Início

QUE SONS FAZEM OS NARVAIS?

Cientistas captam áudio raro dos «unicórnios do Ártico»


Uma equipa de biólogos marinhos, com a ajuda de caçadores de baleias inuítes, reuniu uma coleção sem precedentes de vocalizações de narvais, conhecidos como os “unicórnios do Ártico”, oferencendo novas ideias sobre o comportamento destas criaturas.

Os narvais, conhecidos como os “unicórnios do Ártico”, são notoriamente difíceis de estudar devido à sua natureza nervosa e aos seus habitats hostis. Normalmente, os narvais são encontrados nas profundezas da superfície do Oceano Ártico, mas também aparecem nas costas do norte do Canadá e da Gronelândia.

Os narvais são pequenas baleias famosas pela sua presa em espiral que atinge comprimentos de até 3 metros de comprimento.

ENAPOR

Portos de Cabo Verde reforçam «firme compromisso» na luta contra o COVID-19


O Porto da Praia foi palco, no dia 31 de Maio, de uma cerimónia de recepção de materiais de combate ao Covid-19 – a cerimónia, reportou a ENAPOR, contou com a presença do Vice-Primeiro Ministro e Ministro das Finanças, Olavo Correia, Ministro de Saúde, Arlindo do Rosário, Ministro de Administração Interna, Paulo Rocha Secretário de Estado Adjunto das Finanças, Gilberto Barros e de Representantes do Banco Mundial.

BRASIL

Portos gaúchos movimentam mais 4,89% no primeiro quadrimestre


Os portos do Rio Grande do Sul apresentaram crescimento de 4,89% no primeiro quadrimestre do ano, em comparação com o mesmo período de 2019. O mês de abril foi o de melhor desempenho dos último cinco anos.

Os três portos — Porto Alegre, Pelotas e Rio Grande — somaram mais de 11,8 milhões de toneladas movimentadas. O resultado positivo foi puxado pelas exportações de soja no Porto do Rio Grande, que registrou um aumento de mais de 67% em relação ao mesmo período do ano passado.

COVID-19

Confinamento pode custar 2 200 milhões ao comércio global. Euler Hermes admite retoma no 2º semestre


Depois de um choque de 22,5% em termos de valor, o comércio internacional poderá, mesmo após o fim do confinamento, situar-se abaixo de 90% do que registava antes da crise, estima a Euler Hermes.

As medidas de confinamento implementadas por todo o mundo para combater a propagação do novo coronavírus e a consequente retoma da atividade de forma desfasada entre países poderão custar 2,2 mil milhões de euros ao comércio internacional de mercadorias, o equivalente a uma subida de 11 pontos percentuais nas tarifas à importação por parte de todos os países, para os 17%, estima a Euler Hermes, acionista da COSEC – Companhia de Seguro de Créditos.
 

O resistente USS Nevada sobreviveu a Pearl Harbor e a testes de bombas atómicas. Foi encontrado agora!


O USS Nevada, navio de guerra da Marinha dos Estados Unidos, participou em alguns dos eventos mais importantes da história americana do século XX. Agora, 70 anos depois de naufragar, foi encontrado no oceano Pacifico.

Altamente resistente, o USS Nevada serviu em algumas das operações mais importantes da II Guerra Mundial e sorbeviveu a Pearl Harbor e a dois testes nucleares.

Cabo Verde Interilhas transportou 5.800 toneladas de carga após regresso à acção


A empresa Cabo Verde Interilhas revela ter transportado 8.840 passageiros e 5.800 toneladas de carga em duas semanas, após o retorno do transporte marítimo de passageiros entre quatro ilhas cabo-verdianas sem casos de Covid-19.

«De 11 a 24 de Maio, e apesar da restrição na lotação em 50%, registaram-se resultados de recuperação animadores com 8.840 passageiros e 5.800 toneladas de carga, incluindo 1.425 viaturas transportadas, resultados que demonstram a sua capacidade de operacionalidade e eficiência», indica a empresa. Recorde-se que a CV Interilhas reatou as conexões marítimas no arquipélago, após mês e meio de interrupção, devido à pandemia.

PARA IMPORTAR EQUIPAMENTOS DE INFRAESTRUTURA PORTUÁRIA SEM IMPOSTOS FEDERAIS

Docas do Rio habilitada no Programa REPORTO


A Receita Federal do Brasil (RFB) concedeu à Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) a habilitação para operar no Regime Especial de Incentivo à Modernização e à Ampliação da Estrutura Portuária (Programa REPORTO de Isenção Fiscal). O ato declaratório foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, dia 28 de maio.

