Início > GEO

«D. Carlos I» regressa a Portugal após três meses de missão na costa ocidental africana

O navio hidro-oceanográfico “D. Carlos I”, da Marinha Portuguesa, regressou dia 15 de janeiro à Base Naval de Lisboa, após três meses de participação na Iniciativa Mar Aberto 21.2, onde contribuiu para o conhecimento situacional marítimo, o desenvolvimento científico e a segurança cooperativa na costa ocidental africana, satisfazendo os compromissos assumidos por Portugal com os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), nomeadamente, Cabo Verde, Angola e São Tomé e Príncipe.

FOTOGALERIA

A ilha mais remota do mundo tem nome português e apenas 250 habitantes

Esta ilha tem 250 habitantes, ninguém fala português, não há restaurante, hotel ou aeroporto.

Tristão da Cunha [Tristan da Cunha em inglês], onde também está a cidade mais isolada do mundo, foi descoberta pelo navegador português com o mesmo nome.

Cabo submarino entre Portugal e Brasil já está em pleno funcionamento

A EllaLink anunciou há cerca de um ano a chegada do seu sistema de cabos submarinos de baixa latência de última geração a Fortaleza, no Brasil. Este cabo liga diretamente Portugal e o Brasil, a partir de Sines, proporcionando um nível de conectividade internacional sem precedentes.

A Equinix, empresa de infraestrutura digital, e a EllaLink anunciaram recentemente a "entrada em pleno funcionamento do primeiro sistema de cabo submarino de alta velocidade" entre a Europa e a América Latina.

Ilha de Natal, Austrália

A Ilha Christmas ou Ilha do Natal, de nome oficial Território da Ilha Christmas ou da Ilha do Natal, é um dos territórios externos da Austrália. A capital desta pequena ilha, que possui cerca de 135 km2, é Flying Fish Cove, conhecida como The Settlement, com cerca de um terço dos residentes na ilha.

O «Olho de Sauron» foi descoberto. É um vulcão submarino perto da Ilha do Natal

A cerca de 280 quilómetros do sudeste da Ilha do Natal, no território australiano, uma equipa de cientistas encontrou a caldeira de um antigo vulcão submarino a mais de 3.100 metros abaixo da superfície. O formato valeu-lhe o nome de “Olho de Sauron”, numa referência à trilogia Senhor dos Anéis.

O antigo vulcão submarino foi lentamente revelado pelo sonar multifeixe do navio de pesquisa oceânica RV Investigator, durante a exploração aos Territórios do Oceano Índico da Austrália (IOT), liderada pela Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation (CSIRO).

A maior erupção subaquática já registada originou um novo vulcão

Um grande evento sísmico, que começou em maio de 2018 e foi sentido em todo o mundo, deu à luz um novo vulcão subaquático.

Na costa leste de Mayotte, região ultramarina francesa no Oceano Índico, uma nova proeminência gigantesca eleva-se a 820 metros do fundo do mar – algo que não existia antes de um terramoto ter abalado esta ilha em maio de 2018.

Garrafa com mensagem atirada ao mar no Japão foi encontrada no Havai 37 anos depois

Membros de um clube de ciências naturais na Choshi High School em Chiba, a leste de Tóquio, lançaram 750 garrafas ao mar entre 1984 e 1985 para investigar as correntes oceânicas.
As garrafas - que continham mensagens em inglês, japonês e português a pedir ao localizador para entrar em contacto com o remetente - foram parar em lugares tão distantes como as Filipinas, o Canadá e o Alasca. No entanto, nenhuma garrafa foi encontrada desde que a 50.ª foi descoberta em 2002 em Kagoshima, no sudoeste do Japão.

Agora, a 51.ª garrafa foi encontrada em junho por uma menina de nove anos numa praia do Havai.

Planeta Terra passa a ter (oficialmente) cinco oceanos

A National Geographic Society fez o primeiro mapeamento dos oceanos em mais de 100 anos e, desta vez, reconhece que a Terra possui cinco oceanos.

Definir as fronteiras dos oceanos da Terra não é uma tarefa simples. Desde que a National Geographic Society passou a mapear o planeta em 1915, apenas quatro oceanos haviam sido confirmados: Atlântico, Pacífico, Índico e Ártico. Apesar de o Oceano Antártico ter sido informalmente divulgado pela comunidade científica ao longo dos últimos 100 anos, somente a 8 de junho deste ano é que a instituição reconheceu oficialmente as águas ao redor da Antártida como o quinto oceano do planeta.

INSTALAÇÃO DO CABO ÓPTICO SUBMARINO ELLALINK

Condições meteorológicas foram o maior desafio

A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE) inaugurou, em Sines, o cabo óptico submarino ‘EllaLink’, que liga a Europa à América do Sul e que será “essencial” para a interconexão digital dos continentes. A Logística Moderna dá-lhe a conhecer toda a operação logística.

DUROU 32 ANOS

Antigos corais revelam terramoto em «câmara lenta»

Uma equipa de investigadores descobriu um terramoto em “câmara lenta” que durou 32 anos – o mais lento já registado. O sismo levou eventualmente ao catastrófico terramoto de Sumatra em 1861.

Terramotos de “câmara lenta” ou “eventos de deslizamento lento” referem-se a um tipo de fenómeno de libertação de stresse prolongado, no qual as placas tectónicas da Terra deslizam umas contra as outras sem causar grande abalo ou destruição do solo. Normalmente envolvem movimentos entre alguns centímetros por ano a alguns centímetros por dia.

Egipto planeia linha de alta velocidade que ligará o Mar Vermelho ao Mediterrâneo

O Egipto planeia construir a primeira linha de comboio de alta velocidade, ligando os dois mares. Serão 1.000 km de extensão com 15 paragens ao longo do percurso.

