Início

PARCERIA LUSO-BRASILEIRA

Ligação comercial entre os portos de Imbituba e Sines em equação


A Associação Empresarial de Imbituba (ACIM) promoveu no dia 20 o evento ‘Imbituba do Futuro: Conexão Imbituba – Portugal na Câmara de Vereadores’, cujo ponto alto foi a assinatura de um Acordo de Cooperação em Regime de Reciprocidade para estudo e desenvolvimento de actividades recíprocas. Entre os destaques esteve também a apresentação de um modelo de negócio para exportar produtos catarinenses via Imbituba, até Sines, seja com destino a Portugal ou tendo em vista outros países da União Europeia (UE).

BRASIL

Docas do Rio visita Centro VTS do Porto do Açu


Uma comitiva da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), visitou o Porto do Açu para conhecer as instalações do Centro VTS (Serviço de Tráfego de Embarcações). O Açu foi o primeiro porto do país a contar com o sistema que é usado no monitoramento do tráfego aquaviário do complexo desde 2015. O objetivo da Companhia Docas foi absorver a experiência do Porto do Açu na implantação e operação do VTS para levar as melhores práticas de monitoramento para os portos que administra.

BRASIL

Porto do Rio de Janeiro cresce 14,7% na movimentação de contêineres e granéis sólidos


O Porto do Rio de Janeiro movimentou 3,5 milhões de toneladas de cargas no primeiro semestre de 2019. As maiores altas foram de carga conteinerizada e de granéis sólidos, que cresceram 14,7%, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pela Gerência de Inteligência de Mercado e Estatística da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ).

VEJA O VÍDEO

Reveladas novas imagens dos destroços do Titanic


A missão a mais de três mil metros de profundidade foi realizada no início do mês de agosto, no Oceano Atlântico. O Titanic atingiu um iceberg a 14 de abril de 1912, quatro dias após ter dado início à viagem inaugural. O navio naufragou na madrugada seguinte. Dos 2223 passageiros e tripulantes a bordo, 1517 morreram.

A Aquicultura já representa quase metade de todo o peixe e marisco consumidos no planeta


“Este é o peixe de São Pedro, o peixe que Jesus ofereceu às multidões”, afirma, com voz áspera, semelhante à de um pregador. Ao contrário de Jesus, contudo, Bill Martin não oferece os peixes. Todos os dias vende cinco mil quilogramas de tilápias vivas aos mercados asiáticos e planeia construir outra unidade de aquicultura na costa ocidental dos EUA. “Sigo o modelo da indústria avícola”, afirma. “Com a diferença de que os nossos peixes vivem totalmente felizes.”

Ilhas Espórades: um dos últimos refúgios selvagens do planeta


“Se um extraterrestre tivesse apenas um dia para ficar na Terra e quisesse ver um recife de coral, eu levá-lo-ia ao atol Milénio”, brinca Enric Sala, explorador-residente da National Geographic.
O extraterrestre veria um dos sectores daquele que é, possivelmente, o arquipélago mais preservado do Pacífico: cinco ilhas isoladas (Carolina, Flint, Vostok, Malden e Starbuck), cujo conjunto forma o grupo meridional das Espórades. Dois a três mil quilómetros a sul do Hawai, as águas em redor destas partículas desabitadas de terra são um dos últimos locais verdadeiramente selvagens de um oceano sobreexplorado.

Moçambique pretende continuar a participar na iniciativa Faixa e Rota


Moçambique vai continuar a participar activamente na iniciativa Faixa e Rota, através da presença em grandes eventos como a Exposição Internacional de Importações da China em Xangai, disse recentemente em Maputo um responsável ministerial.

O responsável, que recebia na altura uma delegação do Secretariado Permanente do Fórum de Macau chefiada pelo secretário-geral adjunto, Ding Tian, para a realização de contactos com responsáveis moçambicanos, manifestou a intenção do seu país em aproveitar plenamente os mecanismos bilaterais e multilaterais, além de criar novos modelos de cooperação.

