Início > Ambiente

Energia dos oceanos pode gerar 680 mil empregos e poupar 500 milhões de toneladas em CO2

O sector energético associado aos oceanos pode criar 680 mil empregos directos e poupar 500 milhões de toneladas em emissões de CO2 até 2050, refere no seu último relatório o Ocean Energy Systems (OES), um programa inter-governamental que opera no âmbito da Agência Internacional de Energia.

ONU declara guerra ao plástico nos Oceanos

O Departamento de Ambiente das Nações Unidas lançou uma campanha global sem precedentes tendo em vista eliminar as principais fontes de poluição dos Oceanos com plásticos e microplásticos.

Nesse sentido, as nações Unidas instam mesmo os Governos a serem mais estritos nas suas políticas de imposição de redução de uso de plásticos, seja em sacos seja quaisquer tipos de produtos, bem como apelam igualmente ao lançamento de capanhas de consciencialização da população de forma a evitar que as consequências para os Oceanos se tornem irreversíveis.

Pesquisa brasileira identifica microalgas que geram biocombustíveis

Pesquisa de biocombustíveis realizada em Brasília pela Embrapa Agroenergia - empresa estatal brasileira de pesquisa agro-pecuária - identificou espécies de microalgas que podem ser cultivadas em resíduos líquidos de processamento em agroindústrias, gerando matéria-prima renovável.

Além dos combustíveis, podem ser gerados, entre outros produtos, rações e cosméticos. Os estudos duraram três anos e também identificaram espécies na biodiversidade brasileira.

Equate e Maersk Line firmam acordo para reduzir emissões de CO2 no transporte de contentores

Rumo a um meio ambiente mais sustentável, a dinamarquesa Maersk e a parceria de negócios Equate, empresa petroquímica do Kuwait, assinaram um acordo que dá prioridade ao combate ao aumento das emissões poluentes - as duas companhias comprometem-se a reduzir as emissões de CO2 em cerca de 15% em cada contentor transportado pela Maersk Line, entre 2017 e 2020.

Greenpeace faz pesquisa nos Corais da Amazónia

A expedição a bordo do navio Esperanza da organização não-governamental (ONG) Greenpeace, com pesquisadores brasileiros e ativistas ambientais, pela região dos chamados Corais da Amazónia, encontrou peixes que estão sob risco de extinção e possíveis novas espécies nos recifes de corais localizados na Foz do Rio Amazonas, considerada como uma das áreas nobres da costa norte do Brasil.

Energias renováveis arrancam em portos indianos

A Índia deu início ao processo de instalação de energias renováveis nos seus 12 principais portos, refere o World Maritime News. O processo envolve um investimento de cerca de 97 milhões de euros, no âmbito da Iniciativa Green Port, decorrente do Memorando de Entendimento assinado em 2015 entre a Associação Indiana de Portos e Solar Energy Corporation of India, será faseado e deverá estar terminado em 2018.

Código IGF já está em vigor

O Código Internacional para Navios a Gás e Outros Combustíveis de Baixa Combustão (International Code for Ships using Gases and other Low Flashpoint Fuels, ou IGF) entrou em vigor a 1 de Janeiro de 2017, sendo aplicável a todos os navios com mais de 500 toneladas brutas que instalem sistemas de combustíveis de baixa combustão.

Marés já geram energia no Canadá

Localizada na costa leste do Canadá, entrou já em funcionamento a primeira turbina de produção de energia através das ondas da América do Norte, que vai fornecer electricidade a mais de 500 casas. Instalada no fundo da baía de Fundy, entre as províncias canadianas de Nova Escócia e Nova Brunswick, a turbina de maré está equipada com dois megawatts que está já a gerar “com sucesso energia renovável através do poder das marés”.

Afinal, há esperança para a Grande Barreira de Coral

A notícia da morte da Grande Barreira de Coral pode ter sido exagerada. Será mais ou menos isso que pensam alguns cientistas mais ponderados, depois de outros terem declarado a morte efetiva deste paraíso ambiental, na Austrália.

Cientistas procuram gelo mais antigo do mundo

Um grupo de cientistas de vários países iniciou uma busca na Antártida pela amostra de gelo mais antiga do mundo, com cerca de 1,5 milhão de anos. As informações são da agência ANSA. De acordo com a revista científica "Nature", a primeira perfuração no solo está projetada para acontecer até 2020 e pretende estudar as mudanças climáticas ocorridas no Pleistoceno, quando grandes extensões da Terra foram cobertas com uma imensa camada de gelo, no período chamado de glaciação.

