Início > Ambiente

ÁGUA

Consumo massivo aumenta nível dos oceanos

O uso massivo dos recursos hídricos do planeta é, paradoxalmente, responsável por boa parte do aumento do nível dos oceanos registado nas últimas décadas, estimam climatólogos num estudo publicado esta semana.
O nível médio das águas do mar aumentou em média 1,8 milímetros por ano durante o período de 1961 a 2003, de acordo com pesquisas efectuadas por especialistas.

CABO VERDE

Exposição no Mindelo assinala dia da Biodiversidade

A Associação Amigos do Calhau, de São Vicente, assinala o Dia da Biodiversidade - 22 de Maio – com uma exposição sob o lema: “Biodiversidade Costeira - Uma Introdução à vida que nos rodeia”, na Capitania Velha, de 22 a 29 de Maio.

Aquecimento global ameaça segunda maior plataforma de gelo da Antártica

Área antes supostamente invulnerável pode ser severamente abalada pelo aquecimento global ainda neste século, apontam cientistas alemães. Derretimento significaria até 4,4 mm por ano a mais de aumento do nível do mar.

GIGANTES MARINHOS EM RISCO

Um dos pesos pesados dos mares, a raia-manta está ameaçada – mas a tecnologia pode ajudar

Ela vive no fundo do mar, pode pesar mais de duas toneladas e medir até oito metros de uma ponta a outra. Pensou na baleia? Que nada! Estamos falando da dócil raia-manta (Manta birostris), um gigante marinho que, infelizmente, está ameaçado de extinção.

Nova aliança mundial a favor de oceanos saudáveis

Uma poderosa coligação de governos, organizações internacionais, grupos da sociedade civil e interesses privados está a formar-se sob a égide da Aliança Global para os Oceanos, tendo como finalidade conter o problema já reconhecido de sobrepesca, a degradação do ambiente marinho e perda de habitats naturais.

FENÓMENO DECORRE HÁ MESES

Centenas de aves e golfinhos mortos na costa preocupam Peru

O governo peruano aconselhou os cidadãos e os visitantes do país a ficarem longe das suas praias, onde nas últimas semanas deram à costa 1200 aves mortas. São sobretudo pelicanos e o caso está a preocupar particularmente as autoridades porque, antes das aves, se verificou fenómeno idêntico com golfinhos, ao longo dos últimos meses. Já se contam cerca de 800.

COM VÍDEO

Os oceanos precisam de nós

Os oceanos estão em perigo. A Sociedade Mundial dos Oceanos é uma aliança crescente de governos, organizações internacionais, grupos da sociedade civil e organizações que mobilizam recursos do sector privado e conhecimentos para enfrentar as ameaças para a saúde dos oceanos, a sua sustentabilidade e produtividade.

VÍDEO

Sopa Plástica: A Grande Lixeira do Oceano Pacífico

Correntes marítimas levam lixo da costa para o mar aberto. No maior oceano do planeta, uma sopa intragável, mistura de plástico, plâncton, lixo e alimentos bóia a 1,6 mil quilómetros da costa entre a Califórnia e o Hawai. Não se conhece exactamente a sua dimensão, mas estimativas indicam que o lixão maritmo do Oceano Pacífico terá uma área maior que a soma dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás.

África conta com enorme reservatório de água

Em África, onde existem mais de 300 milhões de pessoas sem acesso à água potável, os aquíferos são a maior fonte de água para beber.
O continente africano tem 100 vezes mais água debaixo do solo, armazenada em aquíferos, do que à superfície, revela o primeiro estudo que fez mapas dos recursos hídricos subterrâneos de África, publicado sexta-feira última na revista “Environmental Research Letters”.

EU CargoXpress desenvolve porta-contentores que reduz consumo e emissões

Sob o lema "Trabalhando para uma sociedade com escassez de combustíveis" e com o intuito de reduzir emissões de gases poluentes a Comissão Europeia apoiou a construção de um navio porta-contentores sustentável e competitivo. O projecto, denominado "EU CargoXpress" foi apresentado na Conferência Internacional SSS 2012 e desde logo cativou as atenções pelo seu design inovador.
Apos 40 meses de estudos de investigação e de desenvolvimento do projecto junto de um Consórcio Internacional, o navio que reduz em 60% o consumo de combustível já foi apresentado e deverá lançar-se aos mares europeus nos próximos anos.

ONU traça rotas para levar a economia verde para os mares

O estudo “Green Economy in a Blue World” (economia verde num mundo azul) conclui que a saúde ecológica e a produtividade económica dos ecossistemas marinhos e costeiros - em declínio no mundo por causa da exploração insustentável - podem fornecer as bases para a nova economia, na qual há geração de energia renovável, ecoturismo, pesca e transportes sustentáveis.