VIAJANDO PELA HISTÓRIA DOS DESCOBRIMENTOS

Diversão a bordo


A tensão na rotina das caravelas era amenizada em algumas ocasiões especiais. Os padres embarcados encarregavam-se de actuar como apaziguadores dos ânimos da tripulação, usando as comemorações religiosas para canalizar as atenções em prol da vida espiritual. As festas tinham a função de entrosar os participantes. Além disso, celebrar um dia santificado era uma tentativa de domar as forças da natureza, expressas nas calmarias e tempestades, uma busca de protecção contra as intempéries.

Há vida nas ilhas desertas de Cabo Verde


Nas ilhas Indiferentes à força da corrente que ameaça parar o nosso motor de 50 cavalos, vários peixes voadores irrompem graciosamente das ondas, pairando por instantes acima das águas do Atlântico. Do velho semi-rígido em que nos encontramos, a perspectiva da imensidão deste oceano é tão exemplar quanto intimidante. Com os músculos tensos, agarramos com firmeza nas pegas laterais do bote, tentando antecipar na linha do horizonte o contorno do nosso destino, para já invisível.

Os Hawaianos mantêm-se ligados ao espírito do oceano


Havia templos dedicados ao surf, entidades do surf, concursos de surf com multidões de espectadores fazendo apostas nos resultados. A realeza usava enormes pranchas olo esculpidas em madeira de wiliwili ou árvore koa, e os seus súbditos costumavam surfar em pranchas alaia, mais pequenas e estreitas. Uma nova manobra poderia esvaziar uma aldeia durante dias.

A exuberância Marinha de São Tomé e Príncipe


Quase 130 espécies de gobídeos vivem em simbiose com camarões-pistola. O camarão escava um túnel na areia ou cascalho e mantém-no permanentemente limpo de sedimentos.
O caboz vive neste túnel como inquilino. Esta associação parece ser vantajosa para ambas as partes. O camarão-pistola tem fraca visão e utiliza o caboz como sistema de alarme. Quando este sai do túnel, o camarão utiliza uma das suas duas antenas para manter contacto com o peixe que permanece na entrada do túnel. Se o peixe indicar perigo com um movimento da cauda ou mesmo com um recuo para o túnel, o camarão retrocede rapidamente.

NAMÍBIA

Descoberta de navio português carregado de ouro volta à ribalta


"O Bom Jesus" afundou-se há 500 anos e foi descoberto na Namíbia por mineiros que procuravam diamantes. O tesouro encontrado foi avaliado em mais de 11 milhões de euros. A história foi recuperada por uma estação norte-americana.

CABO VERDE

Portos Nacionais recebem visita de Delegação da Gesport


O Porto da Praia recebeu a visita de uma Delegação de representantes da Gesport chefiada pelo Presidente da Administração Portuária de Tenerife. A delegação foi recebida pelo Director do Porto da Praia, Engº Alcídio Lopes, tendo tido a oportunidade de assistir a uma apresentação sobre os portos nacionais.

 Vídeo

Porto de Lisboa – 6-7 Dezembro 2012

 “INTEGRAÇÃO DOS PORTOS DE TRANSHIPMENT NA AMÉRICA, ÁFRICA, EUROPA e ÁSIA” - Adalmir José de Sousa (4)

 VIII Congresso da APLOP | Maputo, Março 2015 #1

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #8

 IX Congresso da APLOP | Itajaí, Abril 2016 #1

 Estudo de Mercado do Espaço Aplop, Versão 2.0 [1]

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (4)

 VII Congresso da APLOP - Lobito - Cerimónia de abertura (3)

 VII Congresso da APLOP - Lobito – José Luís Cacho

 Futuro Terminal de Cruzeiros do Rio de Janeiro

 Mindelo e São Vicente com muita morabeza

 Operação Urbana Porto Maravilha - Simulação 3D do Sistema Viário

 Operação Urbana Porto Maravilha - Metodologia Construtiva

 VI CONGRESSO DA APLOP - Painel I – Lisender Borges (1)

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Francisco Venâncio

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Jorge Luiz de Mello

 VI CONGRESSO DA APLOP - Cerimónia de Abertura - Marta Mapilele

 Porto de Luanda - 1955

 Constituição da APLOP - 13.05.2011 - Primeiros momentos

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família

Newsletter: Subscrever | Newsletter: Cancelar | Política de Privacidade e Termos de Utilização