Início > Brasil

BRASIL

Porto de Natal regista aumento de 150% na movimentação

A movimentação de cargas no Porto de Natal aumentou 150,10% em janeiro, chegando a 105.206 toneladas. O aumento de contêineres embarcados e o embarque de açúcar foram determinantes para o resultado. No mesmo período de 2021, a quantidade movimentada foi 42.066 toneladas.

BRASIL

Expedição One Ocean chega ao Rio no dia 23 com veleiro «Statsraad Lehmkuhl»

O veleiro norueguês "Statsraad Lehmkuhl" atracará no Pier Mauá, próximo ao Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, no dia 23 de fevereiro, na etapa brasileira da expedição One Ocean.

A embarcação sediará o seminário Green Technology for Sustainable Oceans (Tecnologia Verde para Oceanos Sustentáveis), realizado pela Embaixada da Noruega no Brasil e pelo Consulado Geral no Rio de Janeiro.

PORTO DO RIO DE JANEIRO

Docas do Rio assina contrato para execução de obras no Cais da Gamboa

A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) vai ampliar e modernizar o trecho mais antigo do Porto do Rio de Janeiro - o Cais da Gamboa, inaugurado em 1910. As obras estruturais, no valor de R$ 104 milhões, serão realizadas para permitir o aprofundamento dos berços de atracação e viabilizar a operação com navios de maior porte. No último dia 4 de fevereiro, foi assinado o contrato com o Consórcio Porto Rio, vencedor da licitação. A previsão é de que as obras sejam iniciadas em abril deste ano e concluídas no final do primeiro semestre de 2023.

Suape encerra 2021 na liderança em granéis líquidos e cabotagem

O Complexo Industrial Portuário de Suape encerrou o ano de 2021 com grande destaque na movimentação de cargas frente a outros portos públicos brasileiros. O atracadouro pernambucano finalizou o período na liderança nacional de movimentação de granéis líquidos (derivados de petróleo) e na navegação por cabotagem. Além disso, Suape fortaleceu a posição como maior hub de contêineres do Norte e Nordeste do país, mantendo-se no topo do ranking entre portos públicos das duas regiões. Os dados foram divulgados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

RIO DE JANEIRO, BRASIL

Guarda Portuária participa em operação integrada para desembarque de urânio

No intuito de coibir possíveis incidentes durante o desembarque de uma carga de urânio que chegou ao Porto do Rio de Janeiro, na última quarta-feira (2), foi realizada uma série de acções integradas, sob a coordenação da Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis no Estado do Rio de Janeiro (CESPORTOS – RJ). A Guarda Portuária da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) participou no plano operacional de descarga do navio BBC Aquamarine, que envolveu também equipes da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro (CPRJ), Polícia Federal, Polícia Militar, além da empresa ICTSI – Rio, arrendatária do terminal de contêineres, onde a embarcação atracou.

BRASIL

Porto de Paranaguá é líder na exportação de óleo de soja

O Porto de Paranaguá é a principal porta de saída do óleo de soja brasileiro. Das 1,7 milhão de toneladas exportadas pelo Brasil em 2021, mais de 70% saíram pelo porto paranaense. Os embarques do produto cresceram 34% no último ano: foram de 904.332 toneladas, em 2020, para 1,2 milhão de toneladas, em 2021.

Os dados são da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e reforçam os números consolidados pela empresa pública Portos do Paraná.

BRASIL

Antaq aprova consulta pública sobre privatização do Porto de Santos

O comando da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) aprovou a abertura de consulta pública para submeter os estudos técnicos e jurídicos sobre o processo de privatização do Porto de Santos, considerado o maior da América Latina.

A agência reguladora receberá contribuições até 16 de março deste ano. Também está prevista audiência pública presencial que ainda terá data definida. O prazo de concessão da administração do Porto de Santos é de 35 anos, com investimentos obrigatórios de R$ 1,4 bilhão.

