Início > GEO

O continente africano está a separar-se lentamente (e um novo oceano está a nascer)

Na região de Afar, na Etiópia, as placas tectónicas da Arábia, Núbia e Somália estão lentamente a afastar-se umas das outras, um processo geológico complexo que deverá acabar por dividir África em duas e criar uma nova bacia oceânica daqui a milhões de anos.

O destino tectónico do continente africano tem sido estudado durante várias décadas. Porém, novas medições de satélite estão a ajudar os cientistas a entender melhor a transição e a oferecer ferramentas valiosas para estudar o nascimento gradual de um novo oceano num dos pontos geologicamente mais únicos do planeta.

Detectado um raro terramoto «boomerang» nas profundezas do Oceano Atlântico

Uma equipa de geólogos encontrou evidências de um terramoto “boomerang” raro e praticamente sem precedentes que fez tremer as profundezas do Oceano Atlântico em 2016.

O terramoto ocorreu ao longo da zona de fratura Romanche, que fica perto do Equador, aproximadamente a meio caminho entre a costa leste do Brasil e a costa oeste da África.

Hidrogénio oculto nas cordilheiras oceânicas aponta para biosfera desconhecida

Ao fornecer uma estimativa da quantidade de hidrogénio disponível para alimentar a vida microbiana abaixo da dorsal oceânica, um novo estudo lançou luzes sobre uma das biosferas menos compreendidas da Terra.

A maioria dos micróbios cria matéria orgânica através da fotossíntese alimentada pela luz solar. No entanto, as comunidades microbianas quimiossintéticas, que vivem nas profundezas da rocha vulcânica da crosta oceânica da Terra, carecem desta fonte de energia. Por isso, em vez de luz solar, usam hidrogénio – um gás que é libertado quando a água flui através de rochas ricas em ferro – como combustível para converter dióxido de carbono em alimento.

COM VÍDEO

A «estação espacial» submarina Proteus vai desvendar os mistérios do Atlântico

O Proteus quer ser o maior laboratório submarino do mundo, uma espécie de “estação espacial” dos oceanos. Os custos do investimento rondam os 135 milhões de dólares e deverá estar concluído daqui a três anos.

Os oceanos cobrem grande parte do nosso planeta, mas os especialistas estimam que apenas 5% tenham sido explorados. Um novo projeto, liderado pelo neto do famoso oceanógrafo Jacques Cousteau, Fabien Cousteau, e pelo designer Yves Béhar, tem como objetivo a criação do maior laboratório submarino do mundo. Segundo o New Atlas, esta “estação espacial” dos oceanos vai ajudar os cientistas a estudar os mistérios do oceano Atlântico.

Kathy Sullivan é a primeira mulher a alcançar a Challenger Deep, o lugar mais fundo da Terra

A ex-astronauta e oceanógrafa Kathy Sullivan mergulhou 35 810 pés, cerca de 11 quilómetros, abaixo da superfície terrestre. Assim, Sullivan tornou-se a primeira pessoa a caminhar no espaço e a descer até ao mais profundo dos oceanos.

Placa tectónica gigante debaixo do Oceano Índico está a partir-se em duas

A gigantesca placa tectónica sob o Oceano Índico, chamada Índia-Austrália-Capricórnio, está a partir-se e ficará dividida em duas partes, segundo um novo estudo.

A placa está a partir-se cerca de 1,7 milímetros por ano – ou seja, num milhão de anos, as duas peças da placa ficarão cerca de 1,7 quilómetros mais distantes do que estão agora.

COM VÍDEO

Simulação mostra como seria a Terra se os oceanos fossem drenados

Num remake de um vídeo da NASA de 2008, o cientista James O’Donoghue mostra como seria a Terra se toda a água do planeta fosse drenada, revelando os três quintos escondidos da superfície.

À medida que os oceanos perdem água lentamente, os primeiros pedaços de terra oculta que emergem são as plataformas continentais — as margens submarinas de cada continente.

O Oceano Atlântico pode começar do outro lado do mundo

Uma questão chave para os cientistas do clima é sobre a possível desaceleração do sistema de circulação principal do Oceano Atlântico, o que poderia ter consequências dramáticas para a Europa e outras zonas.

