Início > Moçambique

MOÇAMBIQUE

Consórcio luso-chinês vai construir ferrovia entre Moatize e Macuse

  O consórcio luso-chinês formado pelas empresas Mota-Engil e China National Complete Engineering Corporation vai construir a ferrovia que ligará a zona mineira de Moatize, província de Tete, ao Porto de Macuse, na província da Zambézia, em Moçambique. O custo da obra é de US$ 2.389 milhões (bilhões), com duração contratual prevista para 44 meses.

Comunidade dos Países de Língua Portuguesa deve privilegiar economia

Os empresários dos países de língua portuguesa querem transformar a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) de uma instituição essencialmente política para uma que privilegie os assuntos de carácter económico, disse em Maputo o presidente da Confederação Empresarial da CPLP, o moçambicano Salimo Abdula.

À margem do anúncio da realização da primeira conferência económica do mercado da Confederação Empresarial da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (CE-CPLP), Salimo Abdula adiantou que para se conseguir atingir esse objectivo “urge melhorar a mobilidade de pessoas e bens dentro da comunidade.”

MOÇAMBIQUE

Porto de Maputo investe 800 milhões de dólares para aumentar eficiência

A Companhia de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC) investiu 800 milhões de dólares desde 2003 para aumentar a capacidade e a eficiência do empreendimento, manuseando atualmente 40 milhões de toneladas de carga, disse o diretor-executivo da infraestrutura.

Falando sobre a importância das infraestruturas na economia moçambicana, durante uma conferência do Standard Bank, Osório Lucas declarou que o Porto de Maputo dispõe agora de capacidade para receber navios com 85 mil toneladas, depois de ter aumentado a sua profundidade para 14,3 metros, graças a trabalhos de dragagem no canal de acesso.

A 18 E 19 DE OUTUBRO

Empresários de língua portuguesa reúnem-se em Maputo

A Confederação Empresarial da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CE-CPLP) realiza em Maputo, Moçambique, nos dias 18 e 19 de Outubro a 1ª Conferência Económica do Mercado CPLP, anunciou, na cidade portuguesa de Matosinhos, o vice-presidente daquele organismo.

Mota Engil bate record com contrato de 2,2 mil milhões em Moçambique

A Mota-Engil anunciou um contrato de 2,4 mil milhões de dólares (2,2 mil milhões de euros) para a construção em Moçambique da via-férrea de 500 km que liga a zona mineira de Moatize ao porto de Macuse. É a maior empreitada da história do conglomerado português e o primeiro consórcio (50/50) entre empresas portuguesas e chinesas. A adjudicação já fora citada na imprensa internacional, mas só agora ganha um carácter oficial.

Moçambique pretende construir uma linha de caminho-de-ferro Norte-Sul

Uma linha de caminho-de-ferro de norte a sul de Moçambique, com uma extensão de 3800 quilómetros e um custo estimado em 20 mil milhões de dólares, foi apresentado a investidores reunidos em Tete, interior centro do país, no decurso do Fórum de Infra-estruturas de Tete.
Este projecto, que carece ainda de estudos de viabilidade económica, permitiria estabelecer uma ligação às linhas de caminhos-de-ferro que estão já construídas e que se estendem do interior para o litoral bem como aos portos existentes e aos que estão em preparação para serem futuramente construídos.

MOÇAMBIQUE

ENH cria sociedades nos projectos de gás do Rovuma

A Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) acaba de criar duas sociedades que vão representá-la nos projectos de produção de gás natural da bacia do Rovuma. Trata-se da ENH Rovuma Área UM, SA e a ENH FLNG UM, sociedades que representarão a ENH nos projectos da Área 1 e do Coral Sul da Área 4, respectivamente.

A ENH Rovuma Área UM será responsável pela detenção e gestão do interesse participativo da ENH no projecto da Área 1, enquanto a ENH FLNG UM representará os interesses da empresa no projecto de liquefacção de gás natural do reservatório Coral Sul da Área 4.

Projecto fluvial Chire/Zambeze em Moçambique carece de condições de navegabilidade

O projecto de navegação dos rios Chire e Zambeze, que possibilitaria o acesso do Malawi ao Oceano Índico, carece de condições, não sendo sequer economicamente viável a curto, médio e longo prazo, reafirmou em Maputo o representante do projecto no Ministério dos Transportes e Comunicações.

A afirmação, veiculada em conferência de imprensa, visou responder a notícias que circulam no Malawi acusando Moçambique de estar a criar dificuldades em relação a utilização dos rios Chire e Zambeze para efeitos de navegação, de acordo com a agência noticiosa AIM.

Quénia inaugura linha ferroviária de Mombaça a Nairobi

O Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta, inaugurou a primeira fase da grande linha ferroviária que ligará o principal porto da África oriental, Mombaça, ao Uganda, Ruanda e Sudão do Sul, financiado pela China.

Com um orçamento de 3 mil milhões de dólares, a primeira fase da linha ferroviária fez uma viagem entre Mombaça e Nairobi, na qual participou o Presidente do Quénia, que destacou a importância do evento para o desenvolvimento da região e ameaçou "enforcar" quem realizar atos de vandalismo contra o comboio.

