Início > Notícias

MOL e MSC juntam-se em novo serviço na Rota do Panamá e Amazónia

A Japonesa MOL, Mitsui O.S.K. Lines, e a Ítalo-Suíça MSC, Mediterranean Shipping Company, formaram uma nova parceria tendo em vista operarem em conjunto a Rota que serve o Panamá e a Amazónia.

Marrocos tem 563 milhões de euros para investir nos Portos nos próximos cinco anos

A Agência Nacional dos Portos de Marrocos tem 563 milhões de euros preparados para investir nos seus Portos durante os próximos cinco anos - mais interessante ainda é perceber que o país se prepara para investir já, com mais de metade desse valor a ser aplicado em 2017.

EMSA publica relatório 2016 sobre acidentes marítimos

A EMSA, Agência Europeia de Segurança marítima, já publicou seu relatório de 2016 sobre acidentes marítimos, englobando dados entre 2011 e 2015. No relatório sobre a acidentes marítimos agora publicado pela EMSA, reportando-se a dados entre 2011 e 2015, alguns números destacam-se desde logo, como seja não apenas o crescente número de acidentes verificados ao longo dos anos para quase todos os tipos de navios, bem como o facto de as principais causas apontadas para os mesmos se deverem essencialmente a erro humano.

China quer organizar cimeira com líderes dos países da Nova Rota da Seda

A China quer organizar uma cimeira com os líderes dos países que integram a iniciativa chinesa Nova Rota da Seda, em 2017, anunciou o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi.

«SERÁ O CANAL DO PANAMÁ DO SÉC. XXI», REFERE MORALES:

Paraguai e Bolívia dão novo passo na ligação Atlântico-Pacífico

Os presidentes do Paraguai, Horacio Cartes, e da Bolívia, Evo Morales, assinaram um memorando de entendimento para realizar estudos que possibilitem a ligação ferroviária entre os dois países, através da cidade boliviana de Roboré e da paraguaia de Carmelo Peralta. A ligação insere o Paraguai na rota ferroviária rumo ao Oceano Pacífico através do Peru, e a Bolívia na rota do Atlântico pela hidrovia Paraguai-Paraná.

PALOP em 2017...

O ano de 2017 vai produzir alterações significativas em grande parte dos países de língua oficial portuguesa. O primeiro dia do ano marcou a posse do novo Secretário-Geral da ONU, António Guterres, da Secretária Executiva da CPLP, Maria do Carmo Trovoada Silveira, e dos prefeitos das cidades brasileiras associadas da UCCLA - Belém, Belo Horizonte, Natal, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador.

Mais custos em 2017

O último relatório anual de custos operacionais e previsões 2016/17 publicado pela consultoria global de navegação Drewry, apontou que 2016 foi um ano difícil para a maioria dos armadores e operadores. A avaliação da Drewry em 44 tipos e tamanhos de navios mostra que os armadores reduziram os custos em 2016 pelo segundo ano consecutivo. A redução média dos custos operacionais totais dos navios entre as categorias de navios abrangidos foi de 4,4%. Isso após uma queda de 1,5% em 2015. Taxas de frete fracas, declínio dos valores dos ativos, erosão da lucratividade e baixos saldos de caixa forçaram os armadores a reduzir os custos sempre que possível, inclusive as despesas operacionais dos navios.
Porém esse cenário começa a mudar a partir de 2017.

MERCADOS

Xangai

Xangai é uma das maiores cidades do mundo e a mais populosa da China, sendo actualmente um dos principais centros financeiros mundiais. Cidade em constante transformação, Xangai assiste também ao desenvolvimento de uma zona de livre comércio (FZT), ou zona franca, no âmbito de uma estratégia nacional que visa tornar esta região num centro de inovação com influência global, auxiliando na reestruturação da economia chinesa.

2016: o ano em que o mar se aglutinou

O ano de 2016 foi de dança de cadeiras no mundo da navegação, especialmente em contentores. Com a compra da Hamburg-Süd pela Møller Maersk, a frota mundial de containers concentrada nas mãos de armadores que optaram pela consolidação chegou a 33%, segundo relatório do analista William Bennet, da Vessel Value.

Tráfego de contentores entre Ásia e África Ocidental em queda

O tráfego de contentores entre a Ásia e a África Ocidental caiu 19% no terceiro trimestre deste ano e 11% se considerarmos o período de Janeiro a Setembro, inclusive, face a iguais períodos do ano anterior, refere a consultora Drewry, citada pelo World Maritime News. E as perspectivas para os resultados anuais não são muito diferentes deste panorama. Geralmente considerado um dos melhores períodos do ano nesta matéria, o terceiro trimestre registou mesmo a maior queda desde 2012 e foi o sétimo trimestre consecutivo com uma tendência negativa, revele a Drewry. No final do ano, é esperada uma queda superior a 10%, valor que se verificou no final de 2015.

Pirataria marítima mundial caiu para mínimo de há 20 anos

Os ataques de pirataria no mar em todo o mundo caíram para o nível mais baixo em 20 anos no terceiro trimestre, indica o Departamento Marítimo Internacional (IMB). No seu mais recente relatório, o organismo identifica 42 atos de pirataria em alto mar entre julho e setembro. “Com apenas 42 ataques em todo o mundo este trimestre, a pirataria marítima está no seu mais baixo nível desde 1996”, realça o IMB.