BRASIL

Docas do Rio bate record histórico de facturação anual

A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) comemora o desempenho de 2021, registando record histórico de faturamento anual ao atingir a marca de R$ 1,050 bilhão, o que representa um incremento, em termos nominais, de 62,1% em relação a 2020. Os quatro portos administrados pela Autoridade Portuária – Rio de Janeiro, Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis - movimentaram, juntos, um total de 61,9 milhões de toneladas, o maior volume de cargas em três anos.

BAHIA, BRASIL

Codeba fecha 2021 com 13 milhões de cargas movimentadas

A Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) ultrapassou a marca de 13 milhões de toneladas de cargas movimentadas em 2021. No total, passaram pelos portos da Bahia — Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus — 13.491.011 toneladas, superando o recorde anual de 2017, com 11,8 milhões de toneladas.

O acumulado alcançado pelos Portos da Codeba representa um crescimento de 15,92%, se comparado ao resultado de 2020, quando foram movimentadas 11,6 milhões de toneladas.

Brasil recuperou 551 km de vias interiores economicamente navegadas em 2020

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) divulgou a nova edição do estudo sobre as vias interiores “economicamente navegadas” (VEN 2020). O levantamento, feito a cada dois anos, aponta que a extensão das vias fluviais economicamente navegadas no Brasil atingiu 19.167 quilómetros em 2020, um acréscimo de 551 quilómetros em relação aos dados apurados em 2018.

BRASIL

Portonave regista em 2021 maior crescimento em 14 anos de operação

A Portonave cresceu 29% nas operações de carga em 2021. Foram 259.372 TEUs a mais do que 2020, o que representa o melhor resultado do terminal, com 1,1 milhão TEUs movimentados.

A madeira e derivados foram responsáveis por 77% da carga exportada. Mais 18,8% de proteínas congeladas foram embarcadas. Já na importação o crescimento foi de 38,6%, principalmente produtos químicos, plásticos e derivados e têxtil, que representaram 57% do total das cargas desembarcadas.

BRASIL

Porto do Pecém fecha 2021 com mais de 22 milhões de toneladas movimentadas

O Porto do Pecém superou a marca de 20 milhões de toneladas de cargas movimentadas em 2021. Ao todo, passaram pelo porto cearense 22.417.077 toneladas, record para o setor portuário do estado.

A movimentação alcançada pelo Porto do Pecém em 2021 também representa um crescimento de 40,7% ante o resultado de 2020, quando foram movimentadas 15,9 milhões de toneladas.

BRASIL

Porto de Cabedelo tem em 2021 o melhor resultado dos últimos sete anos

O Porto de Cabedelo movimentou 1.319.129 milhão de toneladas em 2021. O número é cerca de 16% superior ao volume movimentado em 2020 e o melhor resultado dos últimos sete anos.

Em dezembro, o porto movimentou 133.810 toneladas, ou mais 74,66% do que o mesmo mês de 2020.

BRASIL

Faturamento da «Docas do Rio» supera marca de 1 bilião de reais em 2021

Os portos administrados pela Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) – Rio de Janeiro, Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis, movimentaram um total de 57,18 milhões de toneladas de cargas este ano, superando, ainda em novembro, os volumes registados em 2019 e 2020. Com isso, a Autoridade Portuária atingiu a estimativa inicial de faturar R$1 bilhão em 2021, antes mesmo do ano terminar, faltando ainda registrar o desempenho de dezembro para a elaboração do relatório anual.

MINISTRO DA INFRAESTRUTURA DO BRASIL:

Com privatização, Porto de Santos será o maior do Hemisfério Sul

Em solenidade que marcou a concessão de nove ferrovias do governo federal para o scetor privado, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que “o Brasil está caminhando para ter a estrutura mais privada do mundo” e que os portos serão os próximos a ser privatizados.