MOÇAMBIQUE

Financiamento de infra-estrutura flutuante: Governo dá luz verde ao projecto Coral Sul

O GOVERNO anunciou a aprovação da estrutura e acordo directo de financiamento do projecto da infra-estrutura flutuante de gás natural liquefeito no Coral Sul, na bacia do Rovuma, em Cabo Delgado. Trata-se de um passo determinante para o arranque dos desembolsos financeiros para o projecto, avaliado em 4.6 mil milhões de dólares americanos.

MOÇAMBIQUE

País quer pescar um milhão de toneladas em 10 anos

Moçambique produz anualmente 300 mil toneladas de pescado diverso. Trata-se de um aumento de 30 toneladas se comparado com a cifra conseguida em 2014. Apesar dos números serem animadores, Agostinho Mondlane, Ministro do Mar, Águas Interiores e Pescas, quer que dentro de 10 anos o país consiga pescar um milhão de toneladas de pescado. Esta vontade foi manifesta durante o primeiro Conselho Consultivo Alargado do ministério.

Moçambique | Novas perspectivas para o carvão de Moatize

O consórcio formado pelas empresas Vale Moçambique, Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) e a multinacional Mitsui, inaugurou o Corredor Logístico de Nacala (CLN), um projecto estruturante e determinante para o sucesso da exploração de carvão mineral extraído na região carbonífera de Moatize, na província central de Tete.

Grupo espanhol de pescas quer aumentar actividade em Moçambique

O grupo espanhol Nueva Pescanova vai investir 42,5 milhões de euros na renovação da sua frota de barcos de pesca em África, prevendo a construção de sete a nove barcos para operar em Moçambique e na Namíbia, anuncia o presidente executivo da empresa.

MOÇAMBIQUE

Terminal de carvão do Porto de Nacala entra esta sexta-feira em funcionamento

O terminal de carvão no Porto de Nacala (província de Nampula), entra esta sexta-feira em actividade. O anúncio foi feito pela sociedade Corredor Logístico Integrado do Norte (CLN) e marca uma nova fase no processo de escoamento e exportação de carvão mineral extraído em Moatize, na província de Tete.

Moçambique testa comboio de transporte de magnetite até ao Porto de Maputo

Um comboio de transporte de magnetite que está a ser testado na linha de caminho-de-ferro de Ressano Garcia desde 1 de Abril permitiu já a redução do número de camiões que diariamente chegam ao porto de Maputo, afirmou o ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique.

O comboio, composto por 75 vagões de 60 toneladas cada transportando 4500 toneladas de magnetite por viagem, “não só está a contribuir para o descongestionamento da Estrada Nacional Número Quatro (EN4), mas também a melhorar a cadeia logística”, disse ainda o ministro Carlos Mesquita.

Presidente de Moçambique aposta na navegação de cabotagem

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, disse aos quadros técnicos do Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC) que o governo está impaciente com a lentidão na introdução da cabotagem em Moçambique, cuja concretização poderá contribuir para diversificar a matriz de transporte.
A impaciência de Nyusi foi expressa na sessão do Conselho Consultivo do MTC, no âmbito da recente visita àquela instituição inserida na "ofensiva" que está a realizar aos diversos ministérios que compõem o governo.

Grupo Tokyo Gas interessado no gás natural de Moçambique

O grupo Tokyo Gas pretende comprar gás natural a ser extraído em Moçambique ao abrigo de um programa de diversificação de fornecedores, disse em Tóquio o director executivo do grupo, ao receber o Presidente de Moçambique, de visita oficial ao Japão até quinta-feira.

“Actualmente temos 12 contractos de fornecimento com empresas de países diferentes mas estamos interessados no projecto de Moçambique a fim de diversificar os fornecedores que anualmente nos vendem 14 milhões de toneladas de gás natural”, disse ainda Kentaro Kimoto, citado pela agência noticiosa AIM.

Mota-Engil ganha contrato para construção de linha ferroviária em Moçambique

A construção da linha de de caminho-de-ferro que conectará Moatize (Tete) e Macuse (Zambézia) e o porto de águas profundas de Macuse, em Moçambique, foi adjudicado ao grupo luso de construção civil Mota-Engil - a informação foi avançada em primeira mão por Abdul Carimo, presidente do Corredor de Desenvolvimento Integrado do Zambeze (Codiza), em declarações feitas à Rádio Moçambique.

Grupo Sasol inicia produção de petróleo em Moçambique dentro de 2 a 3 anos

O grupo petroquímico sul-africano Sasol deverá começar a extrair petróleo em Moçambique dentro de dois a três anos, na sequência da descoberta de hidrocrbonetos em dois furos ao largo da costa da província de Inhambane, disse o director executivo Stephen Cornell.

Cornell, que acumula as funções de presidente e presidente executivo conjunto, disse ainda à agência financeira Reuters que estes serão os primeiros poços de petróleo a entrarem em exploração em Moçambique.

MOÇAMBIQUE

Kroll pede mais tempo para concluir auditoria às dívidas da EMATUM, Pro Indicus e MAM

O auditor das dívidas da EMATUM, Pro Indicus e MAM, a empresa britânica Kroll Associates UK, solicitou mais tempo para concluir o processo. O documento deveria estar pronto no final de Fevereiro, mas a Kroll pediu a extensão do prazo para 31 de Março.

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família