Apoios estatais ameaçam recuperação do transporte marítimo contentorizado

O sector do transporte marítimo contentorizado enfrenta dias difíceis e tarda a entrar definitivamente num ritmo de melhoria. A Lloyd's List aponta o dedo a ajudas estatais, as quais vê como uma das justificações para o excessivo aumento de capacidade existente no mercado.

Encomendas de novos navios atingem níveis mais baixos desde a década de 80

As encomendas de novos navios atingiram valores historicamente baixos e, segundo avança a Clarksons Research, os números dos primeiros dez meses deste ano só encontram paralelo nos anos 80. Os dados relativos ao período Janeiro-Outubro deste ano mostram um número total de encomendas de 359 navios, com um acumuladode 24,8 milhões de TPL (9,6 milhões de TAB), sendo que esses números mostram uma quebra homóloga de 73%.

PORTUGAL

Primeiros selos emitidos em latas de conserva

Decorreu recentemente a cerimónia de obliteração (carimbo) dos primeiros selos emitidos em todo o mundo em latas de conserva, com o carimbo comemorativo de 1º dia ou Marca de Dia da estação de Correios. Os selos foram emitidos em latas de conserva da empresa Ramirez, em cuja nova unidade industrial, em Lavra, Matosinhos, decorreu a cerimónia.
A iniciativa resultou de um desafio lançado pelos CTT à Ramirez, já que o primeiro selo português (D. Maria II) foi emitido em 1853, o ano da fundação da Ramirez & Cª (Filhos), SA. Esta emissão especial está a revelar-se um sucesso filatélico, segundo a empresa, e implicou a produção de 50 mil latas especialmente serigrafadas, com seis selos cada

Contentores vazios custam mais de 14 mil milhões de euros à indústria

O reposicionamento de contentores vazios no mercado custa à indústria de transporte marítimo entre 14 mil e 18 mil milhões de euros anuais, cerca de 8% das despesas operacionais das empresas do sector, segundo Johannes Schlingmeier, consultor na BCG (Boston Consulting Group), citado pelo Turkish Maritime News.
O consultor fez esta referência em Roterdão, durante um evento sobre a intermodalidade na Europa, e atribuiu o fenómeno a uma combinação de desequilíbrios comerciais estruturais e ineficiências das redes de transporte. Segundo afirmou, refere o jornal, 33% destes custos devem-se a ineficiências das empresas.

COMBATE À PIRATARIA MARÍTIMA

Operação Atalanta prolongada até final de 2018

A União Europeia decidiu estender a designada Operação Atalanta, operação anti-pirataria em desenvolvimento na Costa da Somália, até ao final de 2018.

Comércio entre a China e países de língua portuguesa atinge 69 mil milhões de dólares de Janeiro a Setembro

As trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa apresentaram uma redução de 9,61% no período entre Janeiro e Setembro para 69 128 milhões de dólares, de acordo com dados oficiais chineses divulgado pelo Fórum de Macau.
Nos primeiros nove meses do ano a China vendeu aos oito países de língua portuguesa bens no valor de 21 278 milhões de dólares (menos 25,78% em termos homólogos) e comprou a esses países mercadorias cujo valor ascendeu a 47 850 milhões de dólares (+0,09%), absorvendo um défice comercial de 26 572 milhões de dólares.

ONU renova autorização para luta contra a pirataria na Somália

O Conselho de Segurança das Nações Unidas renovou por mais um ano a autorização para que forças navais internacionais se unam na luta contra a pirataria marítima ao largo da Somália. Na resolução 2316, aprovada por unanimidade, as Nações Unidas consideram que a responsabilidade primária nesse esforço é das autoridades somalis e renovam o apelo aos Estados e às organizações regionais para cooperarem entre si e com a Somália, através do envio de navios e aviões militares e de apoio logístico, com o objectivo de apreender armas e embarcações suspeitas de serem usadas na pirataria marítima e em assaltos à mão armada na região.

Penas entre 15 a 18 anos de prisão para piratas do mar na Malásia

Oito indonésios foram condenados a penas entre 15 e 18 anos de prisão na Malásia por terem desviado em 2015 um navio petroleiro que transportava uma carga avaliada em 4,9 milhões de euros. O petroleiro MT Orkim Harmony transportava cerca de 6.000 toneladas de gasolina quando foi intercetado pelos oito homens a 11 de junho de 2015.
O navio tinha saído da costa oeste da Malásia e rumava ao porto de Kuantan, na costa leste.

Excesso de Panamax dificulta recuperação nos fretes

Mais de 100 navios Panamax clássicos (4 mil a 5.300 TEU de capacidade) deveriam ser desmantelados nos próximos meses para se alcançar um equilíbrio entre oferta e procura no transporte marítimo, refere a prestadora de serviços Alphaliner, citada pelo World Maritime News. Segundo o jornal, somente uma tal redução de tonelagem disponível levará a um aumento do preço dos fretes, situado entre 3.900 e 4.200 euros diários. Claro que isto pode levar a decisões difíceis, como abater navios com 10 anos que estão na véspera de uma segunda inspecção.

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)