O mundo com sede

Relatórios da Organização das Nações Unidas (ONU) repetem o diagnóstico cada vez mais alarmante: mais de mil milhões (1 bilião) de pessoas - o equivalente a 18% da população mundial - não têm acesso a uma quantidade mínima aceitável de água potável, ou seja, água segura para uso humano. Se nada mudar no padrão de consumo, em 2025, dois terços da população do planeta - 5,5 bilhões de pessoas - poderão não ter acesso à água limpa. E, em 2050, apenas um quarto da humanidade vai dispor de água para satisfazer as suas necessidades básicas.

Os tesouros de Sakhalin

Na Rússia oriental, mais perto de Tóquio que de Moscovo, fica a ilha de Sakhalin. Ali, nos mares do pequeno pedaço de terra há séculos disputado entre russos e japoneses, todos os anos, entre maio e outubro, quando as águas estão descongeladas, as baleias cinzentas do oeste do Pacífico vão atrás de alimento. Rico em peixes, esse pedaço de oceano esconde, também, jazidas de petróleo comparáveis às do Oriente Médio.

Conheça o aquífero Guarani

O aquífero Guarani é o principal manancial de água doce da América do Sul, formado entre 200 milhões a 132 milhões de anos atrás, nos períodos Triássico, Jurássico e Cretáceo Inferior . Imagine só: oito Estados brasileiros, mais o Norte da Argentina e do Uruguai, e parte do Paraguai assentam sobre este oceano de água doce, numa área de 1,2 milhões de quilómetros quadrados – o que faz dele o maior reservatório de água subterrânea transnacional do mundo.

ÁGUA

Cooperação sem guerras

Se há um bordão bem conhecido na comunidade ambiental é aquele que versa sobre o potencial da água, “o petróleo do século 21”, causar conflitos de grandes proporções. Mas nas últimas semanas, opiniões divergentes têm ganho destaque. Um simples levantamento feito pelo Instituto Internacional de Estocolmo sobre Água (IIEA) demonstrou que existem na verdade mais exemplos de cooperação do que conflitos em torno de grandes mananciais.

 

Desgaste dos oceanos pode custar 1,5 biliões de euros anuais

Se nada for feito para mitigar as mudanças climáticas, o custo dos desgastes causados aos oceanos poderá situar-nos em dois biliões de dólares (1,5 biliões de euros) anuais até 2100, estima um estudo publicado esta quarta-feira.
Coordenado pelo Instituto do Ambiente, de Estocolmo, o estudo, intitulado "Valuing the Ocean" (Estimar o Valor dos Oceanos), foi realizado por uma equipa multidisciplinar que calculou os custos até 2050 e 2100 na pesca e no turismo, resultantes de tempestades, da subida do nível das águas e na redução da função oceânica de poço de carbono.

Oceanos cada vez mais ácidos ameaçam vida marinha

As emissões de dióxido de carbono estão a elevar a acidez dos mares e oceanos a um ritmo sem precedentes desde há 300 milhões de anos. Se este ritmo se mantiver, a vida marinha desaparece em poucas décadas, revela um estudo publicado na revista Science.

MODELO AMBIENTAL PORTUÁRIO

O Porto Verde

Questões ambientais relativas à actividade portuária, como um instrumento efectivo de apoio à construção de um ambiente ecologicamente equilibrado. Publicação da Agência Nacional de Transportes Aquaviários do Brasil (ANTAQ), formato pdf, 112 páginas.

População de atuns diminuiu 60% nos últimos 50 anos

As populações de atuns e de espécies similares diminuíram 60 por cento em todo o mundo no último meio século. O trabalho agora publicado na «Proceedings of the National Academy of Sciences» (PNAS) adianta que estas espécies têm sido exploradas quase até ao limite da sua sustentabilidade. As mais afectadas são os atuns de águas frias – como o atum-rabilho (Thunnus thynnus), de alto valor económico – que diminuíram até 80 por cento. A cavala viu também a sua população reduzida.

DECISÃO DE TRIBUNAL AMERICANO

Orcas não estão escravizadas porque não são pessoas

O tribunal de San Diego não reconheceu que as orcas do SeaWorld estejam escravizadas porque não são pessoas, uma decisão que deita por terra as pretensões da PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) de conseguir a libertação daqueles animais.
A PETA acusou os parques aquáticos SeaWorld de Orlando e de San Diego de tratar cinco orcas (Tilikum, Katina, Kasatka, Ulises e Corky) como escravos, sendo obrigados a viver em tanques e a entrar em espectáculos diários, uma violação do artigo da Constituição que aboliu a escravatura nos Estados Unidos.

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família