Porém, um novo estudo sugere que a ajuda para este oceano pode vir de uma fonte inesperada: o Oceano Índico. O novo estudo, conduzido por Shineng Hu, da Scripps Institution of Oceanography da Universidade da Califórnia-San Diego, e Alexey Fedorov, da Yale University, publicado na revista Nature Climate Change, é o mais recente de uma crescente corpo de pesquisa que explora a forma como o aquecimento global pode alterar os componentes do clima global, como a circulação de retorno do Atlântico Sul (AMOC).

Florestas ancestrais dos Himalaias encontradas nas profundezas do oceano

Os restos de florestas ancestrais foram encontradas nas profundezas do oceano, a milhares de quilómetros de distância das suas origens montanhosas. Os cientistas encontraram madeira com 19 milhões de anos nas camadas de sedimentos do fundo do Golfo de Bengala.

Investigadores liderados por Sarah Feakins, da Universidade da Califórnia do Sul, em Los Angeles, mergulharam mais de três metros, recuperando sedimentos a 800 metros abaixo do fundo do mar. Ao analisar a amostra principal, a equipa conseguiu ver que as árvores foram levadas para o oceano há milhões de anos antes de ficarem presas no chão.

O espantoso Recife Mesoamericano

O Recife Mesoamericano, na América Central, tem metade do comprimento do seu famoso homólogo australiano. Em muitos aspectos, porém, é mais extraordinário.

Na linha de água, as raízes desta floresta florescem para baixo, expandindo as barbas desalinhadas, misturando-se com tapetes de algas, ofiurídeos esguios, estrelas-do-mar corpulentas e os pequenos organismos filtradores em forma de vaso, conhecidos por tunicados, devido às “túnicas” cor de laranja, roxas ou brancas. Havia também corais moles, ostras e esponjas em múltiplas tonalidades. Nada aqui se mostra sem adornos.

Há um misterioso reservatório de metano debaixo do oceano

Num novo estudo publicado na revista especializada Proceedings of the National Academy of Sciences, Seewald e outros investigadores da WHOI analisaram amostras de rocha do manto superior da Terra e crosta oceânica inferior recolhidas do oceano: 160 pedaços de rocha no total, provenientes de numerosas cristas oceânicas, juntamente com zonas de subducção e secções erguidas da crosta oceânica chamadas ofiolitos.

Em quase todos os locais de mar profundo amostrados, as técnicas de espectroscopia e microscopia revelaram que as rochas continham bolsões de metano, muitas vezes juntamente com hidrogénio.

O estranho buraco azul no mar de Belize

Um grande círculo azul escuro no meio do mar turquesa do Caribe atrai mergulhadores e turistas do mundo todo para Belize, na América Central. Conhecido internacionalmente como Great Blue Hole (Grande Buraco Azul), ele é, na realidade, uma caverna submarina.

A formação ter-se-ia dado há milhares de anos, quando o nível do mar era muita mais baixo que nos dias de hoje. À medida que o oceano subiu, a caverna ficou submersa e fez que a coloração da água mudasse no local.

BRASIL

Docas do Rio visita Centro VTS do Porto do Açu

Uma comitiva da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), visitou o Porto do Açu para conhecer as instalações do Centro VTS (Serviço de Tráfego de Embarcações). O Açu foi o primeiro porto do país a contar com o sistema que é usado no monitoramento do tráfego aquaviário do complexo desde 2015. O objetivo da Companhia Docas foi absorver a experiência do Porto do Açu na implantação e operação do VTS para levar as melhores práticas de monitoramento para os portos que administra.

Malvinas: A vida selvagem é que manda

As águas gélidas alojam lobos-marinhos-sul-americanos, orcas, golfinhos de Commerson, golfinhos de Peale e baleias-sardinheiras. Progrido debaixo de água, atravessando uma majestosa floresta de laminárias que ondulam suavemente. Pinguins passam sobre mim a fugir, perseguidos avidamente por leões-marinhos da Patagónia. O krill acumula-se no leito marinho, de pinças erguidas, aparentemente pronto para guerrear.

Ilhas Espórades: um dos últimos refúgios selvagens do planeta

“Se um extraterrestre tivesse apenas um dia para ficar na Terra e quisesse ver um recife de coral, eu levá-lo-ia ao atol Milénio”, brinca Enric Sala, explorador-residente da National Geographic.
O extraterrestre veria um dos sectores daquele que é, possivelmente, o arquipélago mais preservado do Pacífico: cinco ilhas isoladas (Carolina, Flint, Vostok, Malden e Starbuck), cujo conjunto forma o grupo meridional das Espórades. Dois a três mil quilómetros a sul do Hawai, as águas em redor destas partículas desabitadas de terra são um dos últimos locais verdadeiramente selvagens de um oceano sobreexplorado.