A primeira parte do projecto terá uma extensão de 460 km, ligando El Alamein na costa mediterrânea do Egito e Ain Sokhna, no Golfo de Suez, segundo relata o Lonely Planet. Entre as 15 estações da linha de alta velocidade está também a ainda não nomeada "nova capital administrativa", que começou a ser construída em 2015.

O Oceano Atlântico está a ficar mais largo

O Pacífico continua a ser o maior oceano do planeta Terra, mas o Atlântico está a ganhar terreno à medida que se expande cerca de quatro centímetros por ano. Os cientistas já perceberam qual a razão para este fenómeno.

O deslocamento glaciar lento dos oceanos acontece devido aos movimentos contínuos das placas tectónicas da Terra. As forças geofísicas profundas, que sustentam este fenómeno extenso, estão, contudo, longe de ser plenamente compreendidas.

CABO VERDE

NRP Almirante Gago Coutinho realiza levantamentos hidrográficos ao largo de S. Vicente

O navio hidrográfico Almirante Gago Coutinho realizou, durante a atual missão, levantamentos hidrográficos ao largo da ilha São Vicente, em Cabo Verde.

Estas acções permitem mapear o fundo dos Oceanos e Mares com alta resolução, c​riar bases e identificar os locais mais indicados para se mapearem recursos, ecossistemas, fenómenos e sistemas submarinos relevantes para a preservação e exploração sustentada dos Oceanos, permitindo conhecer melhor o mar.

Cientistas descobrem quatro «pontes» na Fossa das Marianas

Uma expedição para mapear o fundo dos oceanos descobriu que a Fossa das Marianas, no Pacífico, o ponto mais profundo do planeta, é atravessada por quatro "pontes". A missão, liderada por James Gardner e Andrew Armstrong, da Universidade de New Hampshire, dos EUA, demorou três meses - de Agosto a Outubro de 2010 - a mapear os 400 quilómetros quadrados da Fossa.
Descobriu quatro "pontes" que se elevam até 2500 metros acima do fundo do oceano, que atinge aqui a profundidade máxima de 10 994 metros, na chamada Depressão Challenger. Uma leitura que também é nova (mesmo com uma margem de erro de 40 metros), já que anteriormente se pensava que a profundidade seria no máximo de 10 916 metros.

BRASIL

CDRJ faz acordo para compartilhamento de dados oceanográficos e meteorológicos nos Portos do Rio de Janeiro e de Niterói

A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) celebrou um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com as Universidades Federais de Rio Grande (FURG) e do Rio de Janeiro (UFRJ), visando o compartilhamento do uso de equipamentos e de informações meteo-oceanográficas de interesse comum, no âmbito dos Portos do Rio de Janeiro e de Niterói.

Alasca pode esconder perigoso vulcão subaquático

De acordo com uma equipa de cientistas, um aglomerado de seis ilhas vulcânicas localizadas perto no Alasca, podem ser, na verdade, aberturas interconectadas para um vulcão escondido debaixo de água. Caso se confirme, este será o primeiro vulcão totalmente submerso nas Aleutas.

COM VÍDEO

Submarino chinês bate recorde e atinge parte mais profunda da Fossa das Marianas

A China transmitiu imagens ao vivo do seu novo veículo submarino que chegou no fundo da Fossa das Marianas no dia 10 de novembro. Esta é uma missão histórica no local subaquático mais profundo do planeta. O “Fendouzhe”, ou “Striver”, desceu a uma profundidade de mais de 10.000 metros no oeste do Oceano Pacífico. De acordo com a CCTV, estavam a bordo três investigadores.

Até agora, foram muito poucas as pessoas que visitaram o fundo da Fossa das Marianas, uma depressão na crosta terrestre que é mais profunda do que a altura do Monte Evereste.

CHINA

Antigo fragmento do Oceano Pacífico encontrado a 640 km de profundidade

Uma equipa de cientistas identificou um antigo pedaço do oceano Pacífico, estendendo-se por centenas de quilómetros sob a China, enquanto é puxado para baixo na zona de transição do manto da Terra.

Esta laje rochosa que costumava revestir o fundo do oceano Pacífico é uma relíquia da litosfera oceânica, a camada mais externa da superfície da Terra, composta pela crosta e as partes mais externas sólidas do manto superior.

O continente africano está a separar-se lentamente (e um novo oceano está a nascer)

Na região de Afar, na Etiópia, as placas tectónicas da Arábia, Núbia e Somália estão lentamente a afastar-se umas das outras, um processo geológico complexo que deverá acabar por dividir África em duas e criar uma nova bacia oceânica daqui a milhões de anos.

O destino tectónico do continente africano tem sido estudado durante várias décadas. Porém, novas medições de satélite estão a ajudar os cientistas a entender melhor a transição e a oferecer ferramentas valiosas para estudar o nascimento gradual de um novo oceano num dos pontos geologicamente mais únicos do planeta.

Detectado um raro terramoto «boomerang» nas profundezas do Oceano Atlântico

Uma equipa de geólogos encontrou evidências de um terramoto “boomerang” raro e praticamente sem precedentes que fez tremer as profundezas do Oceano Atlântico em 2016.

O terramoto ocorreu ao longo da zona de fratura Romanche, que fica perto do Equador, aproximadamente a meio caminho entre a costa leste do Brasil e a costa oeste da África.

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Alberto Bengue, Presidente da APANG

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Alcídio Nascimento

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Ted Lago

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Fátima Alves

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Nuno Araújo

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Lucas Rênio

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)