reprodutiva conhecida como “negociação de ovo”, na qual subdivide a sua quantidade diária de ovos em “pacotes” e alterna os papéis sexuais com o seu parceiro, acasalando ao longo de uma sequência de desovas.

Oceanos recuperaram após acidente de Fukushima, dizem cientistas

Os cientistas acreditam que, após o acidente na usina nuclear japonesa de Fukushima 1, o nível de radiação nos oceanos voltou ao normal. Esta conclusão consta do relatório do Comitê Científico de Pesquisas Oceânicas (Scientific Committee on Oceanic Research), que reúne especialistas de todo o mundo. O acidente ocorreu em março de 2011.

Estudantes estão a criar uma bactéria que come o plástico dos oceanos e o transforma em água

Duas universitárias estão a desenvolver uma bactéria capaz de degradar plástico. Miranda Wang e Jeanny Yao vivem em Vancouver, no Canadá, e estão a desenvolver a ideia desde que estavam no secundário. O objectivo é criar uma bactéria que se alimenta dos resíduos plásticos, devolvendo água e CO2 para os oceanos.

AUSTRÁLIA

Descoloração atinge 93% da Grande Barreira de Coral

A Grande Barreira de Coral na Austrália está a sofrer a pior crise de descoloração desde que há registos, com 93% da área já afetada, anunciou uma equipa de cientistas de uma universidade australiana.
Os investigadores da James Cook University afirmam que a observação aérea e subaquática da Grande Barreira de Coral mostra que apenas 7% do recife escapa ao fenómeno do branqueamento ou descoloração do coral, provocado pelo aumento da temperatura da água.

Pólo Norte a caminho de Londres

Não é de agora que se sabe que o Pólo Norte não está sossegado, como parece nos globos. O chamado Pólo Norte geográfico - o ponto por onde passa o eixo de rotação da Terra - vai-se deslocando lentamente, como resultado do movimento de rotação do planeta. Até ao ano 2000, movia-se em direção ao Canadá, num ritmo de dez centímetros por ano. Na viragem do milénio, acelerou, passando a deslocar-se 17 centímetros por ano, e rodou 75 graus, rumo a Londres.

Projecto sobre acidificação dos oceanos vence prémios L’Oreal

Nos últimos anos, Ana Faria esteve a analisar o desenvolvimento das fases iniciais de cinco espécies de peixe quando são submetidas a um pH mais ácido. Estima-se que o pH dos oceanos irá descer até 2100 de oito para 7,7, porque estão a absorver o excesso de dióxido de carbono na atmosfera, emitido pelas actividades humanas e responsável pelo efeito de estufa. A diferença de 0,3 “parece muito pouco, mas a escala do pH é logarítmica, e essa diferença é bastante”, diz a investigadora, doutorada em ecologia marinha, e a trabalhar no ISPA – Instituto Universitário.

O mar português como resposta à dor crónica. Sea4us desenvolve analgésico inovador

Substituto de morfina com algas marinhas e moluscos é retirado das águas da costa marítima nacional por investigadores portugueses. Esta é a segunda história de 20 empresas que já ganharam os fundos europeus do programa 2020.

ANGOLA

Autoridades ambientais apostam em áreas marítimas de conservação transfronteiriça

O Ministério do Ambiente, no quadro das suas estratégias de preservação e conservação da biodiversidade angolana e do aproveitamento racional dos recursos naturais disponíveis, com os parceiros, prevê, para 2016, criar as duas primeiras zonas transfronteiriças marítimas ao longo do atlântico.

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)