Google revela os planos para o seu navio do futuro

A Google revelou os planos para o seu navio do futuro, patenteando uma nova forma para a respectiva propulsão. Em síntese, o conceito baseia-se essencialmente na colocação de turbinas eólicas a bordo de um planador que, uma vez ligado ao navio, irão proporcionar a energia eléctrica necessária à sua propulsão.

BIOTECNOLOGIA

O que leva uma cimenteira a produzir microalgas?

Secil aposta nas microalgas para sequestrar CO2, mas não só: já começou a comercializar aquele que acredita ser um dos produtos com maior potencial na alimentação, cosmética e biocombustíveis.

PORTUGAL

Setúbal quer criar santuário de plantas colhidas nas mais belas baías do mundo

Vai chamar-se Jardim das Baías, terá assento em Setúbal e será único no mundo. É um espaço verde que ocupará cerca de dois hectares na zona da Azeda - o equivalente a dois campos de futebol - reunindo a flora dos 43 representantes dos cinco continentes que pertencem ao Clube das Mais Belas Baías do Mundo (CMBBM).

Índia aposta no GNL

A importadora indiana de gás Petronet LNG quer apostar nos navios a gás natural liquefeito (GNL), contribuindo para aumentar a procura desse produto no país e assim acompanhar o esforço do Governo em aumentar o consumo de GNL para 15% do total de energia consumida, face aos 6,5%actuais, e em reduzir as emissões e a dependência indiana do petróleo importado.

BRASIL

Navio alemão de pesquisa oceanográfica no Porto de Recife

O navio pesquisador de bandeira alemã, Meteor, esteve ancorado no Porto de Recife, com seis cientistas a bordo e uma tripulação de 30 pessoas. A equipe analisa a importância do papel do Atlântico Tropical em relação à variabilidade do clima e os seus impactos bioquímicos no meio ambiente. O navio conta com 400 m² de áreas laboratoriais, molinetes para pesquisa, assim como diversos guindastes e dispositivos de elevação que possibilitam o uso dos mais diferentes instrumentos ultra modernos para o estudo do oceano mundial.

Antártida ganha a maior reserva marinha do mundo

Foi estabelecida a criação da maior reserva marinha do mundo, de território equivalente ao do Alasca, no Mar de Ross – localizada na Antártida e um dos últimos ecossistemas marinhos intactos do planeta. O acordo foi alcançado em reunião na Austrália entre 24 países e a União Europeia.

Bloco de gelo do tamanho do Alto Alentejo vai soltar-se na Antártida

O último bastião dos que negam os efeitos das alterações climáticas está a derreter mais depressa do que se pensava. Uma fenda enorme cresceu 22 quilómetros em cinco meses e vai deixar à deriva um bloco de gelo gigantesco. E na região que se julgava mais sólida por causa do frio extremo, a descoberta de oito mil lagos nos glaciares faz disparar os alarmes

Cientistas japoneses detectam bomba meteorológica no fundo do Atlântico

Um grupo de sismólogos japoneses detetou um tremor de terra profundo, muito raro, que terá sido criado por uma tempestade no oceano Atlântico. A tempestade detetada ficou conhecida como “bomba meteorológica“: uma agitação pequena mas potente, que ganha força à medida que a pressão aumenta.

Primeiro porta-contentores do mundo convertido ao GNL está quase pronto

Está quase pronto o primeiro navio porta-contentores do mundo convertido à propulsão de Gás Natural Liquefeito (GNL). A confirmação foi dada pela Bureau Veritas, especialista na matéria e encarregado do processo. O navio convertido (Wes Amelie) tem capacidade para 1.036 TEU e deverá estar pronto em 2017.
«A nossa experiência com este tipo de conversões em navios de GNL de pequena escala ajuda os donos e outros parceiros a avançar de forma mais confiante para este combustível novo e menos poluente», refere Philippe Donche-Gay, President da Bureau Veritas Marine & Offshore Division.

Berlengas, de Peniche para o mundo com classificação da UNESCO

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) atribuiu em 2011 a classificação de Reserva da Biosfera às Berlengas, ao largo de Peniche, e a ilha passou a receber visitantes internacionais. Volvidos cinco anos, ganhou "visibilidade internacional" e acolhe turismo que procura património classificado, refere Maria de Jesus Fernandes.

 Vídeo

PLAYLIST DE VÍDEOS LOBITO 2013

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012