Comércio internacional, reshoring e a pandemia


Na sequência da pandemia, começa a falar-se muito dos benefícios do reshoring principalmente por parte dos políticos. No entanto, um estudo realizado pelas Universidades do Michigan, Yale e do Texas, estima que a contracção esperada no produto interno bruto provocado pelo Covid-19 seja de 31.5%, com cerca de um terço desta contracção a poder ser imputada a problemas nas supply chains. A parte interessante é que este estudo avança que, sem a componente do comércio internacional de componentes e produtos finais, a queda no produto interno bruto teria sido de 31.3%.

O reshoring ou a nacionalização das cadeias de abastecimento globais, regra geral não torna os países mais resilientes a contrações provocadas pela falta de mão de obra. Este estudo usou um modelo que mediu a produção em 64 países e 33 indústrias. A razão apontada para o resultado é que quando se deixa de depender do fornecimento de países terceiros passamos a depender de fornecimentos internos. Assim, o resultado vai depender de se saber como é que a cadeia de abastecimento que foi alvo de reshoring vai ser afectada pelas medidas de confinamento que sejam adoptadas e se vão ser mais ou menos apertadas do que nos parceiros comerciais.

CORONAVÍRUS

As lições que podemos retirar das consequência económicas da Peste Negra


Há muitas e importantes lições que podemos retirar das consequências económicas que derivaram da Peste Negra e que podem ser hoje aplicadas ao coronavírus.

MSC GINA

Porto da Beira recebe o maior navio de carga de sempre


O porto moçambicano da Beira recebeu, a 13 de Maio, o MSC Gina, no que constituiu um marco histórico por se tratar do maior navio que alguma vez demandou esta importante infraestrutura portuária.

Ao escalar o Porto da Beira, o navio Panamax MSC Gina (260 metros e capacidade de 4056 TEU),contribui para o crescimento e desenvolvimento dos negócios maritimos nesta regiao de África.
Construído em 1999, navega sob bandeira panamenha, tendo Durban, na África do Sul, como porto de origem.

Docas do Rio reactiva canal de interligação do Porto de Itaguaí


Com o objetivo de melhorar a infraestrutura aquaviária do Porto de Itaguaí e aumentar os índices de produtividade e faturamento, a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) reativou o Canal Norte da Ilha das Cabras. O canal de interligação entrará em operação nos próximos dias, tão logo seja publicada a Instrução Normativa da Autoridade Portuária. Com 9,4 metros de profundidade e um calado operacional de 8,9 metros, o canal pode receber navios de até 242 metros de comprimento e 32 metros de boca.

«PORTOS INTELIGENTES»

COSCO testou com sucesso camião autónomo de contentores no Porto de Xiamen


O mundo da automação continua a fazer progresso no teatro das operações portuárias: a gigante chinesa COSCO Shipping Ports, líder na operação de terminais, finalizou no dia 11 de Maio, com sucesso, a fase de teste de utilização de um camião autónomo de contentores no Porto de Xiamen. O resultado, descreveu a companhia chinesa, foi «construtivo» e uma importante etapa na construção dos chamados portos inteligentes.

O teste foi levado a cabo em sintonia com as empresas China Mobile and Dongfeng Commercial Vehicle Co. e contou com o contributo de tecnologia 5G – o camião autónomo transportou contentores até ao navio COSCO Shipping Rose, no porto chinês de Xiamen, colectando outros do mesmo navio e carregando-os para o parque, evitando vários obstáculos e completando vários conjuntos de acções planeadas durante o percurso.

Até o gelo dos glaciares pode estar a sentir (e a registar) o impacto da covid-19


Lonnie Thomson, professor de Ciências da Terra da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, acredita que o gelo dos glaciares de todo o mundo possa também estar a registar os efeitos da pandemia de covid-19.

O professor universitário recorda que este gelo, que esteve sem ser perturbado durante anos, mostra algumas mudanças das sociedades ao longo da história e “é provável” que registe também o impacto da covid-19 para gerações futuras.

“Estes registos serão trancados e preservados no gelo (…) E isto significa que daqui a 100 ou 200 anos este gelo mostrará tudo o que está a acontecer na atmosfera agora e informará as gerações futuras sobre o que está a acontecer”, explicou.
 

ANGOLA

Terminais do Porto do Lobito terão concessionários internacionais


O Ministério dos Transportes está a preparar as condições para as concessões dos terminais de carga geral, de contentores e de mineiro do Porto do Lobito, na província de Benguela, a empresas internacionais.

Falando durante a tomada de posse do novo Conselho de Administração do porto, o ministro dos Transportes, Ricardo D'Abreu, afirmou que, para o efeito, serão contactadas entidades internacionais de referência, por concurso.

CABO VERDE

Novos procedimentos de embarque-desembarque para as viagens marítimas inter-ilhas


No âmbito da prevenção da Pandemia do Covid-19, foram definidos novos procedimentos de embarque/ desembarque para as viagens marítimas inter-ilhas.

