Início > Notícias

É pelo Sul do mundo que a economia está a crescer

O Sul é o novo pólo de desenvolvimento do planeta, diz o Relatório de Desenvolvimento Humano de 2013 do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD). Em 2020, a produção combinada da China, Índia e Brasil, as três maiores economias "do Sul", deverá mesmo ultrapassar a dos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Canadá.

Caem as trocas comerciais entre a China e a lusofonia

O comércio entre a China e os países de língua portuguesa caiu 0,07 por cento em Janeiro face ao período homólogo de 2012, para 9,25 mil milhões de dólares (925 mil milhões de Kwanzas), dizem dados oficiais da administração das alfândegas chinesas, divulgados em Macau.

EUA e UE empenhados numa zona transatlântica de livre comércio

Vantagens são sedutoras: consolidação dos maiores mercados do mundo, resposta à ameaça de hegemonia chinesa. Mas riscos e obstáculos a um tratado são também gigantescos, sobretudo na unificação de normas e padrões.

Grupo brasileiro desiste da privatização dos Estaleiros de Viana do Castelo

A Rio Nave, do Rio de Janeiro, decidiu não manter a sua oferta de compra da ENVC, devido à demora da privatização da empresa estatal portuguesa, que espera pela aprovação da Comissão Europeia.

A China quer falar português nos negócios

Países como Angola e Brasil tornaram-se “vitais para a prosperidade” do país asiático, que vai, segundo afirma o investigador Loro Horta citado pelo site "Macauhub", continuar a investir de forma “determinada e deliberada” nas relações com o mundo de língua portuguesa. Na tese de mestrado “As Relações da China com os Países de Língua Portuguesa: Uma Relação Crescente mas Ignorada" que concluiu recentemente, Horta sublinha que o mundo de língua portuguesa tem vindo a ganhar importância para a China, em sectores como a segurança energética e mercados, atingindo um nível “vital” no caso de Angola e do Brasil.

Empresários britânicos criam «Marinha pirata» para proteger navios no Oceano Índico

Segundo a revista inglesa Bloomberg Businessweek, especializada em economia, entre março e abril deste ano uma “Marinha privada”, fundada por ex-fuzileiros, capitães aposentados e soldados britânicos, deverá proteger o seu primeiro grupo de petroleiros navios de carga na região do Oceano Índico.

2012

China e lusófonos no comércio

O ANO de 2012 saldou-se por um aumento do comércio e do investimento entre a China e os países de língua portuguesa, envolvendo grandes empresas do conjunto de países, que tiveram em Lisboa um epicentro de negócios.

Português, uma língua cada vez mais global

Mais de 160.000 pessoas de países não lusófonos estão a aprender português, contribuindo para a sua “crescente afirmação como uma língua global”, disse à agência Lusa a presidente do Instituto Camões, Ana Paula Laborinho. “O crescimento do interesse pelo português fora da Europa está em alta, nomeadamente na África Austral, na América do Sul e na China”, precisou Ana Paula Laborinho.

A 25 E 26 DE JANEIRO, NO CHILE

IV Cimeira Empresarial da Comunidade de Estados Latino-Americanos e das Caraíbas – União Europeia

A IV Cimeira Empresarial da Comunidade de Estados Latino Americanos e das Caraíbas – União Europeia (CELAC-UE), realiza-se nos dias 25 e 26 de Janeiro de 2013, no Hotel W em Santiago do Chile, sob o tema “Investimentos para o crescimento económico, inclusão social e sustentabilidade ambiental”.

NIASSA: DIVISÃO OU NÃO, EIS A QUESTÃO!

Joaquim Chissano vai mediar diferendo fronteiriço entre o Malawi e a Tanzânia

O antigo presidente moçambicano, Joaquim Chissano, deverá mediar o conflito fronteiriço entre o Malawi e a Tanzânia, em torno do Lago Niassa, a convite dos governos de ambos os países. Chissano deverá intervir na qualidade de presidente dos antigos Chefes de Estado da Comunidade de Desenvolvimento da Africa Austral (SADC).
O Malawi reivindica a totalidade do Lago Niassa ao abrigo de um acordo colonial de 1890, mas a Tanzânia exige que este deve ser dividido ao meio.

ÁSIA

126 novas espécies descobertas no Grande Mekong

Uma víbora com olhos rubi, uma rã que imita o cantar dos pássaros ou um peixe-gato que consegue mover-se em terra, são algumas das 126 novas espécies de fauna e flora que foram descobertas em 2011 na região do Grande Mekong, anunciou o Fundo Mundial para a Natureza.
Entre as descobertas está também um morcego com aspeto de demónio ou um peixe que brilha no escuro devido ao seu corpo dourado, refere um comunicado da organização.