Há uma reserva gigante de água doce oculta debaixo do Oceano Atlântico

O fundo do Oceano Atlântico esconde um tesouro muito valioso: água doce. Geólogos da Universidade de Columbia afirmam que na costa nordeste dos EUA há quase três mil quilómetros cúbicos de água doce presa em sedimentos porosos sob a água salgada do mar.

A descoberta, embora surpreendente, era algo do qual já se suspeitava. Especialistas acreditam que este tipos de depósito de água doce são abundantes, mas muito pouco se sabe sobre os seus volumes e a sua distribuição no planeta.

11 DE AGOSTO DE 1578

Morre Pedro Nunes

Pedro Nunes (Alcácer do Sal, 1502 — Coimbra, 11 de agosto de 1578), com o nome latinizado Petrus Nonius, foi um matemático português que ocupou o cargo de cosmógrafo-mor para o Reino de Portugal. Foi um dos maiores vultos científicos do seu tempo. Contribuiu decisivamente para o desenvolvimento da navegação teórica, tendo-se dedicado, entre outros, aos problemas matemáticos da cartografia. Foi ainda inventor de vários instrumentos de medida, incluindo o "anel náutico", o "instrumento de sombras", e o nónio.

NÃO TEM HOTÉIS, POLÍCIA NEM CEMITÉRIO

Esta é a ilha mais densamente povoada do mundo

Santa Cruz del Islote fica a duas horas de Cartagena, tem menos de 10 mil metros quadrados e vivem lá 1200 pessoas. Isso faz dela a ilha com maior densidade populacional do mundo, quatro vezes mais do que Manhattan.

Os moradores gostam de dizer que Santa Cruz foi descoberta há cerca de 150 anos por alguns pescadores de Barú, na costa colombiana. Quando notaram que a ilha não tinha mosquitos - uma raridade nas Caraíbas - montaram um acampamento. Naquela noite, segundo a lenda, os homens dormiram tão pacificamente que decidiram ficar.

CABO VERDE

ENAPOR na senda da inovação da vigilância marítima

Tendo a Enapor como missão principal unir as ilhas e ligá-las ao mundo, actualmente todos os portos nacionais estão dotados de estações que permitem a partilha de diversas informações, em tempo real, sobre a movimentação de navios a nível global.

O projecto é da Marine Traffic e facilita a comunicação marítima, permitindo rastrear e conhecer a movimentação dos navios que operam nas nossas águas e não só.

Loxodrómia, sabe o que é?

Loxodrómia é a linha que, à superfície da Terra, faz um ângulo constante com todos os meridianos. Tal linha, cuja direcção geográfica, ou azimute, é constante com os meridianos é resultado do erro original quando se quer resumir num plano o que está distribuído em vários.

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Francisca Chambal

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Robledo Gioia

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Sandra Augusto

 VI CONGRESSO DA APLOP - Abertura do Painel I - Lídia Sequeira

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Adriano Rosamonte

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Augusto Fernando Cabi

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Madalena Neves

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Fernando Nunes da Silva

 Congresso Intercalar Portos CPLP - Rio de Janeiro – Domingos Fortes (1)

 “EXPERIÊNCIA DO PORTO DE LEIXÕES NA FORMAÇÃO PORTUÁRIA”- Matos Fernandes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP – Menção Honrosa a Lima Torres

 IV Encontro de Portos da CPLP - Sessão de encerramento - Franklim Spencer

 “GEOPOLÍTICA DO MAR” - Carlos Manuel Mendes Dias (1)

 Novo Porto do Dande - Domingos Fortes (1)

 IV Encontro de Portos da CPLP - Franklin Spencer

 «Há muito potencial de crescimento nas relações comerciais Portugal/Brasil» (1)

 Porto de Luanda - 1955

 III Encontro de Portos da CPLP - Adalmir José de Sousa

 III Encontro de Portos da CPLP – Apresentação da Mesa de Honra

 III Encontro de Portos da CPLP - Estudo de mercado - (13) – Debate

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012