O oceano está a passar por uma mudança como não se via há 10 mil anos


Mudanças na circulação oceânica podem ter causado uma mudança nos ecossistemas do Oceano Atlântico, não observada nos últimos 10.000 anos, revela uma nova análise dos fósseis do fundo do mar.

Esta é a surpreendente conclusão de um novo estudo publicado na revista Geophysical Research Letters. O clima tem estado bastante estável nos últimos 12.000 anos desde o final da última Era Glacial, um período conhecido como Holoceno. Pensa-se que essa estabilidade é que permitiu à civilização humana realmente avançar.

ANGOLA

Portos do Soyo, Cabinda e Amboim com novos CA


Os portos de Cabinda, do Soyo e do Amboim contam a partir de dia 22 de Maio com novos Conselhos de Administração (CA), nomeados por despachos conjuntos dos ministros dos Transportes e das Finanças.

Para o Porto de Cabinda, para um mandato de cinco anos, foram nomeados José João Kuvingua, Presidente do Conselho de Administração, Otiniel Niemba da Silva, Manuel Nunes Barata, Elísio Agostinho Rodrigues Neto e Carlos da Cruz Luís como administradores executivos.

LIVRO DE 1928

CAMINHO DE FERRO DE BENGUELA - LOBITO - A mais curta estrada para a África Central


Livro de apresentação do CFB (Caminho de Ferro de Benguela) e do território que o mesmo percorre, nomeadamente desde o Lobito à fronteira zâmbiana. Com realce para as condições técnicas e de equipamentos da altura e da importância económica para a zona de África que o mesmo servia. Com extraordinárias fotografias e bonitas ilustrações.

Uma raridade com mais de cem anos.

SUGESTÃO DE LEITURA

A Redondeza da Terra e Outras Histórias da Ciência e da Cartografia


Este livro, baseado na série Histórias da Ciência divulgada no PÚBLICO em 2018, procura despertar o interesse de toda a gente para aspectos da história da ciência normalmente ausentes da literatura especializada. Uma característica partilhada pela maioria dos episódios aqui contados é referirem-se a actividades praticadas por pessoas anónimas ou pouco conhecidas, por vezes até iletradas, em áreas tão diversas como a navegação, a cartografia, a medicina e a história natural.

FAFE, PORTUGAL

Museu das Migrações e das Comunidades


O Museu das Migrações e das Comunidades foi criado em 12 de Julho de 2001 por deliberação da Câmara Municipal de Fafe, como plataforma virtual, com a designação de Museu da Emigração e das Comunidades. Inscreve as suas finalidades na perspectiva do conhecimento dos movimentos migratórios e, em especial, da emigração portuguesa, detendo-se particularmente na emigração para o Brasil do século XIX e na emigração para os países europeus da segunda metade do século XX.

SUGESTÃO DE LEITURA

Monstros marinhos, ou a história ignorada dos Descobrimentos


Eram marinheiros, missionários, exploradores ao serviço da coroa portuguesa, mas os "monstros marinhos" e prodígios da natureza que viram no Atlântico e no Novo Mundo marcaram-nos. Muitos deles foram os primeiros a descrever animais e plantas que só muito mais tarde viriam a ser "descobertos" pelos naturalistas de Oitocentos. Mas esses relatos, do século XV ao XVIII, escritos na maioria em português e em muitos casos nunca publicados, quase não chegaram ao conhecimento dos intelectuais europeus da época. E assim permaneceram até hoje.

É essa proto-história das ciências naturalistas em português que a bióloga e historiadora Cristina Brito está a redescobrir, em relatos antigos de monstros marinhos, sereias, manatins e outros prodígios, que foi desencantar nos arquivos e quer dar a conhecer ao público e aos outros investigadores.

PÁGINAS DA HISTÓRIA

O «homo viator» e a dimensão simbólica da viagem


Segundo Paulo Lopes, mestre em História Medieval, “o universo que envolve os livros de viagens medievais dá bem a ver como o homem medievo é essencialmente um homo viator. Um homem cujo imaginário é ao longo dos séculos cada vez mais preenchido pela dimensão simbólica da viagem e dos espaços longínquos a ela associados. Um homem que anda sempre e vê sempre, seja pelos caminhos físicos do espaço que percorre, seja pelos caminhos iniciáticos que conduzem à salvação da sua alma.”
 

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

O Medo do Mar


Para o homem europeu, o oceano era um lugar perturbador, onde o reino da água excluía a vida humana. O homem podia percorrer os rios, navegar nos mares interiores, mas quando as águas se estendiam a perder de vista, até distâncias completamente desconhecidas, como o caso do oceano Atlântico, então o mar transformava-se no reino de todos os monstros.

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família

Newsletter: Subscrever | Newsletter: Cancelar | Política de Privacidade e Termos de Utilização