MIGUEL HORTA E COSTA

O Ano de Portugal no Brasil é uma oportunidade irrepetível

De 7 de setembro de 2012 até 10 de junho de 2013, Portugal e Brasil estão a celebrar em conjunto as culturas e economias de ambos os países e a estreitar uma relação com cinco séculos de existência. Trata-se do Ano de Portugal no Brasil - Brasil em Portugal.

Tanzânia e Malawi declaram falhanço nas negociações sobre Lago Niassa

A Tanzânia e o Malawi declararam em Dar-es-Salam o colapso das negociações bilaterais sobre a eventual partilha do lago Niassa, disputado pelos dois países, e decidiram recorrer a mediação dos antigos chefes de estado da SADC. O Malawi reivindica a totalidade do lago Niassa, considerado o terceiro maior da África, enquanto a Tanzânia exige a sua partilha ao meio.

PORTOS DA ÁFRICA OCIDENTAL

Correntes comerciais: A posição europeia de primeiro parceiro de África regride

A posição europeia de primeiro parceiro de África está em regressão, segundo dados do ISEMAR (Instituto Superior de Economia Marítima - Nantes - Saint Nazaire). Veja os gráficos detalhados que atestam a tendência verificada.

PIRATARIA MARÍTIMA NO CENTRO DAS ATENÇÕES

Chefes de Estado africanos vão debater segurança no Golfo da Guiné

Os chefes de Estado africanos da África Central, Ocidental e do Golfo da Guiné vão debater em cimeira a segurança da região em Abril de 2013, anunciou, em São Tomé, o secretário-geral da Comissão do Golfo da Guiné (CGG), o ex-presidente santomense Miguel Trovoada. Durante a cimeira, os presidentes africanos vão abordar, entre outros assuntos, a pirataria marítima e o roubo no alto mar, actos que ensombram o desenvolvimento económico dos países-membros do Golfo da Guiné.

Próximo objectivo da China: dominar os mares

Dirigente cessante Hu Jintao abriu a reunião magna do PC Chinês a apontar caminhos para o futuro: nomeou a corrupção como o maior inimigo do regime, traçou a meta de duplicar o PIB do País em oito anos e anunciou a intenção de tornar a China uma nova potência dos oceanos.
No plano externo, o dirigente do regime chinês declarou ser necessário "tornar a China uma potência marítima", com condições para "defender sem hesitações os seus direitos e interesses marítimos". Sendo esta uma prioridade estratégica de Pequim nas últimas décadas, as declarações de Hu não deixam de remeter para o amai diferendo com o Japão sobre as ilhas Senkaku / Diaoyu.

Economia em África debatida no Rwanda

Realiza-se em Kigali, no Ruanda, a 7ª Conferência Económica Africana (CEA), entre 30 de Outubro e 2 de Novembro subordinada ao tema "Desenvolvimento inclusivo e sustentável em período de incerteza económica". O encontro é uma organização do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), em colaboração com a Comissão Económica para a África (CEA) e o Programa das Nações Unidas para a Desenvolvimento (PNUD, de acordo com o jornal Expansão.

Comércio mundial entra em nova fase

México, Nigéria, Arábia Saudita, Reino Unido, Venezuela: em outros tempos, a origem dos petroleiros atracados no porto de Corpus Christi, Texas, mais parecia uma lista de presença na qual constavam os principais países exportadores de petróleo.A lista, agora, ficou mais curta. Na verdade, pela primeira vez desde os anos 40, o porto hoje é ponto de origem para remessas ao exterior de milhões de barris de petróleo bruto, extraídos na região, ali nas proximidades, de Eagle Ford. "É inacreditável", diz Frank Brogan", vice-diretor do porto. "O petróleo bruto importado foi nossa carga principal por décadas.

Frota mundial de contentores chega a 1 milhão de Teus

A capacidade somada das entregas de porta-contentores em 2012 superou a marca de 1 milhão de Teus, representando um crescimento de 5,1% na frota mundial, já considerando a remoção de 216 mil Teus (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) destinados à demolição, de acordo com dados da BIMCO.

Depois dos BRIC chegaram os MIST

No seu livro recente, lançado no final do ano passado, intitulado The Growth Map (O mapa do crescimento), o economista nascido em Manchester (fã do United) elegeu um novo grupo de 11 países promissores, dos quais se destacam quatro — México, Indonésia, Coreia do Sul e Turquia — posteriormente designados pela imprensa pelo acrónimo MIST. São economias que, segundo o economista, crescem mais do que as outras, resistiram melhor à crise internacional e possuem menos burocracia. Outras características distintivas é o facto de todos eles albergarem grandes populações, em regra, jovens. Em suma, os MIST são hoje vistos pelo autor como um novo “oásis” num mercado cada vez mais descrente na Europa e nos Estados Unidos e menos entusiasta com os próprios BRIC, cujas taxas de crescimento já não se mantêm a dois dígitos.

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família

em rotinas.php:
UPDATE banners SET JaVisto = JaVisto + 1 WHERE nID =