Início

RIO DE JANEIRO, BRASIL

Docas do Rio cria força tarefa para plano de retorno seguro ao trabalho


A Diretoria Executiva da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) criou uma Força Tarefa de Combate à Crise da COVID-19, que está responsável pela execução do Plano de Retorno Seguro ao Trabalho. O trabalho da Força Tarefa inclui o detalhamento das medidas e, se necessário, o ajuste das ações previstas para o retorno ao trabalho presencial dos empregados que estão em teletrabalho ou licença remunerada. A data de início desse retorno seguro será proposta pela força tarefa à diretoria com base no planejamento das ações preparatórias.

EM CABO VERDE

NAVEX lidera grande operação de substituição de tripulação do armador SMT Shipping


A capacidade de resposta à substituição das tripulações a nível mundial, desde que se vive em plena pandemia do Covid-19, tem gerado preocupação entre os armadores e na Organização Marítima Mundial. Porém, a localização geográfica privilegiada de Cabo Verde, um hub para o transporte marítimo internacional, dá agora a possibilidade ao armador SMT Shipping de realizar uma substituição em larga escala da sua tripulação embarcada desde Fevereiro em seis navios, ao largo da Guiné-Conacri. A liderar esta operação, iniciada a 1 de Julho, está a NAVEX Cabo Verde, empresa do GRUPO ETE.

ANGOLA

Porto do Caio vai alavancar economia de Cabinda


O ministro dos Transportes, Ricardo Viegas de Abreu, considera que o Porto do Caio, que está a ser construído a cerca de 18 quilómetros a norte da cidade de Cabinda, será uma das principais alavancas para o desenvolvimento económico da região.

BRASIL

Porto de Santos bate record mensal de movimentação pela quarta vez consecutiva


A movimentação de cargas pelo Porto de Santos registou record histórico para o mês de maio e para o total acumulado no período. Ao atingir 12,98 milhões de toneladas, Maio superou em 13,9% a até então maior marca para esse mês, ocorrida em 2017, e em 18,1% o verificado no mesmo mês do ano passado.

CABO VERDE

ENAPOR e Armando Cunha assinam contrato de empreitada para reabilitação do cais de pesca Boca Pistola


A empresa Armando Cunha foi seleccionada no âmbito do Concurso Público, lançado no dia 24 de Fevereiro de 2020, para a empreitada de Beneficiação do Cais de Pesca Boca Pistola, em Ponta do Sol, Santo Antão, na qual participaram duas empresas.

África do Sul foi o maior parceiro comercial de Moçambique no 1.º trimestre de 2020


Em termos de países que se evidenciaram nas relações comerciais com Moçambique, no primeiro trimestre de 2020, a vizinha África do Sul adquiriu mais produtos (23,3% do total das exportações moçambicanas), segue-se a Índia (12,3%), China (4,3%) e Países Baixos (1,8%).

Relativamente às importações, entre os fornecedores para Moçambique, tiveram maior relevo a África do Sul (23,1%), a índia (10,2%), a China (8,5%) e os Emirados Árabes Unidos (7,5%).

Parlamento Europeu aprova acordos de pesca com Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe


O Parlamento Europeu (PE) aprovou protocolos aos acordos de pesca entre a União Europeia (UE) e Cabo Verde, a Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, com base nas recomendações de três relatores portugueses.

Primeiros porta-contentores eléctricos fornecidos pela Tesla chegam em Agosto


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contentores eléctricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.

Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes permite movimentar-se por 35 horas.

LIVRO DE 1928

CAMINHO DE FERRO DE BENGUELA - LOBITO - A mais curta estrada para a África Central


Livro de apresentação do CFB (Caminho de Ferro de Benguela) e do território que o mesmo percorre, nomeadamente desde o Lobito à fronteira zâmbiana. Com realce para as condições técnicas e de equipamentos da altura e da importância económica para a zona de África que o mesmo servia. Com extraordinárias fotografias e bonitas ilustrações.

Uma raridade com mais de cem anos.

SUGESTÃO DE LEITURA

A Redondeza da Terra e Outras Histórias da Ciência e da Cartografia


Este livro, baseado na série Histórias da Ciência divulgada no PÚBLICO em 2018, procura despertar o interesse de toda a gente para aspectos da história da ciência normalmente ausentes da literatura especializada. Uma característica partilhada pela maioria dos episódios aqui contados é referirem-se a actividades praticadas por pessoas anónimas ou pouco conhecidas, por vezes até iletradas, em áreas tão diversas como a navegação, a cartografia, a medicina e a história natural.

FAFE, PORTUGAL

Museu das Migrações e das Comunidades


O Museu das Migrações e das Comunidades foi criado em 12 de Julho de 2001 por deliberação da Câmara Municipal de Fafe, como plataforma virtual, com a designação de Museu da Emigração e das Comunidades. Inscreve as suas finalidades na perspectiva do conhecimento dos movimentos migratórios e, em especial, da emigração portuguesa, detendo-se particularmente na emigração para o Brasil do século XIX e na emigração para os países europeus da segunda metade do século XX.

SUGESTÃO DE LEITURA

Monstros marinhos, ou a história ignorada dos Descobrimentos


Eram marinheiros, missionários, exploradores ao serviço da coroa portuguesa, mas os "monstros marinhos" e prodígios da natureza que viram no Atlântico e no Novo Mundo marcaram-nos. Muitos deles foram os primeiros a descrever animais e plantas que só muito mais tarde viriam a ser "descobertos" pelos naturalistas de Oitocentos. Mas esses relatos, do século XV ao XVIII, escritos na maioria em português e em muitos casos nunca publicados, quase não chegaram ao conhecimento dos intelectuais europeus da época. E assim permaneceram até hoje.

É essa proto-história das ciências naturalistas em português que a bióloga e historiadora Cristina Brito está a redescobrir, em relatos antigos de monstros marinhos, sereias, manatins e outros prodígios, que foi desencantar nos arquivos e quer dar a conhecer ao público e aos outros investigadores.

PÁGINAS DA HISTÓRIA

O «homo viator» e a dimensão simbólica da viagem


Segundo Paulo Lopes, mestre em História Medieval, “o universo que envolve os livros de viagens medievais dá bem a ver como o homem medievo é essencialmente um homo viator. Um homem cujo imaginário é ao longo dos séculos cada vez mais preenchido pela dimensão simbólica da viagem e dos espaços longínquos a ela associados. Um homem que anda sempre e vê sempre, seja pelos caminhos físicos do espaço que percorre, seja pelos caminhos iniciáticos que conduzem à salvação da sua alma.”
 

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

O Medo do Mar


Para o homem europeu, o oceano era um lugar perturbador, onde o reino da água excluía a vida humana. O homem podia percorrer os rios, navegar nos mares interiores, mas quando as águas se estendiam a perder de vista, até distâncias completamente desconhecidas, como o caso do oceano Atlântico, então o mar transformava-se no reino de todos os monstros.

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Newsletter: Subscrever | Newsletter: Cancelar | Política de Privacidade e Termos de Utilização