“Os portos serão privados em muito pouco tempo. A primeira privatização portuária foi aprovada pelo TCU [Tribunal de Contas da União], no Porto do Espírito Santo. Ele irá à leilão provavelmente em março”, afirmou o ministro.

Mudança climática já ameaça portos brasileiros, diz estudo

Os portos brasileiros já sentem efeitos das mudanças climáticas e as perspectivas são de que as ameaças se agravem nos próximos anos, com impactos que podem gerar riscos para a operação e para a economia do país. A conclusão é de estudo feito pela Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) em parceria com a GIZ, braço da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, com o objetivo de identificar os riscos e apontar medidas mitigadoras.

Segundo o estudo, a principal ameaça está no risco de vendavais, que já afeta sete portos – entre eles o de Santos, o maior do país – e pode se tornar um problema futuro para outras nove instalações na costa brasileira.

«Supernavios» podem reduzir emissões no comércio agrícola

Além de reduzir a emissão de gases de efeito estufa com a adoção de melhores práticas na pecuária, o Brasil pode contribuir para a descarbonização global a partir do uso de navios maiores nas exportações do agronegócio.

Simulações realizadas pelo Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (EsalqLog) mostram que o uso de embarcações do tipo capesize (graneleiros com capacidade de até 200 mil toneladas) pode gerar uma diminuição de 31% das emissões de CO2 em relação aos Panamax, que têm capacidade de transportar entre 60 mil e 70 mil toneladas e são os modelos mais usado atualmente nos embarques à China. Além dos ganhos ambientais, a substituição reduziria o custo logístico em 12,5%.

Nova onda de proteccionismo internacional ameaça as exportações brasileiras em 50 biliões de dólares

O regresso do proteccionismo no mundo, que aumentou com a pandemia e tem no Brasil um forte alvo, dado o perfil do país de grande exportador de produtos agropecuários, é uma ameaça directa a quase US$ 50 bilhões em exportações. A cifra considera itens que, hoje, são mais suscetíveis a barreiras protecionistas, sanitárias e comerciais: carne bovina, soja, farelo de soja e café. E representa metade das vendas externas do agronegócio brasileiro.

BRASIL

Pecém diversifica cargas a partir da movimentação de produtos siderúrgicos

Com o Porto do Pecém consolidando-se cada vez mais como um hub de produtos siderúrgicos, os navios responsáveis pela movimentação de bobinas e placas de aço trazem outros tipos de cargas, aproveitando a frequência das rotas existentes. Recentemente, a Tecer Terminais, uma das prestadoras de serviço operacional no porto, foi responsável pelo desembarque de um cavalo mecânico que veio da China junto com produtos siderúrgicos. A operação foi realizada com o guindaste MHC.

BRASIL

Exportação de carga do Uruguai pelo Tecon Rio Grande cresce mais de 200% em 2021

A exportação de cargas pelo Porto do Rio Grande (RS) está a atrair produtores uruguaios. De janeiro a outubro deste ano, a Wilson Sons registou crescimento de 226% de cargas vindas do Uruguai no Tecon Rio Grande, em comparação ao mesmo período de 2020. No acumulado até outubro, foram movimentadas 2.328 TEUs, o equivalente a mais de 30 mil toneladas de produtos daquele país.

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

  Portos do Brasil - NEWS

 Portos de Cabo Verde – News

 Portos de Moçambique – News

 Portos de Angola – News

 Portos de Portugal – News

 XII CONGRESSO DA APLOP | LUANDA, 2021 - Disponíveis todas as apresentações

 XII CONGRESSO DA APLOP | LUANDA, 2021 | Playlist com 23 vídeos no Youtube

 Acórdãos e Avisos da ANTAQ + Legislação avulsa

 Clipping com a actualidade dos portos brasileiros

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Alberto Bengue, Presidente da APANG

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Miguel Matabel

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Alcídio Nascimento

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Ted Lago

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Fátima Alves

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Nuno Araújo

 XII Congresso da APLOP | Luanda, 2021 | Lucas Rênio

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)